30 de jun de 2016

Conheça o veículo que pode se transformar em qualquer carro

Conheça o veículo que pode se transformar em qualquer carro

Conteúdo em Vídeo
Muitas pessoas sofrem na hora de comprar um carro, justamente pelo fato de terem que escolher apenas um modelo entre tantos disponíveis. Imagine se fosse possível ter um veículo que tivesse a capacidade de se transformar em qualquer carro? Pois é mais ou menos o que acontece com o Mill Blackbird. O modelo foi criado pelas empresas JemFX, Performance Filmworks e Keslow Camera. Trata-se de um carro funcional elétrico, que acaba tendo como principal características e diferencial uma plataforma que pode se ajustar, se transformando em qualquer carro. Desta forma, este veículo torna as projeções e simulações 3D muito mais simples.

Infelizmente, para os motoristas, o invento foi criado apenas para produção de filmes, séries para televisão e também para publicidade.
Invento foi criado para a indústria do cinema e da TV.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

Ford amplia seu line up com os Cargo 1419, 1519 e 3129

Ford amplia seu line up com os Cargo 1419, 1519 e 3129

A queda constante nas vendas de caminhões no Brasil até poderia desanimar as fabricantes a apresentarem novidades em suas linhas. Mas a Ford garante que, apesar do clima pessimista persistente no setor – a retração foi 42,8% de janeiro até maio deste ano, em comparação com o mesmo período de 2015 –, uma recuperação lenta é esperada. A ideia é que as vendas em 2016 cheguem perto das 55 mil unidades para, até 2020, retomarem o patamar de seis dígitos, ou seja, voltarem à casa dos 100 mil emplacamentos. Até lá, o jeito é se preparar para qualquer surpresa positiva que possa acontecer na economia brasileira. Daí o lançamento dos modelos Cargo 1419, 1519 e 3129, que chegam para completar sua linha Cargo 2017. Eles se juntam aos Cargo 2623, 2629 e 3133 para tentar arrebatar consumidores de olho em veículos para curtas e médias distância. E também, no caso do 3129, para serviços mais específicos e pesados. Veja também:
  • Ford Caminhões lança versões automatizadas Torqshift para a linha Cargo
  • Lançamento do Ford Cargo Extrapesado
É justamente no 3129 que está a grande novidade da linha. Indicado para o transporte de cana, madeira e minério, por exemplo, ele também pode ser equipado com um pacote especial que o prepara para uso como betoneira, tornando-se o Cargo 3129 Mixer. Para isso, ganha escapamento vertical e tomada de força traseira para a instalação do implemento. O veículo tem peso bruto total de 23 toneladas, capacidade máxima de tração de 51 ton e dispõe de duas distâncias extre-eixos, 3,44 metros ou 4,58 m. É equipado com motor Cummins ISB 6.7 litros de 6 cilindros, com potência de 290 cv a 2.300 rpm e torque de 96,9 kgfm entre 1.200 e 2.100 giros. A transmissão é manual com 10 marchas à frente e 3 a ré. O tanque de combustível comporta 275 litros, com reservatório de Arla 32 de 50 litros. O preço começa em R$ 253.900.

O novo Cargo 1419, na verdade, é uma evolução do antigo 1319. Tem peso bruto total de 14,5 ton e capacidade máxima de tração de 27 ton. Já o 1519 foi repaginado, ganhou uma tonelada de peso bruto e totaliza agora 15,4 ton, com a mesma capacidade máxima de tração. Ambos se movem com motor Cummins ISB 4.5 litros de 4 cilindros, com potência de 189 cv a 2.300 rpm e torque máximo de 61,2 kgfm, que aparece em 1.500 rpm no caminhão mais leve e entre 1.100 e 2.100 giros no mais pesado. A transmissão é da Eaton, de seis marchas. A distância entre-eixos de ambos é de 4,80 metros e os chassis foram reforçados com longarinas produzidas em aço de especificação superior (LNE 600) e travessas duplas.

Além disso, a Ford adotou no 1419 um novo eixo traseiro de dupla velocidade que, segundo a marca norte-americana, é mais robusto e durável. De acordo com a fabricante, o freio também traz componentes novos de maior durabilidade, capazes de reduzir o custo de manutenção. Isso em função da câmara de freio de 20” e das sapatas com largura de 15X7”, mais robusta que as usadas no modelo anterior, de 13 toneladas.

Tanto no 1419 quanto no 1519, as rodas e pneus seguem o mesmo padrão dos modelos maiores da linha Cargo, permitindo a comunização na frota. As rodas são da medida 22,5X7,5, com dez furos (em vez de oito), com pneus 275/80 R 22,5 sem câmara. O tanque de combustível é outro ponto em comum dos dois caminhões: 275 litros, com reservatório de aditivo Arla 32 de 25 litros.

No 1519, a marca também mexeu nas suspensões dianteira e traseira. Na frente, os amortecedores recebem nova calibração, além de suportes e componentes de fixação reforçados. A traseira adota molas parabólicas, no lugar das semielípticas com auxiliar parabólico de antes. Barra estabilizadora, amortecedores e suportes também foram trocados. Segundo a Ford, as mudanças no conjunto suspensivo tornaram-no mais simples e durável, o que favorece a economia na manutenção. O Cargo 1419 custa iniciais R$ 165.900, enquanto o Cargo 1519 começa em R$ 171.900. 
Autor: Márcio Maio (Auto Press)
Fotos: Divulgação

Portfólio amplo - Ford amplia seu line up com os Cargo 1419, 1519 e 3129

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Caminhões

29 de jun de 2016

Impressões do Ford Fiesta 1.0 Ecoboost

Impressões do Ford Fiesta 1.0 Ecoboost

Não fosse a subida do dólar, a história seria outra. A princípio, a Ford pensou em lançar a versão turbo de seu propulsor 1.0 de três cilindros em um modelo intermediário do compacto Fiesta. O planejamento incluía trazer o motor produzido em Craiova, na Romênia, com o dólar a R$ 2,20. Com a moeda norte-americana em torno de R$ 3,40, o jeito foi mudar a abordagem. O Ecoboost chega como modelo mais caro da linha, apenas na versão Titanium e na carroceria hatch, a salgados R$ 71.990.

Para justificar a magnitude do valor, a fabricante tratou de rechear o pequeno hatch. O motor 1.0 turbo – de impressionantes 125 cv de potência e 17,3 kgfm de torque –, bebe exclusivamente gasolina e só chega com acompanhamento completo: câmbio automatizado sequencial de seis marchas, sete airbags, controle de estabilidade e tração, revestimento em couro, chave presencial, rodas de liga leve aro 16 e diversas outras bossas tecnológicas. Este conteúdo, a não ser pelo propulsor em si, é exatamente o mesmo da versão Titanium 1.6 16V flex, que tem 128 cv, 15,8 kgfm e custa R$ 70.690.

Com a chegada do Ecoboost, a linha Fiesta foi reorganizada. O motor 1.5 de 112 cv sai do line up – fica restrito ao Ka – e a versão básica S deixa de existir. O novo modelo de entrada, SE, e a intermediária, SEL, são animadas pelo mesmo Sigma 1.6 16V da Titanium. Já o conteúdo da SE é idêntico ao da antiga S, com ar, direção, vidros dianteiros, trava e espelhos elétricos e sistema de som com conectividade.  As diferenças ficam no motor e no preço, ambos maiores. A linha Fiesta parte agora de R$ 51.990, R$ 2 mil acima da S. A intermediária SEL traz o conteúdo idêntico da antiga SE, por um preço também maior: R$ 58.790 com câmbio manual e R$ 64.990 com automatizado – respectivamente R$ 1.100 e R$ 2.700 a mais.

Mas a nova estrela da companhia é mesmo o motor Ecoboost 1.0. Segundo a Ford, durante o desenvolvimento foram criadas cerca de 270 patentes. O propulsor de três cilindros e 12 válvulas tem bloco em ferro fundido e cabeçote e cárter em alumínio, comando com abertura variável na admissão e no escape, injeção direta de combustível, coletor de escape integrado ao bloco e turbo com intercooler que trabalha com até 1,5 bar de pressão. Entre as soluções inovadoras estão a bomba de óleo variável, que modula a pressão dos jatos de óleo que resfriam os pistões, e a correia dentada interna de material elastômero que resiste ao contato com óleo.

Os números extraídos desse propulsor mostram que os esforços da engenharia da Ford fizeram sentido. A aceleração de zero a 100 km/h do modelo é de 9,6 segundos, contra 12,1 s do motor 1.6 16V com o mesmo câmbio automatizado. O torque se mantém no ápice de 17,3 kgfm entre 1.400 e 4.500 giros. Na parte de consumo, o Fiesta 1.0 Ecoboost também se mostra superior ao Sigma 1.6 16V. Com gasolina, ele faz, segundo o InMetro, 12 e 15,3 km/l na cidade e na rodovia. Já o Sigma faz 11,3/14,9 km/l.

A Ford quer colocar esta nova versão para brigar no topo dos chamados hatches compactos premium, que são bem equipados e têm até algum luxo. Lá estão Peugeot 208, Citroën C3, Volkswagen Fox e Hyundai HB20, todos equipados com motor 1.6 16V. Mas há ainda a intenção de tirar proveito da queda de interesse pelos hatches médios. No caso, com a esperança de que o consumidor brasileiro amplie o conceito de downsizing adotado pelos novos motores também às dimensões do carro. O que fica difícil se o preço não adotar a mesma lógica.

Primeiras impressões

Mogi-Guaçu/SP – A singela plaqueta prateada com os dizeres “Ecoboost” no lado direito da tampa traseira é o único item que denuncia a apimentada motorização 1.0 turbo que se esconde sob o capô do Fiesta. O que parece, à primeira vista, um contrassenso. Afinal, os números de desempenho do carrinho aparentemente mereceriam um tratamento mais ostensivo. Ele é 2,5 segundos mais rápido que o motor 1.6 16V na aceleração de zero a 100 km/h e tem torque máximo 10% maior e pleno já a 1.400 rpm. Mas a Ford optou pela discrição esportiva. E fez bem. Nem só de motor se faz um “hot hatch”.
Para começar, o Fiesta tem um acerto na programação das marchas conservador demais. O escalonamento aberto, com queda de giros acentuada entre uma marcha e outra, não instiga uma tocada mais esportiva. Além disso, para recorrer às mudanças manuais do câmbio sequencial é preciso usar um desajeitado botão comutador na lateral da alavanca de câmbio. Mesmo no modo manual, o câmbio trata de passar a marcha à frente bem antes da faixa vermelha. E só aceita reduções quando está abaixo de 3.500 rpm.
Embora não explicite fúria ou agressividade, o motor Ecoboost anima o Fiesta com extrema facilidade. Na estrada, uma leve pressão no acelerador resulta no ganho imediato de velocidade. E sem qualquer alteração no comportamento dinâmico do carro. Em ambiente rodoviário, a suspensão é macia o suficiente para garantir o conforto interno e ainda assim não permite a rolagem nas curvas. Já no autódromo – uma parte do teste foi no Velo Cittá –, o excesso de curso dos amortecedores deixa o Fiesta molengo demais.
Embora haja um excesso de plástico rígido nos revestimentos, a preocupação da Ford foi, efetivamente, tornar o convívio com o carro o mais suave e agradável possível. Isso fica nítido pelo nível de equipamento e pelo habitáculo muito bem isolado acusticamente. No interior, o modelo até ganhou detalhes que evocam algum luxo, como bancos em couro, anéis cromados em torno dos instrumentos e acabamento em preto brilhante no console do ar-condicionado digital. De qualquer forma, não cairiam mal no Fiesta Ecoboost mais alguns “parangolés” brilhosos, que emprestassem mais requinte ao compacto. 

Ficha técnica

Ford Fiesta Titanium Ecoboost

Motor: Gasolina, dianteiro, transversal, 999 cm³, três cilindros, quatro válvulas por cilindro, comando duplo variável no cabeçote com turbo-compressor com intercooler. Injeção direta de combustível.
Potência máxima: 125 cv a 6 mil rpm.
Torque máximo: 17,3 kgfm entre 1.400 e 4.500 rpm.
Aceleração zero a 100 km/h: 9,6 segundos.
Velocidade máxima: 195 km/h.
Transmissão: Automatizado de dupla embreagem com seis marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Controle eletrônico de tração. 
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson. Traseira com eixo de torção autoestabilizante. Controle eletrônico de estabilidade.
Carroceria: Hatch em monobloco com quatro portas e cinco lugares. Com 3,96 metros de comprimento, 1,97 m de largura, 1,46 m de altura e 2,48 m de distância entre-eixos. Airbags frontais, laterais, de cabeça e de joelho para o motorista. 
Freios: Discos ventilados na frente e a tambor atrás com ABS e assistente de partida em rampa.
Pneus: 195/50 R16.
Capacidade porta-malas: 281 litros.
Capacidade tanque de combustível: 51,9 litros.
Produção: São Bernardo do Campo/SP. 
Itens de série: Abertura elétrica da tampa do combustível, acendimento automático das luzes de emergência após freada brusca, alarme antifurto, faróis de neblina, freios ABS com EBD, brake-light, retrovisores externos com ajuste elétrico e indicador de direção, vidros, travas e direção elétricos. Ajuste de altura e profundidade do volante, ar-condicionado automático e digital, banco traseiro rebatível 60/40, sistema multimídia Sync 3 com rádio AM e FM, CD player e MP3, entrada USB e auxiliar, Blueetooth, comando de voz com função de telefone, AppLink, tela LCD multifuncional no painel central de 3,5 polegadas, controles de áudio no volante, revestimento em couro, sensores de luz e chuva, sensor de obstáculos dianteiro e traseiro.
Preço: R$ 71.990.
Autor: Eduardo Rocha (Auto Press)
Fotos: Eduardo Rocha/Carta Z Notícias e divulgação

Inversão de valores - Ford apresenta o Fiesta com motor 1.0 Ecoboost de 125 cv como modelo de topo

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Testes

Apresentador capota em carro durante gravações

Apresentador capota em carro durante gravações

Conteúdo em Vídeo
Um dos apresentadores mais famosos da televisão norte-americana passou por um capotamento automobilístico enquanto estava gravando um quadro do seu programa sobre carros. Jay Leno estava no banco de carona, e o veículo estava sendo pilotado por Bob Riggle, piloto de 80 anos de idade. As câmeras que estavam dentro do carro captaram todo a capotagem, que acontecem na pista Irwindale Speedway, na Califórnia. O piloto teria perdido o controle do carro depois de uma curva em alta velocidade. As câmeras que estavam fazendo imagens do carro por fora também capturaram o momento do acidente.

Ambos saiam ilesos de dentro do veículo. "Caramba! Você está bem?", perguntou o piloto.  Leno, ao ver que estava ileso, ainda brinca: "Isso foi realmente empolgante!". "Este foi o segundo acidente que tive em 50 anos correndo neste carro", revelou Riggle.
Jay Leno estava fazendo uma gravação para seu programa especial sobre carros.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

Ford Fiesta traz novidades para a linha 2017

Ford Fiesta traz novidades para a linha 2017

O meio do ano é a época certa para quem gosta de uma boa novidade automobilística. Isso porque a época é a escolhida pelas montadoras não só para anunciar, mas também para lançar no mercado as suas novidades para o restante do ano e também para o ano seguinte. E a novidade da vez fica por conta da Ford, que mostrou que a linha 2017 do seu já conhecido Ford Fiesta vai chegar com algumas novidades empolgantes. Isso porque o compacto da montadora americana não só vai chegar com um novo motor, como também agora vai apresentar ao mercado novas versões.

O novo Ford Fiesta 2017



Quem olha para o novo Ford Fiesta acha que ele não mudou nada porque a nova linha chega sem mudanças estéticas. Impressão que não poderia estar mais enganada. Isso porque apesar da falta de novidades no visual, a Ford trouxe para a linha 2017 uma série de novidades interessantes. Além de passar a contar com um novo motor 1.0 turbo, o hatch da Ford vai contar com uma alteração considerável em sua gama de versões e também de motorizações que vão começar com preços a partir de R$ 51.990. Para começar, a antiga versão S foi descontinuada e agora cabe ao antigo intermediário SE ser a versão mais barata do Fiesta. E para ocupar o espaço deixado entre a versão de entrada e a versão top de linha do hatch, agora há o lançamento da Ford, a versão SEL. Além disso, foi extinto o antigo motor 1.5 de 112 cv e agora todas as opções do hatch já saem de fábrica com um 1.6 litros que pode ter 125 cv ou 128 cv de potência. O motor novidade, de 1.0 litro EcoBoost e turbo que entrega até 125 cv, só vai ser oferecido na versão Titanium Plus (antiga Titanium) que é a versão top de linha da marca para o modelo.

A versão SE, de entrada, custa R$ 51.990 e chega com ar-condicionado, direção elétrica, alarma, rádio com conexão Bluetooth, trio elétrico, faróis com máscara negra e computador de bordo como itens de série e conta apenas com opção de transmissão manual. A SEL, por R$ 58.790 (manual) ou R$ 64.990 (automática) ganha faróis de neblina, rodas de liga leve, controle de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas, sensor de estacionamento, multimídia, ar-condicionado digital e vidros traseiros elétricos. Já a Titainium Plus chega por R$ 70.690 (1.6 automático) ou R$ 71.990 (1.0 turbo automático) e ganha piloto automático, airbags laterais, partida sem chave, bancos de couro, sensor de chuva, acendimento automático de faróis, entre outros.
Além de passar a contar com um novo motor 1.0 turbo, o hatch da Ford vai contar com uma alteração considerável em sua gama de versões.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

Carro elétrico criado por estudantes bate recorde de aceleração

Carro elétrico criado por estudantes bate recorde de aceleração

Conteúdo em Vídeo
O mercado de carros elétricos ainda está em desenvolvimento, e uma das principais limitações deste tipo de veículo está no fato de que nem todos conseguem alcançar grandes velocidades. Mas um projeto desenvolvido por estudantes do Academic Motorsports Club Zurich (AMZ) estão tentando resolver este problema, e provaram que já conseguem apresentar um resultado interessante. Um veículo elétrico desenvolvido por trinta alunos, e que foi batizado de Grimsel, conseguiu um feito histórico: ir de 0 a 100 km/h num tempo de 1,513 segundos, percorrendo uma distância de 30 metros. Desta forma, a equipe conseguiu registrar um recorde mundial de aceleração em um curto período de tempo.

Originalmente, o projeto de carro elétrico desenvolvido por estes estudantes tinha como principal objetivo permitir que eles participassem do Formula Student. Uma das principais características da competição está no fato de que o projeto não conta com nenhuma intervenção de profissionais, apenas de estudantes.
Veículo foi feito para competição entre universidade.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

28 de jun de 2016

Novo Koleos será lançado em 2017

Novo Koleos será lançado em 2017

Sem dúvida alguma, um dos mercados mais movimentados e repletos de novidades da atualidade é o mercado automotivo. Isso porque ano após ano ele está recheado de novidades que deixam os amantes por carros completamente loucos. E 2016 mal chegou a metade e as montadoras já estão anunciando os seus lançamentos para o ano que vem, 2017. Prova disso é o novo Koleos, da Renault, que foi apresentado este ano durante o Salão de Pequim, que aconteceu na China, e vai chegar apenas no ano que vem.

O novo Koleos, da Renault



O esperado é que a nova geração do SUV top de linha da marca chegue ao mercado já em 2017. O veículo é o terceiro utilitário a chegar para fazer parte do portfólio mais recente da marca, que também conta com o Captur e com o Kadjar. Segundo o que pode ser observado durante o Salão de Pequim, a futura nova geração do SUV vai chegar completamente mudada e com evoluções bastante consideráveis principalmente no quesito sofisticação, no qual a versão atual da Renault peca um pouco. O design do veículo vai chegar em concordância e inspiração nos lançamentos mais recentes da marca. É exatamente por isso que ele vai possuir uma clara semelhança com os novos Mégane e Talisman da marca. No visual do veículo, alguns elementos se destacam. Entre eles a assinatura de LEDs Pure Vision nos faróis dianteiros e também a parte traseira do veículo, que vai chegar com lanternas horizontais com efeito de LED em 3D brilhante.

No total, o novo SUV da Renault vai chegar medindo 4,67 metros de comprimento, 1,84 metros de largura e 2,71 metros de distância entre os eixos. Tudo isso chega para cumprir a proposta da montadora para o veículo, que é o de oferecer um carro líder no segmento em quesito de espaço, especialmente no banco traseiro. A tração do veículo vai poder ser dianteira, 4WD Auto ou 4WD com bloqueio do diferencial. A novidade vai chegar para ser o top de linha da Renaul no mercado chinês e exatamente por isso vai ser produzido localmente em Wuhan. Já para os outros 80 mercados para os quais o Koleos vai ser oferecido, a montagem do SUV vai ser realizada em Busan, na Coreia do Sul. Já quando falamos do mercado brasileiro, a grande aposta da Renault no segmento vai ficar por conta do Kaptur.  O esperado é que ele comece a ser produzidos ainda este ano na fábrica da montadora localizada em São José dos Pinhais, no Paraná, sobre a plataforma do já conhecido do público brasileiro, o utilitário Renault Duster.
O novo SUV da Renault vai chegar medindo 4,67 metros de comprimento, 1,84 metros de largura e 2,71 metros de distância entre os eixos.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

27 de jun de 2016

Vídeo compara velocidade de F1 com outros carros de competição

Vídeo compara velocidade de F1 com outros carros de competição

Conteúdo em Vídeo
Não é preciso ser um grande amante das velocidades ou das competições de carros para saber que os veículos utilizados pelas equipes de Fórmula 1 são muito mais rápidos do que os carros que são utilizados em outras competições. O vídeo acima foi editado para mostrar o quão mais rápido os carros da F1 conseguem ser. Para isso, as imagens mostram um comparativo entre duas câmeras que estão posicionadas bem na entrada da curva “Eau Rouge”, no circuito de Spa-Francorchamps. De um lado aparecem os carros de F1 e do outro os carros que são utilizados em outras competições.

A comparação realmente é impressionante. Basta ficar de olho no tempo que leva um carro de F1 para sair do começo da entrada da curva até o final da mesma e depois comparar com os outros veículos.
Imagens deixam claro o poder dos motores utilizados pelos veículos da Fórmula 1.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

25 de jun de 2016

Fique ligado: gerador de hidrogênio não funciona!

Fique ligado: gerador de hidrogênio não funciona!




Leitores questionam propaganda na internet de um equipamento que faz o automóvel andar com água ou que a utiliza para reduzir o consumo de gasolina ou álcool. Verdade ou mentira? Mais para mentira que para verdade. A água não é combustível nem faz o motor funcionar. Entretanto, ela contem o H2 (hidrogênio) que é, de fato, um combustível. E por isso, estes equipamentos “mágicos” anunciados por aí são chamados de “gerador de hidrogênio”. E o que fazem é retirar o H2 da água (H20). Entretanto, esta reação química exige uma razoável carga de energia elétrica. Então, quando se adapta este dispositivo no carro, ele deve ser ligado à bateria para a produção de H2 que é injetado no motor, junto com a gasolina ou etanol. E qual não é a surpresa do motorista que, ao fazer as contas do consumo, concluir que ele realmente diminui! Então, o tal “gerador de hidrogênio” funciona de verdade? Não, de mentira! Para que exista a reação química necessária, ele exige uma razoável corrente elétrica, que vem da bateria. Enquanto ela estiver carregada, o consumo se reduz. Entretanto, o alternador não tem capacidade de recarregá-la e ela pifa. Ou seja, o consumo de combustível se reduz de fato, mas apenas nos primeiros quilômetros rodados com o carro. Pois o “gerador de hidrogênio” exige uma grande carga de energia elétrica da bateria e as contas não fecham: a eletricidade necessária para se retirar o H2 da água é superior ao que se ganha ao injetá-lo no motor. Mas, as empresas que anunciam o tal “gerador de hidrogênio” argumentam em sua propaganda que existem até vários ônibus no mundo rodando com H2, inclusive em São Paulo. E exibem parte de uma matéria de televisão com estes veículos.   Propaganda enganosa: estes ônibus não possuem motores a combustão, mas rodam tracionados por motores elétricos alimentados por uma célula a combustível. Que gera energia elétrica a partir do hidrogênio contido em seus tanques. Não usam, como estas empresas “sugerem”, os tais geradores de hidrogênio...

Fonte: R7

24 de jun de 2016

Uno Way chega ao Peru por R$ 40,8 mil

Uno Way chega ao Peru por R$ 40,8 mil

Na última semana a Fiat anunciou que o novo Uno Way vai começar a ser vendido no Peru. Vale ressaltar que a venda vai começar com um certo atraso no nosso país. A novidade em terras peruanas vai chegar anunciada como um SUV. E para que você saiba mais sobre a novidade aqui em nosso país vizinho, separamos aqui para vocês algumas informações relativas ao lançamento do carrinho.

O novo Uno Way no Peru



Enquanto aqui o Uno é apresentado como um compacto, no Peru o Uno Way vai chegar ao nosso vizinho como um SUV. Lá ele vai chegar em preço e versão única, sendo comercializado por 39.567 soles, valor que é equivalente a R$ 40.800 em conversão direta sem o acréscimo de impostos. O veículo vai chegar com uma lista de equipamentos que é bastante parecida com a que é oferecida no Uno Way aqui no Brasil. Na lista se destacam itens como rodas de liga leve, volante multifuncional, duplo airbag, os freios ABS com EBD, o sistema de entretenimento com tela de 3,5 polegadas, computador de bordo e muitos outros que fazem parte da lista de equipamentos do veículo. Sob o capô nenhuma mudança significativa. O motor que equipa o veículo é o já conhecido 1.4 de quatro cilindros que vai ser unicamente movido a gasolina, diferente daqui que o motor é bicombustível. Ele é capaz de entregar até 85 cav a 5.750 rpm e torque máximo de 12,3 kgfm a 3.500 giros. De acordo com informações fornecidas pela montadora, o Uno Way peruano é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 11,8 segundos e alcança a velocidade máxima de 165 km/h. Ainda segundo informações da Fiat, a montadora garante o consumo médio de 11,1 km/l na cidade e 17,9 km/l na estrada. Para acompanhar o motor, o Uno Way conta com um câmbio manual de cinco marchas.

A novidade não é a única da marca que está a venda no Peru. Isso porque também fazem parte do portfólio da marca italiana em nossos vizinhos os modelos Strada, o Weekend, o Siena, o Grand Siena, o Fiorino e o 500, além do Punto, do Doblô e do Ducato. Esses últimos três chegam ao país importados da Europa. O mais interessante disso é perceber como a percepção do carro é diferente em ambos os países. Enquanto aqui no Brasil o Uno Way é considerado um compacto praticamente de entrada, no Peru ele vai chegar como sendo um mini SUV, posto que aqui é ocupado por carros como HR-V, da Honda, e o Renegade, da Jeep.
O Uno Way peruano é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 11,8 segundos e alcança a velocidade máxima de 165 km/h

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

Ford Mondeo ganha pacote esportivo

Ford Mondeo ganha pacote esportivo

O mercado automotivo é sempre muito movimentado e repleto de novidades. Ano após ano as montadoras anunciam novos veículos, novos modelos e pequenas atualizações em veículos de sua linha. Tudo isso serve apenas para deixar os amantes de carro cada vez mais empolgados e mais desejosos das novidades que surgem praticamente todas as semanas. Afinal de contas, as novidades são sempre mais tecnológicas, mais empolgantes e muitas vezes muito melhores do que as versões atuais. E como não poderia ser diferente, a Ford se encaixa na parcela de montadoras que recentemente revelaram algumas novidades para a sua linha de veículos. A novidade em questão fica por conta de um pacote esportivo, que acabou de ser liberado para o sedã Mondeo – que aqui é o equivalente ao nosso Fusion.

O novo pacote esportivo do Ford Mondeo

Depois do Fiesta e do Focus, finalmente chegou a vez do Mondeo de receber o pacote visual esportivo ST Line. O conjunto esportivo em questão chega oferecendo rodas de aro 18 ou aro 19, anexos aerodinâmicos, bancos esportivos revestidos em tecido ou couro e costura vermelha, volante forrado em couro perfurado e também detalhes internos de acabamento. Além disso, a versão esportiva do Mondeo vai chegar também com uma suspensão que conta com uma calibração mais firme. O pacote esportivo ST Line vai estar disponível para os Mondeos de quatro e cinco portas, além da perua, que contam com motores a gasolina de 1,5 litro, que oferece até 160 cv, e 2,0 litros, que rende 203 cv ou 240 cv de potência. Além disso, também vai estar disponível para o motor a diesel de 2,0 litros que pode entregar 150 cv, 180 cv ou 210 cv de potência. Vale lembrar que todos os motores aqui são turbo e também incluem as opções com tração integral.

Para quem ficou curioso, agora resta esperar o lançamento oficial do pacote esportivo para apreciar a nova linha ST Line. Vale lembrar que a atualização por enquanto é voltada ao mercado europeu, portanto não espere tão cedo encontrar a ST Line circulando nos Fusions aqui do Brasil. Por enquanto, a montadora americana não divulgou mais detalhes sobre a atualização que já se estender para o Ford Fiesta e para o Ford Focus. Informações sobre preço, por exemplo, ainda não são conhecidas pelo mercado. Portanto, o que resta no momento é admirar o esportivo europeu e se contentar com as versões que são oferecidas aqui no Brasil, que não contam com opções de motores a diesel, mas por outro lado possuem motores que são flex e adaptáveis tanto para etanol quanto para gasolina.
O conjunto esportivo em questão chega oferecendo rodas de aro 18 ou aro 19, anexos aerodinâmicos, bancos esportivos e muito mais. Confira!

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

Kombi com portas asas-de-gaivota está à venda por R$ 500 mil

Kombi com portas asas-de-gaivota está à venda por R$ 500 mil



O que fazer quando se tem uma Volkswagen Kombi, muito dinheiro e uma paixão inexplicável pelo filme De Volta para o Futuro? Que tal dar à Velha Senhora portas asa-de-gaivota imitando um DeLorean? - Siga o AUTOPOLIS no Facebook- Leia mais notícias sobre a Volkswagen Por mais estupido que isso tudo pareça, o jogador da […] The post Kombi com portas asas-de-gaivota está à venda por R$ 500 mil appeared first on Autopolis Portal.

Fonte: R7

Novos March e Versa chegam com câmbio CVT

Novos March e Versa chegam com câmbio CVT

O meio do ano já chegou e com ele uma série de novidades no mundo automotivo está aparecendo. Afinal de contas, a época é sempre a escolhida por montadoras de todo o mundo para revelar as suas novidades para o restante do ano, sejam elas pequenas atualizações em seus veículos, sejam elas novas gerações e novos modelos. E com a Nissan não poderia ser diferente. E a montadora já mostrou que está chegando com tudo esse ano e que não está para brincadeira, buscando figurar entre as principais marcas de carros de todo o Brasil. E a última novidade da japonesa que desembarca no país ainda esse mês é o novo câmbio automático, que agora é CVT, que vai chegar nos novos March e Versa da marca.

Novos March e Versa e seu câmbio CVT

A novidade chega para atender a um velho pedido de quem já dirigia os veículos da marca, que há muito tempo já pediam um câmbio CVT tanto no March quanto no Versa. O novo câmbio chega batizado como Xtronic CVT. O esperado é que ainda este mês ele chegue nos novos veículos da marca, isso porque a transmissão continuamente variável já começou a ser produzida pela marca já em maio. Além dos novos March e Versa, o novo câmbio CVT vai também equipar o Kicks, o mais novo SUV da marca que já está em período de pré-venda e vai chegar para competir com os já líderes de mercado HR-V, da Honda, e Renegade, da Jeep. Por enquanto, apenas os carros que chegam equipados com o motor 1.6 da marca, que é quatro cilindros e entrega até 111 cv e 15,1 kgfm de torque, vão ser equipados com o novo câmbio CVT. Até o momento não existe nenhum projeto da Nissan de levar a transmissão continuamente variável para o modelo de três cilindros 1.0.

O câmbio CVT da Nissan levou seis meses para ser desenvolvido e se adaptar ao uso em motores que são bicombustíveis. Segundo informações fornecidas pela marca, a transmissão continuamente variável representa “um passo além do que se oferece no segmento”. Isso é percebido quando comparamos os novos March e Versa com seus concorrentes de outras marcas, que são todos equipados com câmbios automatizados simples. São eles o Palio, o Punto e o Siena/ Grand Siena, da Fiat, que são equipados com Dualogic, o Gol, up!, Fox e Voyage, da Volkswagen com seu I-Motion, e o Sandero e Logan da Renault  com seu Easy’R. Além disso, outros concorrentes contam com automáticos de quatro marchas – Citroen C3 e Peugeot 208 – e também automáticos de seis marchas – Chevrolet Onix e Prisma, HB20 e HB20S.
O novo câmbio chega batizado como Xtronic CVT. O esperado é que ainda este mês ele chegue nos novos veículos da marca.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

23 de jun de 2016

Aston Martin Vanquish 2018 pode apresentar motor V12 com 800 cv

Aston Martin Vanquish 2018 pode apresentar motor V12 com 800 cv

A Aston Martin é conhecida por seus carros incríveis, que foram inclusive a pedida preferia do famoso agente secreto do cinema, o 007. E para a alegria dos amantes de carro, a montadora anunciou que o seu Vanquish 2018 pode chegar com algumas novidades eletrizantes que vão fazer o motorista se sentir como se realmente fosse um agente secreto. E é exatamente para que você fique antenado em todas as novidades que devem chegar no Aston Martin Vanquish 2018 que nós reunimos aqui algumas informações sobre o futuro carro.

O futuro Aston Martin Vanquish



A próxima geração do Aston Martin Vanquish já tem a sua data de lançamento prevista. O esperado é que ele chegue ao mercado em meados de 2018 e já está sendo projetado pela montadora britânica. Para os amantes do carro, alguns novos detalhes sobre o potente foram revelados essa semana e vão aumentar a ainda mais a ansiedade para ver a versão final do veículo. De acordo com informações divulgadas, o superesportivo vai chegar com um novo motor. É esperado que a máquina chegue equipada com o mesmo motor do DB11, que foi mostrado pela primeira vez no começo do ano durante o Salão de Genebra que aconteceu na Suíça. O motor em questão é nada menos do que um V12 biturbo de 5.2 litros capaz de entregar o máximo de 608 cv. Segundo informações do fabricantes, apesar da versão divulgada do propulsor agradar aos engenheiros da marca, ele vai passar por algumas alterações antes de equipar o Vanquish, tudo para fazer com que ele seja capaz de entregar ainda mais potência. Afinal de contas, o Vanquish sempre esteve no topo da linha de produtos da marca e o objetivo é fazer com que ele mantenha a sua nobre posição.

Em fase de testes, o potente motor V12 foi capaz de alcançar impressionantes 830 cv, segundo informações divulgadas pelo engenheiro-chefe da marca, Dr. Brian Fitzsimons. Porém, é preciso ressaltar que ainda não dá para saber se o novo Vanquish vai chegar ao mercado com o propulsor em sua máxima potência. O mais interessante é que esse potente motor pode ser adaptado. Tudo para que trabalhe em conjunto com um bloco elétrico tendo em vista oferecer ao mercado um conjunto híbrido. A iniciativa seria um resultado da tentativa da marca de atender as normas de emissões de gases globais. Por enquanto, o que resta é aguardar para futuras novidades com mais detalhes da nova geração do Aston Martin Vanquish e esperar até 2018 para se surpreender com o resultado final, que com certeza não vai decepcionar.
É esperado que a máquina chegue equipada com o mesmo motor do DB11, que foi mostrado pela primeira vez no Salão de Genebra.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

Opinião do Dono: Ford Fusion Ecoboost Titanium

Opinião do Dono: Ford Fusion Ecoboost Titanium

O Ford Fusion é um carro bem conhecido entre os amantes de sedans. Não era o meu caso, sempre tive carros hatches, então à primeira vista foi até meio estranho. Digo à "primeira", porque depois que você anda no carro, o desempenho impressiona e nem parece um sedan. Veja também:
  • Teste do Ford Fusion Titanium 2.0 AWD
  • Teste do Ford Fusion Titanium Hybrid
O que me levou a escolher o veículo foi a sensação de dirigir, a combinação de desempenho e conforto é realmente impressionante. Optei por um semi-novo, com apenas 1 ano e 15.000 km rodados e com procedência conhecida, economizando mais de R$ 30 mil reais.

A minha opinião é imparcial e você vai perceber que no geral gostei muito.

Desempenho e tecnologia

A versão que adquiri é a Ecoboost Titanium Plus FWD (tração dianteira). O motor é um 2.0 turbo, que alcança 240 cv com 35 kgfm de torque - o mesmo usado em vários carros da Land Rover, como até então o Evoque. A impressão, ao dirigir pela primeira vez, é de um carro "esperto". Com o torque alto, as respostas são bem rápidas. Uma outra característica, é que é um veículo muito baixo e isso pode ser um problema no começo (raspar em lombadas, por exemplo). Mas com o tempo você pega o jeito e isso acaba sendo um ponto favorável: mais estabilidade. Conteúdo em Vídeo
O carro já conta com sistema de abertura de portas sem chaves e botão Start/Stop. É um prazer dirigir na estrada, as retomadas e acelerações impressionam. O consumo em rodovias gira na média de 12 km/l (depende muito das acelerações, já consegui fazer 13 km/l). Na cidade, o consumo ficou na média de 8 km/l. Estou usando gasolina premium. Em relação à tecnologia embarcada e conforto, o Fusion é um dos mais completos do seu segmento. Central multimídia com GPS e câmera de ré, sensores de pontos cegos, controle de cruzeiro, assistente de permanência em faixas, bancos com aquecimento e refrigeração, ar condicionado dual-zone, bancos com ajustes elétricos (inclusive de lombar), saída de ar para os bancos traseiros, tomada 110v, painel de instrumentos com visor digital, faróis com sensor automático, etc.

Além disso, a central funciona com comandos de voz para rádio, GPS, climatização e outros. Confesso que hoje só uso 1 comando de voz: "navegador destino casa" :-) Outro recurso que é o meu preferido: partida remota pelas chaves. Em dias quentes, você consegue dar a partida e já deixar o carro com ar-condicionado ligado (é possível configurar a temperatura). Sério, esse recurso é sensacional e você vai adorar.

Design elegante

O design deste novo Ford Fusion foi inspirado nos carros da Aston Martin, com faróis que lembram bem os da marca de luxo. Na minha opinião, o ponto forte do design fica pra frente do carro e o estilo coupé. O dono anterior do veículo havia trocado o farol pelo modelo europeu (Mondeo), com DRL/LED, muito mais elegante e bonito. À noite então, um espetáculo a parte. Além disso, foi trocado o farol e milhas para xenon.

Os retrovisores são rebatíveis e com setas repetidoras. A versão Plus conta com teto-solar, que dá um apelo mais esportivo. As rodas são de 18", com pneus 235/50 Michelin Primacy. Aqui vale destacar as pinturas perolizadas, que na minha opinião são muito bonitas. Escolhi o branco perolizado, bem diferente do branco sólido (do meu carro anterior).

Interior e conforto

O interior do Fusion é um capítulo à parte. Recheado de conforto e tecnologia, os comandos ficam bem ao alcance das mãos. Começando pelo console central, com comandos touch para rádio, climatização, etc. Na próxima versão 2017 do carro, a Ford vai voltar com os botões físicos (mas prefiro os touch).

Na central multimídia, foi realizado o desbloqueio para DVD e TV Digital (acessório à parte). Confesso que não acabei não usando esses recursos. O volante multifuncional te dá acesso aos recursos de rádio/mp3, controle de velocidade e bluetooth com celular. As aletas (atrás do volante), te permite cambiar. Bem divertido quando você deixa o câmbio no modo Sport, assim tem total controle das marchas.

Os bancos são confortáveis e os ajustes são 100% elétricos: de altura, profundidade e lombar. O espaço para quem vai atrás também é ótimo. O isolamento acústico do carro é primoroso, muito silencioso. Você só escuta o motor gritar se pisar fundo. 

Revisões da Ford

A Ford já mudou 3 vezes o seu sistema de revisões. Depois de muitas reclamações de proprietários, alteraram o plano do Fusion: a cada 10.000 km ou 1 ano. Eu faço as revisões enquanto o carro estiver na garantia. Depois, levo em oficinas de confiança, pois considero o check-up melhor e mais completo. Então fica a critério de cada um decidir o que é melhor.

Vídeos

Selecionei alguns vídeos na internet, com impressões de terceiros. É importante observar a versão analisada de cada um. Conteúdo em Vídeo
Conteúdo em Vídeo

Prós e contras

Prós:
  • Design elegante
  • Desempenho excelente
  • Estabilidade em curvas
  • Conforto para motorista e passageiros
  • Espaço interno excelente
  • Consumo bom, considerando o motor que o carro tem
Contras:
  • O sensor do farol automático demora para ligar em ambientes escuros
  • Falta dos faróis com xenon de fábrica 
  • Falta do sensor dianteiro de estacionamento (só disponível na versão AWD)
  • Falta dos faróis adaptativos que acompanham a curva (tem isso no Focus, alô Ford!)

Vale a pena?

Curto e objetivo: sim, vale a pena. Já andei em outros sedans do segmento e o que mais se aproxima do Fusion é o Novo Azera, também com muito conforto e desempenho muito bom.  Em se tratando do Fusion, em específico, o carro tem mais tecnologia embarcada que a maioria dos concorrentes, e é um dos mais baratos em relação custo / cv. Recomendo pesquisar ofertas de semi-novo, como eu fiz, assim você não perde muito na primeira desvalorização de 0km (a maior delas).  Vale lembrar que a versão 2017 já foi lançada nos EUA, e logo estará no Brasil. As mudanças são poucas: face-lift na dianteira e traseira, nova central multimídia (com Android Auto e Apple Car), câmbio com seletor giratório e console central com botões físicos. Deixo vocês com um vídeo bem legal de um mais um proprietário feliz do Fusion: Conteúdo em Vídeo
Opinião gentilmente enviada pelo leitor Ciro.
O sedan de luxo da Ford que impressiona pelo desempenho e muita tecnologia embarcada

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Opinião do Dono

Honda tira o cupê híbrido CR-Z da tomada

Honda tira o cupê híbrido CR-Z da tomada



Depois de seis anos, um facelift e uma verdadeira luta para conseguir seu lugar ao sol, o cupê híbrido Honda CR-Z será oficialmente descontinuado. - Siga o AUTOPOLIS no Facebook- Leia mais notícias sobre a Honda Ele nunca foi um sucesso de público ou de crítica. O belíssimo estilo tentava evocar o espírito do CRX, […] The post Honda tira o cupê híbrido CR-Z da tomada appeared first on Autopolis Portal.

Fonte: R7

Nissan Kicks tem novo lote de pré-venda

Nissan Kicks tem novo lote de pré-venda

Sem dúvida alguma, um dos lançamentos mais aguardados do ano em território brasileiro fica por conta da japonesa Nissan. Isso porque o seu novo SUV Kicks tem gerado muita curiosidade no público em geral. Afinal de contas, o utilitário vai chegar para bater de frente com o HR-V, da Honda, e com o Renegade, da Jeep, ambos conhecidos por serem verdadeiros líderes de venda em território brasileiro. Até o momento a montadora tinha anunciado a pré-venda de mil unidades da sua edição especial, a Rio 2016. E para a alegria de quem não consegue esperar para comprar o seu, na última terça-feira (19), a montadora anunciou que vai estar disponível um novo lote de pré-venda no mercado.

A nova pré-venda do novo Kicks



Se até o momento a pré-venda era apenas para a versão especial do utilitário, agora ela ganhou novas caras. Isso porque a versão que vai estar disponibilizada para o veículo é a SL, que vai chegar como sendo a top de linha do modelo. Mais ainda, ela também chega com três novas opções de cores quando comparada com a versão Rio 2016. São elas o preto, o prata e o cinza. Os preços da novidade vão variar entre R$ 89 mil e R$ 93,5 mil. Aqueles clientes que desejarem fazer a reserva do veículo devem dar um sinal de R$ 5 mil e quitar o restante em até 2 dias úteis. Segundo informações divulgadas pela Nissan, a versão Rio, que teve sua pré-venda iniciada na semana passada, já está praticamente esgotada, com apenas algumas unidades disponíveis no estoque das concessionárias. Quem está acompanhando o lançamento pode perceber que os preços da versão SL aparecem iguais com os praticados na versão Rio, isso porque os itens de série de ambas as versões são iguais.

O novo utilitário da Nissan vai chegar com apenas uma opção de motor. O SUV vai chegar com um motor 1.6 16V que vai ser capaz de entregar até 114 cv que vai chegar acompanhado de um câmbio automático CVT. O esperado pela montadora é que o seu utilitário seja colocado lado a lado dos outros SUV de sucesso do mercado, o HR-V, da Honda, e o Renegade, da Jeep. Porém, quando colocados lado a lado, o Kicks é o menos potente de todos os três. Isso porque a HR-V apresenta 140 cv e o Renegade 1.8 apresenta 132 cv. Porém, segundo a montadora, o Kicks é mais leve, o que deve resultar não só em um bom desempenho, como também em um baixo consumo de combustível, qualidade que tem feito sucesso entre os consumidores.
Segundo informações divulgadas pela Nissan, a versão Rio, que teve sua pré-venda iniciada na semana passada, já está praticamente esgotada.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

BMW faz moto infantil e vende por R$ 2.499

BMW faz moto infantil e vende por R$ 2.499

Carros e motocicletas são sem dúvida uma das grandes paixões mundiais. Afinal de contas, a velocidade de verdadeiras máquinas tecnológicas atraem homens e mulheres, crianças e adultos em volta do mundo todo. E foi exatamente pensando em atingir uma parcela dessa população amante de motocicletas que a BMW lançou a sua mais nova moto infantil. Voltada para os pequenos que adoram veículos motorizados, a moto produzida pela Brinquedos Bandeirantes é uma versão para crianças da já conhecida big trail BMW R 1200 GS.

A moto para crianças da BMW



Produzida pela Brinquedos Bandeirantes, a miniatura infantil da big trail da BMW é mais uma que chega para integrar a coleção de veículos movidos a bateria da empresa. O modelo vai estar a venda na cor vermelha que chega combinada com diversos detalhes em tons de preto e cinza. Além disso, a motocicleta infantil vai contar com uma bateria recarregável. Segundo informações fornecidas pela Brinquedos Bandeirantes, a pequena moto é capaz de alcançar até 7 km/h de velocidade máxima, uma velocidade considerável para os pequenos e que pode render bastante diversão para as crianças que adoram uma moto. Bastante fiel a sua irmã maior, a mini BMW vai chegar equipada com faróis de LED, assim como a R 1200 GS em tamanho real, painel com luzes e também com rodinhas laterais, que servem para proporcionar equilíbrio para as crianças menores. Além disso, a moto também vai chegar equipada com um sistema que é capaz de reproduzir diversos sons da motocicleta. O modelo inspirado na big trail conhecida da BMW vai chegar com um preço sugerido de R$ 2.499. No próprio site da fabricante, a Brinquedos Bandeirantes, você pode encontrar um link com uma lista completa de sites de lojas parceiras que são responsáveis por vender também outros modelos elétricos produzidos pela Bandeirantes.

Aproveitando a deixa, a linha de modelos elétricos da Brinquedos Bandeirantes conta com outras opções igualmente interessantes e também versões para quem prefere quatro rodas no lugar de duas rodas. Entre os carros presentes na linha da fabricante estão carros como o Camaro, da Chevrolet, o X6, da BMW e também um veículo inspirado no do personagem dos quadrinhos do Batman. Além disso, a linha elétrica da fabricante conta também com uma série de opções de motos para crianças. O brinquedo é bastante seguro e crianças costumam adorar os seus pequenos veículos em miniatura. Afinal de contas, os carros e motocicletas causam fascinação em pessoas de todas as idades, sejam elas crianças ou adultos. Pode ter certeza que a nova BMW para crianças é a pedida certa para quem deseja presentear uma criança querida.
Voltada para os pequenos que adoram veículos motorizados, a moto produzida pela Brinquedos Bandeirantes é uma versão da famosa big trail BMW R 1200 GS

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Motos

22 de jun de 2016

Lançamento do caminhão Volvo VM 6X4R 32 ton

Lançamento do caminhão Volvo VM 6X4R 32 ton

A correlação de forças entre os dois lados do balcão muda completamente em tempos de crise. Com o atual desempenho do mercado de caminhões, quem fabrica tem de criar produtos o mais próximos possível das necessidades e desejos de quem compra. Isso explica bem por que a engenharia da Volvo quebrou cabeça por cerca de um ano no desenvolvimento do VM 6X4R 32 ton, próprio para off-road em construção civil pesada ou mineração. O foco explícito foi na rival sueca Scania e seu P310 CB 6X4 e também no Mercedes-Benz Axor 3131 6X4. No enfrentamento, a Volvo decidiu apresentar algumas vantagens. A principal delas foi na capacidade de carga. O novo modelo da Volvo suporta 32 toneladas, contra 31,5 do Mercedes e 30 do Scania. Só que o VM pesa 8.300 kg, contra 8.575 do P310 e 9.195 do Axor. Na ponta do lápis, isso significa que o modelo da Volvo carrega cerca de 5% a mais de carga que o Mercedes e 9% a mais que o Scania.

No reforço do VM, a Volvo recorreu a algumas estruturas da linha FMX, o maior off-road da marca. Caso do eixo dianteiro, que agora suporta 8 toneladas. A suspensão é composta por molas parabólicas e amortecedores de dupla ação, com barra estabilizadora. Já os dois eixos traseiros recebem uma suspensão com feixe de molas semielípticas e aguenta 24 toneladas. A capacidade máxima de tração do VM ficou em 52 toneladas. Também do FMX, foi herdado o sistema de freios a tambor Z came, assim como o freio motor eletrônico de série, com 250 cv de capacidade. Na traseira, os cilindros foram montados sobre o eixo, o que ampliou a distância livre para o solo e ajuda a proteger os componentes de danos eventuais, uma vez que o caminhão provavelmente será usado onde há muitas pedras soltas e obstáculos.

Outros recursos inseridos no VM buscaram uma melhor capacidade off-road. Caso do desenho reto do eixo dianteiro, para ampliar a distância livre – passou a 37 cm, contra 27 cm do VM 6X4R 27 ton. Ainda na frente, o radiador foi instalado mais no alto e há um grande protetor de cárter. O câmbio é sempre o automatizado i-shift com 12 marchas à frente e duas a ré. O sistema de tração tem redução nos cubos das rodas – mais eficiente – e há dois bloqueios de diferencial: entre os eixos e entre as rodas. O motor é o maior aplicado na linha VM. Trata-se de um 7.2 litros turbo Euro 5/Proconve 7 com seis cilindros em linha, fornecido pela MWM. Ele rende 330 cv de potência a 2.200 rpm e 133 kgfm entre 1.200 e 1600 giros. O VM 32 ton chega ao mercado custando a partir de R$ 285 mil.

A Volvo avalia que o mercado de modelos vocacionais, como  dos modelos off-road, chega a 17% do mercado – somando aí 12% dos pesados e 5% dos extrapesados. Mas a aposta é que fatia possa crescer nos próximos anos pela necessidade de obras de infraestrutura no país. No caso específico do VM 32 ton, a marca sueca acredita que sua participação no segmento de vocacionais, atualmente entre 10 e 12%, possa saltar para entre 20 e 25%. Em um mercado total com a expectativa de vendas de 30 mil unidades, esse total significaria algo em torno de 1.200 unidades/ano.


Autor: Eduardo Rocha (Auto Press)
Fotos: Divulgação

Trilha racional - Volvo aposta na tecnologia do VM de 32 toneladas para bater os rivais

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Caminhões

Range Rover terá dois novos SUVs

Range Rover terá dois novos SUVs



Se você gosta de SUVs, então segure a emoção pois a Land Rover está preparando dois modelos inéditos de olho na ampliação da gama de alto luxo Range Rover. - Siga o AUTOPOLIS no Facebook- Leia mais notícias sobre a Land+Rover Confirmado por flagras, o Range Rover Coupe – que poderá receber um novo nome […] The post Range Rover terá dois novos SUVs appeared first on Autopolis Portal.

Fonte: R7

Preço do etanol chega a R$ 2,27 em São Paulo

Preço do etanol chega a R$ 2,27 em São Paulo

A cada dia que passa o preço do combustível do Brasil fica mais impraticável. Dia após dia entramos em contato com notícias que atestam o percentual do aumento de preço tanto da gasolina, quanto do etanol, o que tem deixado os motoristas cada vez mais preocupados com os impactos que os seus carros vão causar em seus bolsos. Porém, contrariando completamente o cenário que vinha sendo apresentado desde o ano passado, o preço do etanol finalmente apresentou uma retraída, com um preço menor em maio e junho do que aquele que foi praticado no mês de abril.

A queda no preço do etanol



Finalmente, depois de um período de constante altas e do combustível, tanto a gasolina quanto o etanol, com preços absurdos, o preço do etanol no país sofreu uma baixa. Considerado o combustível mais vantajoso em São Paulo, Minas Gerais e Paraná, no estado paulista, o etanol apresentou uma queda de 3,1% no preço médio em comparação ao preço praticado no mês de abril. Hoje sendo vendido por R$ 2,27 o litro, em abril o litro do etanol apresentou uma média de preço nacional de R$ 3,18. Para quem prefere a gasolina, também há motivos para comemorar, embora eles sejam menores. Isso porque o preço do combustível fóssil também apresentou uma queda, porém consideravelmente menor do que a do etanol. A gasolina fechou o mês com uma média nacional de R$ 3,85 o litro, apresentando uma redução de 0,51% no seu preço em comparação ao mês anterior. Da mesma forma que o etanol, o preço mais vantajoso da gasolina do país é o preço praticado no estado de São Paulo,que vende o combustível por R$ 3,52 o litro.

Para quem tem carro flex, um cálculo bastante simples pode ser feito para saber se o combustível que vale mais a pena de abastecer é o álcool ou a gasolina. Para isso basta dividir o preço do etanol pelo preço do combustível fóssil. Caso o resultado seja menor ou igual a 0,70, a vantagem é para o etanol. Caso o resultado seja maior do que 0,70, a vantagem é da gasolina. O cálculo é uma boa pedida para quem deseja saber com mais precisão se vai economizar mais dinheiro abastecendo com etanol ou com gasolina. Considerando os preços atuais, na maioria dos estados ao redor do país o mais vantajoso é abastecer os carros flex com a gasolina. As únicas exceções são os estados de São Paulo, Goiás e Minas Gerais, onde hoje vale mais a pena abastecer o carro com o combustível vegetal do que com a gasolina.
Considerado o combustível mais vantajoso em São Paulo, Minas Gerais e Paraná, o etanol apresentou uma queda de 3,1% no preço médio.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Curiosidades

21 de jun de 2016

Fiat faz testes com motor 1.4 GSE

Fiat faz testes com motor 1.4 GSE

Até pouco tempo um grande segredo, finalmente foi revelado que a Fiat está em processo de testes com um novo motor. É esperado que a futura novidade chegue muito mais moderna e passe a ocupar o lugar do atual – e já antiquado – motor Fire EVO 1.4 Flex. Com a atual tendência das montadoras desenvolverem motores cada vez mais eficientes e econômicos, além de eco friendly é natural que a Fiat esteja trabalhando para lançar a sua novidade 1.4 no mercado.

O novo 1.4 da Fiat



Um dos seus novos motores que vão fazer parte de sua linha GSE – Global Small Engine – o novo motor 1.4 da Fiat já está em fases finais de teste. Além da novidade 1.4, a Fiat também está testando o outro motor novo da família, um 1.0 de três cilindros que deve ser lançado ainda este ano, primeiramente no Uno e depois no pequeno e novo Mobi, que deve receber o motor apenas no ano que vem. Já o novo 1.4 vai chegar com 8 válvulas e mais de 110 cv, que vão chegar para bater de frente com os 88 cv que o atual motor Fire EVO é capaz de render. Motor este que hoje equipa modelos como o Uno e o Palio e que também já está ultrapassado, principalmente quando falamos de eficiência. A novidade deve chegar muito mais moderna que o motor atual. Isso porque além de contar com uma injeção direta de combustível, vai poder ter uma versão turbo, que vai poder ser capaz de entregar até mais do que 135 cv.

A chegada de novos motores por parte da Fiat não poderia vir em melhor hora. Isso porque os modelos produzidos pela italiana cada vez mais vão ter de enfrentar uma concorrência que está ficando cada vez mais forte, principalmente em termos de mecânica e eficiência. Prova disso são os lançamentos já anunciados por outras montadoras, como a Ford, que anunciou que o seu novo motor 1.0 EcoBoost agora vai passar a ser oferecido no Fiesta já a partir do mês que vem, e a Honda, que já anunciou que um novo três cilindros sobrealimentado que promete ser o mais potente do gênero em todo o Brasil vai passar a fazer parte do seu portfólio. O novo motor 1.4 GSE da Fiat vai não só equipar o Palio, como também vai fazer parte de outros carros da marca italiana no futuro. Entre eles estão não só o Uno – que conta hoje com o 1.4 EVO Fire -, a minivan Idea e também o sedã compacto Grand Siena como principais candidatos.
A Fiat também está testando o outro motor novo da família, um 1.0 de três cilindros que deve ser lançado ainda este ano!

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

Vídeo mostra Tesla enfrentando pista cheia de água

Vídeo mostra Tesla enfrentando pista cheia de água

Conteúdo em Vídeo
Além de todas as inovações apresentadas nos veículos da Tesla, que tem como principal foco o seu sistema autônomo, Elon Musk, CEO da empresa, divulgou aquela que seria uma novidade para os donos: os veículos também podem se transforar em barcos, nem que seja por breves períodos de tempo. O CEO da empresa fez o comunicado utilizando o seu perfil pessoal no Twitter, anexando junto um vídeo que mostra um Model S conseguindo enfrentar um túnel inundado. De acordo com as informações que foram divulgados pelo vídeo, as imagens foram captadas no Cazaquistão. “Nós não recomendamos isso, mas o Model S pode se transformar em um barco por curtos períodos de tempo”, afirmou Musk.

A explicação técnica para que o carro consiga se sair melhor do que outros veículos quando estão andando em pistas com excesso de água é a seguinte: o modelo elétrico não possui escapamento, e isso impede que a água entre no motor do carro. O carro também conta com as unidades de acionamento e bateria selados.
CEO da empresa afirmou que seus carros podem se transformar em barco por alguns momentos.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos