31 de mai de 2016

Onix foi o carro mais financiado no primeiro trimestre de 2016

Onix foi o carro mais financiado no primeiro trimestre de 2016

Não tem jeito, não importa a sofisticação ou a tecnologia dos novos lançamentos automobilísticos, no mercado brasileiro os campeões de vendas sempre vão ser os veículos mais populares. Afinal de contas, a renda média da população não é lá muito alta e os custos de manutenção e até mesmo de compras de veículos no Brasil são consideravelmente superiores aos que são praticados em outros países. E é exatamente por esse motivo que o Onix, produzido pela Chevrolet, apareceu como o carro mais financiado no país em todo o primeiro trimestre de 2016. O compacto é um popular que não tem tanta cara de popular, ao contrário de seus concorrentes Palio e Uno, já consagrados do mercado de veículos populares.

O mais financiado do trimestre



Com 24.230 unidades negociadas apenas no primeiro trimestre de 2016, o Onix fechou o período como o carro mais financiado de todo o país. O compacto da Chevrolet aparece na frente de nomes fortes da concorrência, como o HB20, da Hyundai, que contou com 15.497 financiamentos, e o Ka, da Ford, com 12.554 negociações. Os dados em questão foram fornecidos pela Unidade de Financiamentos da Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos – Cetip – e contemplam todos os carros que foram comercializados por meio de crédito direto ao consumidor (CDC), leasing e consórcio. Desde o seu lançamento, o compacto da Chevrolet tem apresentado um sucesso crescente dentro do mercado brasileiro. Isso porque ele une um design mais charmoso e moderno com o preço de um carro popular. Motivos esses que fazem com que o carrinho tenha apresentado um maior número de vendas em relação a seus concorrentes. De quebra, tem o fator de confiabilidade que a Chevrolet tem. Ou seja, um carro de segurança e qualidade garantidas.

Porém, apesar do grande número de financiamentos no primeiro semestre, o Gol, da alemã VW, ainda se mantém invicto por mais um mês como o automóvel leve que é mais utilizado em terras brasileiras. Vale lembrar que o Gol tem um bom histórico nesse quesito no Brasil e sempre foi um querido pela população. Logo atrás na lista de veículos leves mais utilizados no país estão o Palio, da Fiat, e o Uno, também da italiana. Ambos os veículos também são consagrados no mercado brasileiro e apresentam um longo histórico de preferência entre os carros populares. Porém, é preciso ressaltar que o Onix não foi lançado há tanto tempo assim, o que significa que em breve ele pode chegar e assumir a liderança do mercado, desbancando veículo que tem uma verdadeira histórica dentro do mercado de compactos populares.
Com 24.230 unidades negociadas apenas no primeiro trimestre de 2016, o Onix fechou o período como o carro mais financiado de todo o país.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Mercado

Harley-Davidson revela a XG750R

Harley-Davidson revela a XG750R

Pense no primeiro nome que lhe vem à cabeça quando mencionada a palavra motocicleta. Provavelmente foi Harley-Davidson, uma das mais consagradas, tradicionais e conhecidas montadoras de motocicletas de todo o mundo. Conhecidas por seu ronco inconfundível, as motos da Harley são verdadeiras máquinas, que unem potência a um design impecável e, é claro, a um barulho único que as tornou famosas no mundo. E a tradicional produtora de motos recentemente anunciou o lançamento de uma novidade que chegou para surpreender o mercado. O lançamento em questão é a nova moto XG750R, a primeira moto para Flat Track da marca em 44 anos.

A nova XG750R da Harley-Davidson



O lançamento da nova moto da Harley pode ser considerado um verdadeiro fato histórico. Isso porque, em 44 anos, a Harley-Davidson – marca conhecida por suas motos custom – lançou no mercado o primeiro modelo para provas flat track. O modelo em questão é a nova XG750R, uma versão de pista que foi especialmente projetada para que possa competir na AMA Pro Flat Track Series. O campeonato em questão conta com uma série de corridas que são realizadas em piso misto, conhecidas por ser o tipo de corrida onde os pilotos andam de lado derrapando praticamente durante quase todo o trajeto. A novidade vai contar com um motor V-Twin Revolution X dono de 750 cc e também com um sistema de refrigeração líquida que vieram da Harley Street 750. Mas não se engane achando que ambos são a mesma coisa, isso porque para a XG750R o motor foi preparado pela Vance & Hines, oficina que, além do motor, foi a responsável por cuidar também do chassi e do sistema de escape com duas largas saídas elevadas – também conhecido como bandido – da nova moto de competição da Harley. Até o momento a Harley tem tratado a sua nova XG750R como uma moto exclusiva para competição em pista. Porém, nada impede que no futuro a moto ganhe uma versão de rua especial para o mercado.

Para que isso fosse possível, bastaria instalar na moto de competição painel, faróis, luzes indicadoras de direção e um sistema de freio dianteiro, que é dispensado nas motos de competição em pista. O lançamento tem como objetivo não só levar a marca de volta para as competições de flat track, mas também mostrar ao público todo o potencial do novo motor Revolution X. A novidade promete ser apenas o começo de uma nova geração de motos da Harley que vão levar a marca de volta para uma das maiores e melhores competições que existem atualmente para o espectador. Uma mudança verdadeiramente revolucionária para a tradicional marca.
A novidade vai contar com um motor V-Twin Revolution X dono de 750 cc e também com um sistema de refrigeração líquida que vieram da Harley Street 750.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Motos

China apresenta projeto de ônibus do futuro

China apresenta projeto de ônibus do futuro

Conteúdo em Vídeo
Pesquisadores Chineses apresentaram um projeto muito interessante, que promete revolucionar a mobilidade urbana. Trata-se do chamado “ônibus do futuro”, um grande veículo que teria a capacidade de passar por cima dos outros carros, durante o tráfego normal. De acordo com as informações que foram divulgadas juntamente com o projeto, o ônibus funcionaria sobre uma espécie de trilhos. A capacidade seria de 1200 passageiros, sendo que todos eles ficam em uma parte superior do veículo, enquanto na parte de baixo ele é aberto no centro, o que permite com que os carros sejam ultrapassados com uma certa facilidade.

O projeto teria basicamente as mesmas funções que um metrô, mas sem o custo alto de construção do mesmo. Os pesquisadores afirmam que a construção de uma linha deste ônibus demoraria apenas um ano. O projeto deve se tornar realidade em breve, e os primeiros testes devem acontecer até o final deste ano, em uma cidade localizada ao norte da China.
Veículo consegue trafegar por cima de outros veículos.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

30 de mai de 2016

TVR prepara superesportivo com motor V8 Cosworth

TVR prepara superesportivo com motor V8 Cosworth

Antiga empresa independente construtora de carros, a TVR promete ressurgir com um empolgante e poderoso superesportivo, tudo isso com a ajuda de Gordon Murray, engenheiro responsável pela construção do novo projeto da marca. O esportivo em questão vai ser nada menos do que um carro equipado com um motor Ford V8 5.0 que foi usado no Mustang GT, porém com preparação da Cosworth. Mas ao contrário do que muitos podem pensar, o segredo do carro não vai estar em números impressionantes do propulsor, até porque não é isso que o carro vai apresentar.

O novo superesportivo da TVR



O superesportivo que está sendo produzido pela TVR chama a atenção por seu motor Ford V8 5.0. E apesar do potente motor ser capaz de entregar até 400 cv, não é ele que guarda o segredo por trás desse superesportivo, por melhor e mais potente que ele esteja. Isso porque a chave para o desempenho do carro está em seu peso. Sim, eu seu peso. Isso porque Murray desenvolveu para o esportivo uma célula de sobrevivência em fibra de carbono e também um chassi considerado ultraleve que foi batizado de iStream. Com um processo de produção e montagem simplificado para reduzir custo e tempo, a façanha da engenharia de Gordon Murray fez com que o esportivo da TVR pesasse apenas 1.150 kg. Com capacidade de atingir velocidade máxima de 300 km/h, o novo TVR vai ser capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 4 segundos. Dono de tração traseira e de um câmbio manual de seis marchas, a novidade vai contar com tecnologia de F1, o que vai fazer com que ele tenha seu peso bem distribuído, de maneira a alcançar a melhor performance possível nas pistas. Surpreendentemente, os V8 que foram ligeiramente amansados no novo TVR não pareceram desagradar o público, algo que pode ser percebido pelos números que a empresa já alcançou. Isso porque 500 exemplares do veículo já estão planejados para entrar em processo de produção inicial e outras 400 unidades já foram reservadas.

Para os interessados, o novo TVR vai custar salgadas 65 mil libras, o equivalente a cerca de 340,1 mil reais em conversão direta. Porém, com o acréscimo dos diversos equipamentos extras que estão disponíveis, o veículo pode chegar a impressionantes 100 mil libras, o equivalente a mais de R$ 523 mil reais. O veículo apesar de fazer sucesso ainda não tem nome definido e deve ter a sua produção iniciada no País de Gales apenas em 2018. Um luxo que é verdadeiramente para poucos e apaixonados pelo mundo do automobilismo.
Para os interessados, o novo TVR vai custar salgadas 65 mil libras, o equivalente a cerca de 340,1 mil reais em conversão direta.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

Toyota fecha acordo com Uber. Entenda!

Toyota fecha acordo com Uber. Entenda!

Desde que o Uber desembarcou em terras brasileiras ele tem se mostrado um verdadeiro sucesso para o desespero e a revolta dos taxistas do país. Isso porque ele apresentou uma alternativa de transporte que une alto padrão de qualidade com preços baixos, algo que infelizmente não é muito comum aqui no país. Em constante expansão, recentemente o aplicativo recentemente anunciou uma parceria para que seja auxiliado na expansão ainda maior do serviço. A montadora escolhida para a parceria foi a japonesa Toyota, conhecida por seus carros confortáveis, luxuosos e confiáveis.

A parceria entre o Uber e a Toyota



O Uber tem se mostrado em constante crescimento e uma aposta que veio para ficar. E é exatamente por isso que a Toyota anunciou uma parceira com o aplicativo que não poderia ter vindo em melhor hora. De acordo com a publicação da montadora, a parceria entre a japonesa e o serviço de corridas compartilhadas tem como objetivo não só aumentar o alcance do Uber, como também testar a implantação do aplicativo em novos países. Para isso a Toyota vai fornecer carros para colaboradores que trabalhem com o Uber e também vai prestar o serviço de auxílio no desenvolvimento de novos serviços para a plataforma. Entre os planos das duas empresas, está um aplicativo que seja capaz de rodar de maneira nativa nos carros, algo que seria muito útil para os motoristas. Apesar do sucesso que o aplicativo tem feito no mundo todo, essa é a primeira parceria que a plataforma tem com uma montadora. Conhecido por ser um dos serviços de carros mais populares do mundo, o Uber tem causado certa revolta por parte dos taxistas do Brasil, que estão tentando bloquear a presença da plataforma no país.

A verdade é que o serviço mostrou que não está de brincadeira e que veio para ficar sem baixar a qualidade que já é oferecida a outros países. Agora é esperar para ver os resultados dessa nova parceria com a Toyota, que promete aumentar ainda mais a participação do Uber não só no Brasil, como também em todo o mundo. Afinal de contas, a tecnologia está cada mais desenvolvida e não tem nada mais pré-histórico do que tentar impedir isso. O que as pessoas devem fazer é aproveitar o que ela oferece de melhor e se adaptar caso percebam que o seu serviço está começando a ficar obsoleto, como tem acontecido com os táxis em algumas cidades brasileiras. Afinal de contas, todo mundo sabe que táxi no Brasil, principalmente em São Paulo, além de caro, é um serviço geralmente de baixa qualidade, com motoristas no geral mal educados com carros que estão mal cuidados.
A parceria tem como objetivo não só aumentar o alcance do Uber, como também testar a implantação do aplicativo em novos países.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Curiosidades

29 de mai de 2016

Avaliação: Subaru Outback é um oriental que se preze

Avaliação: Subaru Outback é um oriental que se preze



Subaru Outback é bonito, com linhas mais esportivas e angulosas Divulgação/Subaru

Traseira remete ainda mais a mistura de SUV e Crossover (crossuv) Divulgação/Subaru

Ponto forte é a suspensão elevada, pneus de uso misto e motor Divulgação/Subaru

Por dentro, sobriedade é a palavra. Design é simples e sem emoção Divulgação/Subaru Quando chegou ao mercado mundial, em 2014, apresentado no Salão de Nova York, o Outback de quinta geração deixou certa dúvida em sua proposta. Crossover ou SUV? A marca o denominou como um CROSSUV, mistura das duas nomenclaturas. O pior é que é bem isso mesmo. Aqui no Brasil, o modelo chegou no fim do ano passado, com preço e versão única — hoje custando R$ 167.990. O valor é um pouco destoante, mais para modelos premiuns, como Audi, Jaguar, BMW e Mercedes-Benz. Mas vale a compra? R7 Carros testou o modelo e traz suas impressões. O Outback é bonito, bastante diferente de sua primeira geração (1997), um clássico station wagon (as peruas por aqui). Ele não chega a chamar a atenção igual ao WRX STI (e a proposta nem é esta), mas parece que falta algo no seu desenho, um tanto blasé. Mas longe de ser feio! Por ser um "crossuv", o Outback não é tão alto quanto um SUV, o que favorece mais a estabilidade e o conforto. Mas ele é mais confortável do que os utilitários, características dos modelos crossovers. Pode ser uma boa pedida para os pais de família. Veja sua dimensões — compri­mento de 4,81 m; altura de 1,67 m; largura de 1,84 m; entre-eixos 2,74 m; peso, 1 698 kg; porta- malas 560 litros e tanque 60 litros.  Em seu habitáculo, quase não se percebe o que acontece do lado de fora, tamanha qualidade do isolamento acústico do Outback. A Subaru traz como argumento de compra o seu alto grau de confiabilidade, com veículos que quase não apresentam problemas. O motor é bom. Mas poderia ser de melhor uso se fosse sobrealimentado por turbo ou turbocompressor. Não que seja fraco, mas poder contar com o torque máximo com baixo regime de rotação é mais bacana, não acha? Sob o capô, o propulsor Boxer 3.6R 24V atinge a potência de 256 cv a 6 mil rpm e torque de 35,7 kgfm a 4.400 rpm. Aos 100 km/h, são necessários 8,6 segundos e a velocidade final, dados de fábrica, é de 230 km/h. O eficiente controle X-Mode é responsabilizado por arrumar erros de condutores empolgados. O câmbio é um CVT de seis marchas com paddle shift, um plus em tocadas mais agressivas, já que este tipo de transmissão é um pouco monótona. A potência é bacana, mas a força total é entregue em um alto regime de rotação, o que exige mais tempo e espaço para mostrar seu poderio. Diferentemente dos motores sobrealimentados, que entregam todo o torque antes dos 2 mil rpm, em curta distância.  Sem contar que a emoção de guiar um deste é muito melhor do que os carros aspirados, pelo menos em ciclo urbano. Não que ele não tenha apelo esportivo, caro leitor, muito pelo contrário. É só subir o giro que o "haras" sob o capô aparece. Mas, nos dias de hoje, a adoção de um "caracolzinho" é bem-vindo, até mesmo pela economia, pois o torque nasce cedo. A tração integral (4X4) ajuda no controle do carro, em diferentes tipos de pavimentações. Inclusive, o Outback vem com pneus de uso misto (235/60 aro 18) e suspensão elevada, o que permite trafegar com desenvoltura em qualquer condição de terreno, seja asfalto ou estradas de terra. Na cidade, é uma boa pedida para os tantos buracos oferecidos pelo nosso governador. Equipamentos de série Por este preço, ele tem por orbigação ser bem equipado. São sete airbags, teto solar elétrico, faróis de xenônio (não no alto) e assinatura em LED com lavador de farol, rodas esportivas de liga leve aro 18”, revestimento dos bancos em couro com duas opções de cor, ar-condicionado dual zone, regulagem elétrica dos bancos com memória de ajustes para o assento do motorista e sistema X-MODE (Assistência em aclive e declive). Além do citado acima, há sistema keyless de abertura (abre por presença da chave), câmera de marcha à ré (faz muita falta um sensor de distância, erro grave da Subaru), controle eletrônico de velocidade com comandos no volante, pedaleiras esportivas com acabamento em alumínio, freio de estacionamento eletrônico, rádio multifunção com tela touch screen e sistema de áudio Harman/Kardon.  Por dentro, sobriedade O interior é bacana. Há excelente qualidade do material de revestimento da cabine, com maior aparência esporte do que luxo. O isolamento acústico é ótimo. Mas, assim como o design externo, parece que algo faz falta por dentro. O que tange ao espaço, ponto positivo, principalmente atrás, com entre-eixos 2,74 m. A tela de sete polegadas é simples, mas intuitiva. Não comporta sistemas operacionais de smartphones e não tem navegação por GPS (outro erro da marca), mas traz entrada USB e Bluetooth. É suficiente? Seu critério. Vale a compra? Depende. O que você procura, caro leitor? O carro é bem o clichê dos modelos japoneses: discreto e eficiente. Ele não decepciona nos principais atributos (como motor, conforto e dirigibilidade), mas em outros, como mimos (sensor de ré e espelhamento para Android Auto e Apple Car Play), deixa a desejar. Seu foco é a esportividade, apesar de eu achar que um motor turbinado cairia melhor, sem mencionar no consumo que diminuiria. Por falar nele, até que não é ruim para um grandalhão que pesa 1.698 kg. Na cidade, a média feita foi de 7,5 l na cidade e 12,5 l na estrada. Pelo preço, R$ 167.790, dá para pensar em modelos alemães, como Audi Q3 e Mercedes-Benz GLA. Só que aí vai do objetivo do cliente. *Colaborou Lucas Henk Assine o R7 Play e veja a Record online!

Fonte: R7

27 de mai de 2016

Confira a mensagem de Ayrton Senna para os atletas olímpicos

Confira a mensagem de Ayrton Senna para os atletas olímpicos

Conteúdo em Vídeo
Quando começar oficialmente os jogos olímpicos do Rio de Janeiro, centenas de atletas vão dar o seu máximo para conseguir algo considerado como um sonho para a grande maioria deles: ganhar uma medalha em território nacional. Afinal de conta, vencer em casa traz sempre um gostinho todo especial e diferente. Pensando nisso, o canal oficial de Ayrton Senna no YouTube promoveu uma ação com diversos atletas olímpicos. Eles receberam uma pulseira que trazia uma tecnologia que permitia com que as pessoas visualizassem um conteúdo especial apontando a câmera do seu smartphone para o acessório.

O vídeo foi criado com uma animação e o depoimento de Senna sobre aquele que foi considerado pelo próprio piloto uma das maiores conquistas: vencer o GP do Brasil, fato que aconteceu no ano de 1991.  Na ocasião, Senna conseguiu vencer a competição depois de oito tentativas frustradas. O vídeo acima mostra um pouco das reações de alguns atletas olímpicos quando recberam a pulseira.
Iniciativa distribuiu pulseiras com depoimento do maior piloto brasileiro da história.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

26 de mai de 2016

Agora é lei! Governo torna obrigatório o uso de farol baixo em rodovias 

Agora é lei! Governo torna obrigatório o uso de farol baixo em rodovias 

Valor da multa será alterado com a nova tabela de valores Divulgação/Fiat

Projeto entende que a visibilidade é baixa com as luzes apagadas Gabriela Biló/Estadão Conteúdo/02.11.15 Há cerca de um mês, o Plenário do Senado aprovou a obrigatoriedade do uso de farol baixo em rodovias durante o dia. Agora, nesta terça-feira (24), a Lei 13.290/2016 foi aprovada pelo presidente interino Michel Temer.  Entretanto, o projeto, que teve origem no Projeto de Lei da Câmara (PLC) 156/2015, só vai entrar em vigor em um prazo de 45 dias. A medida com objetivo de aumentar a segurança nas estradas foi defendida pelo relator da matéria no Senado, senador José Medeiros (PSD-MT), que atuou como policial rodoviário federal por 20 anos. Para o senador, trata-se de um procedimento bastante simples que deverá contribuir para a redução da ocorrência de acidentes frontais nas rodovias e salvar inúmeras vidas. A multa para quem descumprir a nova determinação será de R$ 85,13, além de quatro pontos na CNH. Pela legislação atual, o uso do farol baixo é obrigatório apenas à noite e em túneis. Mas o valor será alterado em breve, já que uma nova tabela com valores modificados entra em vigor nos próximos meses. — O trânsito brasileiro é um dos que mais matam no mundo. São quase cinquenta mil vítimas fatais por ano. Essa proposta, além de não ter custos, pode resultar em menos acidentes — afirmou José Medeiros. A baixa visibilidade foi apontada pelo autor da proposta, deputado Rubens Bueno (PPS-PR), como uma das principais causas de acidentes de trânsito nas rodovias. Segundo Bueno, os condutores envolvidos continuam relatando que não visualizaram o outro veículo a tempo para tentar uma manobra e evitar a colisão. Assine o R7 Play e veja a Record online!

Fonte: R7

Carro autônomo consegue fazer drift sozinho

Carro autônomo consegue fazer drift sozinho

Conteúdo em Vídeo
Novas pesquisas envolvendo carros que são controlados de forma autônoma surgem todos os dias, nos mais variados cantos do mundo. Recentemente, uma equipe de pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Geórgia, um dos mais importantes e respeitados dos EUA, anunciaram o lançamento de um carro que faz drift sozinho e que consegue chegar a uma velocidade total de 144 Km/h. O veículo foi apresentado oficialmente durante uma conferência de automação e robótica em Estocolmo, na Suécia. O veículo possui um metro de comprimento e pesa apenas 21 kg, sendo que o seu revestimento é feito de um alumínio bem resistente. Para comandar os movimentos, o carro conta com um sistema interno chamado de AutoRally, criado a partir do Ubuntu.

O software consegue fazer uma leitura do ambiente na frente do carro. Desta forma, ele consegue identificar o momento certo de virar bruscamente, mesmo estando a velocidades altíssimas. As imagens acima mostram um pouco do funcionamento do carro de um modo geral. Para conseguir processar o sistema, o carro conta com alguns componentes que estão presentes em computadores, tais como a placa Intel Core i7 quad-core, uma placa de vídeo Nvidia GTX 750 Ti, além de 32 GB de RAM.
Projeto permite com que veículo faça manobra chegando a 144 km/h.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

25 de mai de 2016

Citroen C3 chega em junho por R$ 46.490

Citroen C3 chega em junho por R$ 46.490

Não tem jeito, todos os anos quando o segundo semestre se aproxima, as montadoras começam a se apressar para apresentar ao mercado os seus lançamentos para o restante do ano e também para o começo do próximo. E não poderia ser diferente com a Citroen, que na última segunda-feira (23) anunciou que o seu novo compacto C3 vai estar disponível no mercado brasileiro já agora em junho. O carro vai apresentar algumas mudanças em relação ao seu modelo antecessor que parecem ser bastante interessantes. Uma das principais novidades fica por conta de um novo motor que vai aparecer no compacto, que vai chegar aqui no país por R$ 46.490. Ficou curioso para saber mais? Continue lendo e confira.

Novo Citroen C3



A grande novidade dessa nova versão do C3 que vai ser lançada agora em junho é um novo motor 1.2 PureTech. O motor não é exatamente um lançamento no mercado e já foi lançado há pouco tempo no primo do C3, o Peugeot 208, que foi eleito o carro mais econômico do país pelo Inmetro. A novidade chega para substituir o antigo motor 1.5 Flex, que até então era o responsável por equipar o C3. Por fora o C3 parece praticamente igual, mas o novo motor é capaz de surpreender. Isso porque o motor 1.2 litro é dono de uma construção moderna que conta com duplo comando de válvulas variável e três cilindros. Tudo isso é capaz de entregar até 90 cavalos de potência e torque máximo de 13 kgfm que são alcançados a 2.750 rpm quando o carro roda com etanol. Dono de classificação AAA no teste do Inmetro, a grande promessa do motor é o consumo eficiente, prometendo uma redução de combustível de até 32% quando comparado com o motor anterior. De acordo com testes realizados, o 1.2 PureTech registrou um consumo de até 16,6 km/h na estrada, um número bastante impressionante.

O restante do carro também não deixa a desejar, pelo contrário. Isso porque ele vai chegar equipado com diversos itens interessantes, como central de multimídia com tela de 7 polegadas que pode ser integrada com os sistemas Mirror Link, Car Play e Link MyCitroen, para-brisa Zenith, luzes de uso diurno com tecnologia de LED e direção elétrica, além de diversos outros opcionais. A versão de entrada do novo C3 que já vai chegar equipada com o novo motor 1.2 PureTech vai chegar no mercado com preços a partir de R$ 46.490. Vale a pena lembrar que o carro conta com o Plano de Revisão a R$ 1 Por Dia da montadora, que possui revisões de 10 mil, 20 mil e 30 mil quilômetros com preços fixos de R$ 365.
A grande novidade dessa nova versão do C3 que vai ser lançada agora em junho é um novo motor 1.2 PureTech.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

Ranger 2017 começa a ser vendido

Ranger 2017 começa a ser vendido

O período entre o final do primeiro semestre e o começo do segundo semestre do ano é sempre uma época empolgante para quem é apaixonado pelo mundo automobilístico. Isso porque é durante essa época em especial que as montadoras se movem para lançar uma série de novidades e para lançar no mercado as novas versões de seus veículos. E a Ford não poderia ser diferente e anunciou as vendas do seu novo Ranger 2017. A novidade ganhou uma série de atualizações inclusive visuais, o que fez com que o lançamento ficasse bastante diferente de seu antecessor. Com a linha completa disponível no mercado brasileiro, o novo Ranger 2017 tem como versão de entrada o modelo XLS, que chega equipado com um motor 2.5 flex acompanhado de um câmbio manual de cinco marchas. O conjunto é o mais simples e barato da família e já começou a ser vendido por R$ 99,5 mil. Ficou curioso para saber mais? Continue lendo e confira!

Sobre o novo Ranger 2017

A caminhonete vai chegar em seis versões diferentes ao mercado, quatro delas equipadas com tecnologia 4x4. A versão mais básica é dona de um motor Duratec 2.5 Flex que é capaz de entregar até 173 cv, além de torque máximo de 24,5 kgfm quando a picape está rodando no etanol. Além disso, também conta com o sistema eletrônico de partida conhecido como Ford Easy Start, que dispensa o tanque auxiliar de gasolina. Além disso, há opções da picape equipadas com um motor a diesel, que aparece em duas versões. A mais simples é um motor 2.2 capaz de entregar até 160 cv e torque máximo de 38,7 kgfm que chega acompanhado de um câmbio manual de seis marchas.

A mais potente chega com um motor a diesel 3.2 TDCi de cinco cilindros que é capaz de entregar até 200 cv e torque máximo de 47 kgfm. Para acompanhar aparece uma transmissão automática de seis velocidades. A aposta da Ford para a novidade não fica só por conta do visual completamente repaginado, mas também nos itens de tecnologia disponíveis para o veículo, cuja lista foi aumentada de maneira significativa. Confira abaixo as versões e os preços pelos quais vai estar disponível a nova Ford Ranger 2017:
  • Ford Ranger 2.5 Flex XLS MT 4x2 – R$ 99,5 mil.
  • Ford Ranger 2.5 Flex XLT MT 4x2 – R$ 109,5 mil.
  • Ford Ranger 2.2 Diesel XLS MT 4x4 – R$ 129,9 mil.
  • Ford Ranger 2.2 Diesel XLS AT 4x4 – R$ 142,9 mil.
  • Ford Ranger 3.2 Diesel XLT AT 4x4 – R$ 166,9 mil.
  • Ford Ranger 3.2 Diesel Limited AT 4x4 – R$ 179,9 mil.

A caminhonete vai chegar em seis versões diferentes ao mercado, quatro delas equipadas com tecnologia 4x4.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Lançamentos

5 inovações que provavelmente veremos nos carros em um futuro próximo

5 inovações que provavelmente veremos nos carros em um futuro próximo

Não é segredo pra ninguém que aos poucos a indústria automobilística está cedendo à "tentação" de lançar mão de novidades tecnológicas para os novos veículos. E ao que tudo indica, esse é mesmo um caminho sem volta, de modo que em breve teremos provavelmente uma série de inovações até mesmo nos veículos mais populares. O que ajuda a ilustrar esse cenário, é o conjunto de novas tecnologias que já vem sendo testadas por algumas marcas e ainda outros detalhes que são vistos como possíveis para um futuro próximo. Sabendo disso, decidimos mostrar a seguir uma lista que mostra algumas tecnologias que não devem tardar para chegar em automóveis. Veja!

As tecnologias inovadoras que podem chegar aos carros no futuro

Carros que se comunicam



Parece coisa de ficção, mas o fato é que já existem montadoras trabalhando em uma nova tecnologia que seria em tese, capaz de prevenir muitos acidentes. Trata-se de uma novidade batizada de Vehicle-to-Vehicle Communication (V2V). Na prática, essa novidade poderia ser útil, por exemplo, no caso em que um determinado veículo está passando e o motorista não percebe que vem um outro carro em sua direção. O sistema acionaria os freios automaticamente para evitar o acidente.

Autonomia



Não é segredo pra ninguém que o Google tem trabalhado forte em parceria com outras marcas para a criação de carros que se dirigem sozinhos, certo? Pois bem, esses chamados "carros autônomos", são capazes de fazer trajetos sozinhos, sabendo o caminho e desviando de eventuais obstáculos com segurança. Ainda não dá pra prever quando esse tipo de novidade chegará efetivamente ao mercado, até porque, muita coisa pode ter que mudar no que diz respeito ao trânsito propriamente dito. Seja como for, o fato é que muito provavelmente esses carros estarão dividindo espaço com motoristas nas ruas em um futuro não muito distante.

Realidade aumentada no para-brisa



Você gosta daquele visor que fica no capacete do traje do Homem de Ferro nos filmes da Marvel? Então imagine como seria se o para-brisa do carro tivesse uma tela de realidade aumentada assim como aquela em que o computador interage com Tony Stark por meio do visor de sua armadura. Seria interessante, não? Pois saiba que isso pode estar mais perto do que você imagina. A BMW já está usando essa tecnologia para exibir algumas informações como velocidade, ou previsão do tempo Pense no visor do Exterminador do Futuro ou do Homem de Ferro. Agora imagine esse visor sendo o seu para-brisa, exibindo informações com tecnologia de realidade aumentada. A BMW já usa uma tecnologia similar para exibir no para-brisa algumas informações básicas no carro, como velocidade ou previsão do tempo, por exemplo. Diante disso, há a expectativa de que no futuro a inovação permita que uma ferramenta do tipo identifique objetos à frente e até mostre informações como distância, tempo a percorrer até o obstáculo, etc. Leia também:
  • Golf lidera mercado de hatches médios, mas vendas seguem em baixa em 2016
  • Dicas imperdíveis para motoristas de “primeira viagem”
  • Cuidado com o prejuízo: veja erros comuns de quem vai comprar um carro novo

Motor elétrico



Com o alto preço do combustível no Brasil, muita gente ficaria feliz se já fosse realidade no país a venda de carros com motor movido à energia elétrica. O fato, porém, é que essa ainda não é uma realidade por aqui. Em todo caso, já existem diversos projetos ao redor do mundo e a tendência é que em um futuro não tão distante, os carros elétricos comecem a ganhar força no mercado. A Tesla, aliás, deu um passo muito significativo nesse sentido. A empresa abriu patentes para que qualquer empresa possa usar suas tecnologias. Se a moda pegar, o meio ambiente certamente ficará agradecido.

Sistema operacional



E com a crescente onda da chamada "tecnologia das coisas", o mais provável é que em breve o mercado comece a ganhar também os primeiros smartcars, ou seja, os carros inteligentes, com sistema operacional e tudo. Informações sugerem, por exemplo, que grandes empresas do mercado tecnológico, tais como Google e Apple, já estariam "brigando" para apresentar versões de sistemas operacionais para carros. Até onde se sabe, os nomes para essas novidades seriam Android Auto e o CarPlay. Que tal?

Fonte: R7

Você sabia: Jaguar F-Pace é feito de metal reciclado!

Você sabia: Jaguar F-Pace é feito de metal reciclado!

Se existe um mercado que apresenta inovações frequentes e novidades cada vez mais intrigantes é o mercado automotivo. Sempre podemos contar com os lançamentos das montadoras de todo o mundo para surpreender com automóveis eletrizantes e repletos de novas tecnologias. E a montadora da vez é a Jaguar, que é conhecida por seus carros esportivos de luxo que representam o melhor que se pode ter no quesito automobilístico. Isso porque a marca está investindo em uma proposta inusitada que foi pensada e desenvolvida como uma estratégia chave para dobrar as vendas da marca no mundo e também no Brasil.

O diferente Jaguar F-Pace



O Jaguar F-Pace é o SUV inédito da marca que deve desembarcar em terras brasileiras ainda no final de julho para entrar como concorrente de mercado com as já existentes no país X4, da BMW, Q5, da Audi e também o Macan, da Porsche. A proposta da marca para dobrar as suas vendas é produzir um veículo de luxo que leva metal reciclado em boa parte de sua estrutura. Com um processo avançado de manufatura, o SUV é dono de uma estrutura que conta com 80% de alumínio. Além da carroceria, que é considerada leve e pesa cerca de 300 kg, o F-Pace conta com painéis feitos de alumínio, além de um capô produzido no mesmo material. Além disso, conta com balanço dianteiro de magnésio, portas feitas em aço e tampa do porta-malas e spoleir traseiros feitos com composto de carbono, tudo pensado para manter a estrutura do utilitário equilibrada de forma praticamente mágica. De todo o alumínio que é utilizado na produção do F-Pace, 30% do material é reciclado. O material reciclado em questão é proveniente de latas de bebidas que são consumidas diariamente em grande quantidade em praticamente todas as partes do mundo. Para você ter uma ideia, a Jaguar é responsável por reciclar 30 mil toneladas de alumínio por ano, uma quantidade impressionante.

A quantidade é o equivalente a quatro torres Eiffel e é necessária para fabricar o seu próprio tipo de alumínio que está sendo utilizado na construção de seu SUV F-Pace, que é chamado de RC5754. A proposta da marca chegou em um momento bastante interessante, mostrando que a marca está alinhada com a crescente conscientização ambiental,ainda que isso seja utilizado visando dobrar as vendas da marca e não com um objetivo puramente ambiental. A estimativa e o objetivo da Jaguar é que, até 2020, a fabricante aumente de 30% para 75% de uso de alumínio reciclado, uma marca que seria um recorde mundial que apareceria no segmento. Impressionante.
A estimativa e o objetivo da Jaguar é que, até 2020, a fabricante aumente de 30% para 75% de uso de alumínio reciclado.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

24 de mai de 2016

Novo elétrico no Brasil: Prius está chegando!

Novo elétrico no Brasil: Prius está chegando!

Não há dúvida que os carros elétricos são um modelo de automóvel que tem feito cada vez mais sucesso e que tem conquistado o público aos poucos. O modelo já é um grande sucesso na Europa e parece que agora vai começar a ser visto pelas ruas brasileiras. Isso porque, com a medida tomada pelo Governo Federal para incentivar a vinda de carros importados elétricos, as marcas têm se empolgado para apresentar os seus elétricos por aqui. E a mais recente novidade nesse sentido vem por conta da Toyota, que prometeu a chegada de seu Prius no mercado brasileiro ainda em 2016. O modelo já era visto rodando nas ruas nas mãos de taxistas, os únicos no país que eram autorizados até então a circular com o veículo. Agora parece que o Prius finalmente vai chegar para o consumidor final e vai poder ser visto rodando pelas ruas brasileiras. Ficou curioso para saber mais sobre o assunto? Continue lendo e confira!

O Prius no Brasil



O modelo da Toyota que vai desembarcar por aqui vai ser importado do Japão, onde não só já está sendo produzido, como também já começou a ser vendido já no final do ano passado. A nova geração do modelo chega com um visual bastante parecido com o do Mirai, o modelo que é movido a hidrogênio. Concebido sobre uma plataforma modular para veículos médios, a TNGA, ele ganhou uma estrutura de chassi 60% mais rígida do que a que equipava a geração anterior e também um centro de gravidade mais baixo. Dados sobre o conjunto mecânico que equipa o novo Prius ainda não foram divulgados pela Toyota, apenas se sabe que o trem de força do novo Prius ficou cerca de 40% mais eficiente em relação à energia térmica e também 18% mais econômico no que diz questão ao consumo. Além disso, é esperado que a montadora tenha feito melhorias no propulsor 1.8 de ciclo Atkinson e também no motor elétrico.

Mais ainda, o Prius que chega por aqui ganhou um aumento na parte da tecnologia, possuindo agora alerta de faixa de rolamento, sistema de pré-colisão, controle de cruzeiro adaptativo, farol alto de acendimento automático e sistema de leitura de placas, esta última disponível apenas para o mercado da Europa, por enquanto. A possibilidade de produção nacional do elétrico ainda está sendo discutida pela Toyota e caso se concretize deve acontecer em regime de CKD na fábrica de São Bernardo do Campo, em São Paulo. A geração anterior do modelo teve a maior parte de suas vendas para fins corporativos e podia ser comprado em versão única pelo valor de R$ 115.500, preço pouco acessível a grande parte da população brasileira.
A geração anterior do modelo teve a maior parte de suas vendas para fins corporativos e podia ser comprado em versão única pelo valor de R$ 115.500.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

Confira as mudanças dos carros de F1 para a temporada de 2017

Confira as mudanças dos carros de F1 para a temporada de 2017

Conteúdo em Vídeo
Todos os anos acontece uma revisão dos padrões técnicos e mecânicos dos veículos que participam da Fórmula 1, tanto para garantir maior segurança para os pilotos quanto também para manter a competitividade das provas. Mas, para o ano de 2017, a FIA prepara uma das suas maiores revisões da história. De acordo com as informações que foram divulgadas, uma das principais alterações nos carros vai permitir com que o veículo tenha um aumento da pressão aerodinâmica. Isso poderá deixar os carros mais rápidos, mas também poderá reduzir outro momento importante de qualquer prova de F1, que é a ultrapassagem.

Os carros, para temporada do próximo ano, terão que ter um aumento da asa na largura, de 1.650mm para 1.800mm, juntamente com uma alteração no tamanho do pneu, que vai aumentar de 245mm para 305mm. As placas do carro também serão aumentadas com o objetivo de ajudar a melhorar o fluo de ar em torno da frente do carro e também limitar o efeito do rastro do pneu nessa região. O tamanho da prancha também será reduzido em seu comprimento em 100mm, com o objetivo de acomodar as alterações efetuadas na parte neutra da frente.
Diversas novidades deverão ser aplicadas nos carros.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

Citroën C3 1.2 PureTech chega em junho por R$ 46.490

Citroën C3 1.2 PureTech chega em junho por R$ 46.490






Citroën C3 chega em junho com o motor mais econômico do País, com média em estrada de até 16,9 km/l Divulgação Propulsor 1.2 de 3 cilindros ostenta até 90 cavalos no etanol Divulgação A Citroën informou que o seu compacto premium C3 vai adotar o mesmo motor do Peugeot 208, o 1.2 flexível de três cilindros PureTech. Com chegada às lojas prevista para junho, o modelo custará a partir de R$ 46.490. As versões disponíveis são a OrigineAttraction e Tendance. O antigo propulsor 1.5 foi eliminado pela montadora, agora substituído por este novo que entrega até 90 cv de potência e 13 kgfm de torque a 2.750 rpm com etanol. Recentemente, o motor foi eleito como o mais econômico do País, com média de consumo de até 16,9 km/l na estrada, segundo dados do Inmetro. O Citroën C3 traz lista de itens de série que inclui central multimídia com tela touchscreen de 7 polegadas e conectividade por Mirror link, Car Play e Link MyCitroën, direção elétrica, luzes diurnas de LED, para-brisa mais amplo Zenith. Assine o R7 Play e veja a programação da Record online

Fonte: R7

Cursos de Pilotagem Gratuitos será feito em Piracicaba

Cursos de Pilotagem Gratuitos será feito em Piracicaba

Grande parte dos amantes do mundo automotivo gostaria de ter a chance de poder realizar cursos de pilotagem para poder testar suas habilidades em pistas da cidade. Porém, esse tipo de curso costuma ser bastante caro, além de requerer o uso de um equipamento específico que também é bastante caro. E é para atender a esse desejo e esse gosto de grande parte da população que a prefeitura de Piracicaba apresentou uma iniciativa bastante interessante para a cidade. Isso porque ela vai ser a primeira cidade a receber Cursos de Pilotagem Gratuitos. Ficou curioso para saber mais sobre a iniciativa da cidade? Continue lendo e confira!

Piracicaba e os cursos de pilotagem



A iniciativa surgiu por meio de uma união entre a Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes, a Semultran, da Prefeitura de Piracicaba com a Fundação Municipal de Ensino e a Aversa Motos. Esses órgãos, em conjunto com o Centro de Treinamento de Pilotos Suzane Carvalho, vão realizar na cidade uma palestra motivacional que vai envolver 250 pessoas e também dois cursos avançados de pilotagem de moto para 40 motociclistas cada curso. O mais interessante da iniciativa é que todos os cursos vão ter oferecimento gratuito para os pilotos da cidade do interior de São Paulo. Mais ainda, ao final da realização de cada evento, a Aversa Motos vai oferecer capacetes, que vão ser sorteados para os participantes. O objetivo dessa iniciativa é levar mais conhecimento e também mais prática para quem já costuma pilotar motos, fazendo com que o projeto apareça como mais uma das diversas campanhas de conscientização que já foram realizadas pelo Semultran. Tudo isso busca levar a conscientização e a prevenção para os pilotos de motocicletas, principalmente levando em consideração que eles costumam ser a parcela da população que mais causam e sofrem acidentes de trânsito.

O projeto foi também uma iniciativa não apenas da prefeitura, mas também da Aversa Motos, que é a concessionária Honda de Piracicaba. A concessionária também está envolvida em medidas de conscientização e é dona de um programa de prevenção de acidentes de trânsito, no qual ministra palestras pelo menos duas vezes por mês. Isso porque, segundo a visão da concessionária, mais do que vender motocicletas, também é muito importante zelar pela segurança dos motociclistas. As palestras e os cursos do evento em Piracicaba vão ser ministrados pela piloto que é bi-campeã brasileira de motovelocidade, Suzane Carvalho. Motociclista há 41 anos e jornalista especializada em motos, ela busca passar para os participantes do evento todo o conhecimento e toda a experiência que ela tem em pilotagem, enfatizando que o curso é importante inclusive para motociclistas que já são experientes. Uma oportunidade imperdível para os motociclistas do interior!
O projeto foi também uma iniciativa não apenas da prefeitura, mas também da Aversa Motos, que é a concessionária Honda de Piracicaba.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Eventos

23 de mai de 2016

Tesla Model S chegará ao Brasil

Tesla Model S chegará ao Brasil

O carro elétrico já é uma plataforma que faz muito sucesso e já se apresenta de maneira divulgada e consolidada fora do Brasil, principalmente nos países da Europa. Porém, o mesmo não acontece aqui no Brasil, onde a tecnologia é pouco conhecida e utilizada por muitas poucas pessoas, sendo conhecida mais por taxistas. O que acontece é que esse cenário no Brasil parece estar prestes a mudar. Tudo porque o país tem investido em iniciativas que buscam incentivar a vinda desse tipo de carro para cá, principalmente tendo em vista as crescentes preocupações com as questões ambientais. E a mais recente novidade nesse sentido aqui no país fica por conta da Tesla, que já faz muito sucesso no exterior, e que está prevista para desembarcar no país. Ficou curioso para saber mais? Continue lendo e confira!

O Tesla Model S no Brasil



Com o anúncio vindo do Governo Federal que anunciou o fim do imposto para automóveis que sejam movidos a eletricidade ou a hidrogênio, a montadora norte-americana Tesla se moveu para trazer o seu Model S para terras brasileiras. O sedã em questão é um plug-in, ou seja, pode ter as suas baterias carregadas em uma tomada comum, e vai ser trazido para o país por meio da importadora Direct Imports. Porém, como todos os importados que chegam no país, o elétrico não vai sair por um preço muito amigável. Quem se interessar pelo sedã da Tesla vai precisar desembolsar o valor de R$ 470 mil. Além disso, quem decidir optar pela versão ecológica de automóvel e adquirir o veículo da marca também vai precisar, além de desembolsar um valor salgado, enfrentar um prazo de entrega que pode chegar a até quatro meses. O Tesla Model S vai chegar no Brasil disponível em três versões. São elas a 70D, que é dona de 329 cv, a 85D, que é capaz de entregar 422 cv e a P85D, a mais potente de todas, que é dona de dois propulsores elétricos que são capazes de entregar uma potência de 470 cv.

O elétrico de luxo não deixa a desejar e conta com diversos opcionais sofisticados, como controle de cruzeiro, iluminação interna feita em luzes de LED, um kit de som profissional, bancos com três níveis de aquecimento e também lavadores de faróis. A vinda do luxuoso modelo da Tesla para o Brasil é só o começo de um modelo de automóvel que promete ganhar as ruas e os corações dos motoristas, oferecendo uma alternativa sustentável de se locomover, sem que para isso seja preciso abrir mão do luxo e do conforto que os carros equipados com motores convencionais apresentam ao público.
O Tesla Model S vai chegar no Brasil disponível em três versões, variando em potência, chegando até 470cv.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

Filho de Nelson Piquet sobre acidente grave na Fórmula 3

Filho de Nelson Piquet sobre acidente grave na Fórmula 3

Conteúdo em Vídeo
Um grave acidente aconteceu no último sábado, dia 21, durante prova da Fórmula 3. Pedro Piquet, que é filho de Nelson Piquet, acabou não conseguindo desviar de um outro carro que já tinha rodado no meio da pista, batendo e capotando o seu veículo. O acidente aconteceu durante a 17ª volta da primeira prova do dia, no circuito da Áustria. Pedro estava tentando ganhar uma posição em cima do piloto Chi Cong Li, mas os dois tingiram o veículo do americano Ryan Tveter, que já estava parado no meio da pista. O brasileiro tentou desviar, acabou rodando na curva e capotando diversas vezes. As imagens são impressionantes.

A assessoria do piloto afirmou, depois do ocorrido, que Pedro não teve tempo de desviar nem de os fiscais sinalizarem. Mesmo com as diversas capotagens, Pedro não teve ferimentos graves e confirmou vai estar na continuação da corrida, uma vez que ela a prova foi interrompida e não seguiu no mesmo dia.
Pedro Piquet não sofreu ferimentos graves e confirmou sua participação para a continuação da corrida.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

21 de mai de 2016

Conceitos do S40 e XC40 são revelados pela Volvo

Conceitos do S40 e XC40 são revelados pela Volvo

Não tem jeito, quando o meio do ano se aproxima com eles chegam as novidades por partes de montadoras. Não importa se são novos carros, novos motores, novas versões, atualizações visuais ou mesmo conceitos para carros futuros, toda marca apresenta nessa época aquilo que ela vai mostrar de novo para o mercado. E com a Volvo não poderia ser diferente. Depois de uma série de teasers divulgados e de muita expectativa por parte do público para o lançamento de um possível novo SUV, a marca realmente surpreendeu e revelou não só o conceito de um SUV, mas sim de dois novos carros-conceito que vão fazer parte da série 40 da marca. Segundo informações que foram divulgadas pela marca sueca, o primeiro modelo dos dois que foram divulgados pela Volvo já vai chegar ao mercado agora no início de 2017. Ambos os carros apresentados fazem parte da nova estratégia da Volvo, que busca renovar toda a sua frota de carros até 2019. Ficou curioso para saber mais? Continue lendo e confira!

Os novos carros-conceito apresentados pela Volvo

A aparência dos dois conceitos divulgados pela Volvo tem uma grande inspiração no modelo top de linha da marca, o XC90. A referência é percebida principalmente pela parte dianteira do veículo, que conta com grade semelhante ao modelo em questão e também pelo desenho dos faróis. O primeiro, batizado de XC40, aparece como sendo um SUV compacto. Nas imagens divulgadas, chama a atenção o teto com pintura diferente do resto do carro e também o desenho da terceira coluna do veículo. Isso porque ela faz a linha de cintura do veículo subir, o que eleva e camufla as maçanetas da porta traseira. Para completar o visual do utilitário, a tampa do porta-mala conta com traços suaves e lanternas que aparecem em formato bumerangue.

Já o segundo conceito, também ousado, é a prévia de um sedã compacto que vai chegar como o S40. O veículo deve contar com uma carroceria de cinco portas e chega já de acordo com a nova tendência de fastbacks com a tampa traseira que aparece com uma caída acentuada. O destaque na traseira é o terceiro volume de maneira mais curta. As lanternas do sedã são diferentes do SUV e adotam um desenho que forma a letra C. Segundo informações que foram divulgadas pela marca, cada veículo novo vai ser dono de uma identidade visual própria ao invés de ser uma repetição alterada de um modelo maior. O sedã ainda não tem previsão de lançamento no mercado. Com isso podemos esperar uma mudança bastante interessante por parte da Volvo, que tem se remodelado para se posicionar ainda melhor no mercado automotivo.
A aparência dos dois conceitos divulgados pela Volvo tem uma grande inspiração no modelo top de linha da marca, o XC90.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

20 de mai de 2016

Vídeo mostra perseguição alucinante entre polícia e bandidos

Vídeo mostra perseguição alucinante entre polícia e bandidos

Conteúdo em Vídeo
Um vídeo divulgado nas redes sociais esta semana mostra uma perseguição alucinante registrada nas ruas de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais. As imagens foram feitas através de uma câmera instalada na parte da frente da viatura da 16 BPM 23ª Cia. As cenas poderiam fazer parte de um filme de ação, tamanha ousadia dos fugitivos. O mais interessante é o fato de que as pessoas que estão fugindo da polícia estão dentro de um Monza. Mas parece que os bandidos conseguiram tirar o máximo do veículo, correndo por avenidas movimentadas, entrando em ruelas, sempre na frente dos policiais.

Ao longo do vídeo, é possível perceber que o Monza fica na contra-mão diversas vezes, para conseguir fugir do tráfego. Também correm pelo acostamento e batem em carros e motos pelo caminho. Um outro carro precisa entrar na perseguição, especialmente em um momento que os fugitivos entram em uma rua de terra, fazendo com que a poeira deixe os policiais para trás. Depois de quase 7 minutos de perseguição, o Monza entra em uma rua estreita e acaba se deparando com outra viatura da polícia. Os ocupantes do carro foram presos.
Imagens foram feitas em Belo Horizonte.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

Novo Corvette pode ter motor central traseiro

Novo Corvette pode ter motor central traseiro

Se tem um mercado que nunca fica parado e que apresenta novidades e inovações todos os anos, é o mercado automotivo. Seja novos motores, novas gerações ou mesmo atualizações visuais, sempre podemos contar com as montadoras para apresentar novidades que vão deixar o público em êxtase e louco de vontade de adquirir as últimas novidades do mercado. E uma das mais recentes novidades, que também é bastante surpreendente veio por parte da Chevrolet. Isso porque ele anunciou que a oitava geração do Corvette, carro conhecido por ser um dos principais símbolos da cultura norte-americana, pode ganhar uma mudança que vai alterar uma de suas principais características. A novidade é ainda uma especulação, mas tem muitas chances de se tornar verdadeira. Ficou curioso para saber mais sobre a mudança?

A oitava geração do Corvette



Com mais de seis décadas de existência, o Corvette esportivo pode ter, em sua oitava geração, uma de suas principais características alteradas. Isso porque informações divulgadas dizem que o novo modelo do carro vai chegar com um posicionamento do motor diferente do que foi adotado durante todos esses anos. Segundo especulações divulgadas nos Estados Unidos, o Corvette C8 pode abandonar o seu tradicional motor dianteiro para ganhar um propulsor que vai aparecer localizado na parte central-traseira do veículo. Essa possível mudança não agradou muito aos amantes mais puristas do veículo, afinal de contas, o motor na parte dianteira e o característico capô longo do Corvette foram símbolos marcantes do veículo por mais de 60 anos. Mas ao contrário do que muitos pensam, essa ideia de mudança não é nada nova. Já em 1986, existia um carro conceito do Corvette Indy que tinha um potente motor V8 biturbo dono de mais de 600 cv que ficava localizado na região do carro que fica atrás do motorista. Porém, esse conceito nunca chegou a entrar em produção.

O que é esperado pelo mercado é que a nova e oitava geração do tradicional Corvette seja apresentada ao mundo apenas em 2018. A expectativa é que ela chegue com o motor atual – um V8 6.2 que hoje é capaz de render 460 cv na versão básica – aprimorado e que fique localizado na região do carro que fica logo atrás dos bancos dos passageiros. Na lista de lançamentos programados também está o esportivo com um novo motor V8 em 2019 e também um Corvette que poderia ser equipado com propulsão híbrida, que deve ser apresentado em 2020. Todas essas mudanças estão sendo feitas para aproximar o Corvette dos conhecidos esportivos europeus e distanciar o modelo do Camaro, também da Chevrolet, que tem aparecido cada vez mais parecido com o primo.
A expectativa é que ela chegue com o motor atual – um V8 6.2 que hoje é capaz de render 460 cv na versão básica.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

19 de mai de 2016

Jeep Renegade sofre recall por falha no motor

Jeep Renegade sofre recall por falha no motor

Eventualmente os veículos acabam sofrendo recalls das montadoras por defeitos que são apresentados no uso diário mas que não conseguem ser localizados na hora de produção e desenvolvimento do veículo. E a mais recente vítima dos recalls automobilísticos foi o Renegade, da Jeep, que na última semana foi convocado pela Fiat Chrysler Automobilies para o seu primeiro recall. Cerca de 24.5 mil unidades do SUV nacional estão envolvidas com o chamado, todas donas de ano e modelo 2015 e 2016, motor 1.8 flex e configurados com câmbio automático. As informações referentes ao intervalo de numeração de chassis que apresentam veículos possivelmente problemáticos ainda não foram divulgadas pela Jeep e são esperadas em breve.

Caso você ache que está contemplado pelo chamado, é importante que entre em contato com a Jeep para conseguir maiores informações. Isso pode ser feito por meio do telefone da marca, o 0800 703 7150, ou também pela página que é especialmente dedicada a recalls dentro do site da Jeep, que pode ser acessada por meio do endereço www.jeep.com.br. Continue lendo e confira mais detalhes sobre o chamado!

O primeiro recall do Jeep Renegade

Conhecido por sua segurança premiada, o Jeep Renegade enfrenta o seu primeiro recall em terras brasileiras. Produzidos na fábrica de Goiana, em Pernambuco, os veículos convocados pelo chamado da Fiat Chrysler Automobilies apresentam uma falha na unidade eletrônica de seu motor. De acordo com informações divulgadas pela montadora, a falha mencionada aparece na programação elétrica da central de controle do motor, também conhecida como Cruise Control. O problema apresentado era o seguinte: essa central de controle do motor pode desligar o motor do carro caso o condutor esteja dirigindo o carro em situações de declives com o acessório – Cruise Control – ligado.

Essa falha em questão poderia ser a responsável por ocasionar falhas no controle da direção do veículo e também na frenagem do mesmo. Em casos mais graves e extremos, a falha aumenta os riscos de danos físicos e materiais não só ao motorista e aos ocupantes do veículo, como também a terceiros, podendo ocasionar acidentes. Até que o problema seja resolvido, a FCA recomendou aos motoristas que não utilizem o acessório para evitar possíveis acidentes. É importante ressaltar que, caso o seu carro esteja contemplado no chamado de recall, você deve entrar em contato com a Jeep para realizar o conserto do aparelho o quanto antes. Também é válido lembrar que o conserto do defeito apresentado pela chamada de recall é gratuito e completamente bancado pela Jeep. Não perca tempo e regularize o seu carro, afinal de contas, ninguém deseja sofrer um acidente por causa de falhas elétricas que possam existir no carro.
De acordo com informações divulgadas pela Jeep, a falha mencionada aparece na programação elétrica da central de controle do motor, o Cruise Control.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Recalls

Fusca com 42 anos e 90 km vai a leilão

Fusca com 42 anos e 90 km vai a leilão

Sem dúvida alguma um dos carros mais queridos e mais emblemáticos que já existiram é o Fusca, da alemã Volkswagen. Para se ter uma ideia, até hoje, décadas depois da interrupção da produção do veículo, ele ainda é visto rodando nas ruas, nas mãos de amantes do carrinho que não o trocam por nenhum carro moderno que possa ser lançado. E são exatamente os amantes do Fusca que vão ficar completamente doidos por um exemplar do veículo que vai a leilão. Isso porque, a peça em questão tem 42 anos de idade e apenas 90 km rodados. Parece impossível não é mesmo? Se quiser saber mais sobre esse antigo que é praticamente um carro zero quilômetros, continue lendo e confira!

Um amado pouco rodado

Leilões de Fusca são comuns no mundo todo, porque o carro está entre os mais amados de todo mundo. Porém, esse leilão que vai acontecer entre os dias 28 e 29 de maio na Dinamarca vai ser um tanto quanto diferente. Isso porque ele vai leiloar um exemplar do carrinho muito especial. De 1974, o Fusca que vai ser leiloado em terras dinamarquesas rodos apenas 90 km em todos esses 42 anos. Ou seja, apesar da idade, ele é praticamente um carro que acabou de sair da concessionária. Comprado em 23 de janeiro de 1974 na concessionária G. Terragni, em Gênova, o veículo a ser leiloado foi o primeiro e único veículo de seu dono, Armando Sgroi, que na época não queria ter comprado o Fusca 1300. Dessa forma, durante todos esses anos, ele apenas utilizava o veículo para ir à igreja para as missas de domingo. Esse trajeto foi feito todas as semanas por um período de quatro anos. Após esse tempo a saúde do motorista se apresentou frágil, o que fez com que os passeios acabassem e o carro ficasse parado.

Assim, desde 1978, quando parou de ser usado, o carro ficou esquecido em um celeiro, até ser descoberto 40 anos depois. Por estar muito tempo parado, o Fusca passou por uma pequena restauração, que conservou boa parte de suas peças originais. Para se ter uma ideia, os pneus e o óleo do veículo ainda são os mesmos de quando o carro foi comprado, logo que saiu da fábrica. Além do Fusca praticamente novo, que aparece na cor azul, também foram encontrados os manuais do veículo, a nota fiscal da compra e também um kit de ferramentas. Uma verdadeira raridade, o Fusca é o desejo de praticamente todo amante e colecionador de fuscas. Para quem se interessar pelo veículo, ele vai tem uma estimativa de preço de venda que fica entre 35 mil e 40 mil euros.
Além do Fusca, que aparece na cor azul, também foram encontrados os manuais do veículo, a nota fiscal da compra e também um kit de ferramentas!

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Curiosidades

Teste do Fiat Toro Volcano

Teste do Fiat Toro Volcano

A Fiat Toro está há três meses no mercado, mas já pode ser considerada um grande sucesso no Brasil. Mesmo diante de um cenário de forte crise, suas vendas surpreendem. O acumulado de vendas de automóveis no mercado brasileiro de janeiro a abril apontou 27,6% de queda em relação ao primeiro quadrimestre de 2015. A picape, no entanto, fechou o mês passado na frente de todas as médias vendidas no país. Foram 3.954 unidades emplacadas, praticamente as 4 mil unidades mensais esperadas pela marca italiana. Deste total, 50% são da motorização diesel, com capacidade para carregar uma tonelada de carga. Neste nicho, a versão topo de linha Volcano se mostra uma forte concorrente às picapes médias tradicionais. Entre seus atrativos estão a capacidade de carga de modelo médio e o porte menor – que confere mais agilidade em grandes centros urbanos.  Veja também:
  • Teste da nova picape Fiat Toro
As características “emprestadas” dos carros de passeio são muitas. A começar pela estrutura em monobloco. São 4,92 metros de comprimento, mas a plataforma é a mesma utilizada na construção do SUV compacto Jeep Renegade. Os dois compartilham ainda a maior parte dos itens de série. Há ar-condicionado digital dualzone, central multimídia com GPS e tela touch, controles eletrônicos de estabilidade e tração e, opcionalmente, é possível equipar a picape com sete airbags, chave presencial e até teto solar.

O motor é o mesmo 2.0 turbodiesel que equipa as configurações mais caras do Renegade. Ele trabalha em conjunto com a transmissão automática de nove velocidades da Jeep e tração 4X4. São 170 cv de potência e 35,7 kgfm de torque máximo, este último já disponível em 1.750 giros.

Mas o principal atrativo da Toro Volcano é, sem dúvidas, a diferença de preço em relação às picapes médias diesel. Por R$ 118.480, a versão chega a custar quase 30% menos que alguns concorrentes. Com a proliferação de carros pelos grandes centros urbanos e vagas de estacionamentos cada vez mais reduzidas, manter uma boa capacidade de carga com a autonomia que os motores diesel costumam oferecer e dimensões menores certamente a tornam uma opção a se considerar. Tanto para quem pretende utilizar o carro para o trabalho quanto para quem quer um veículo de passeio.

Ponto a ponto

Desempenho – O turbodiesel 2.0 litros de 170 cv move a Fiat Toro Volcano com boa agilidade. O torque de 35,7 kgfm a 1.750 rpm se traduz em boa disposição para retomadas e ultrapassagens. As arrancadas também agradam. Não há um desempenho esportivo, mas sobra força no tráfego urbano ou rodoviário. A transmissão automática de nove marchas também impressiona, mantendo uma sintonia impecável com o propulsor. Nota 9. Estabilidade – A sensação é a de se guiar um sedã ou qualquer outro carro de passeio. Contribui aí a boa rigidez estrutural e o notável conjunto suspensivo, com McPherson à frente e multilink na traseira. As rolagens de carroceria são praticamente imperceptíveis e a Toro se mostra muito eficiente em curvas, mesmo as mais fechadas. Outro ponto importante da versão Volcano é sua tração integral, que transfere, on demand, até 50% do torque para as rodas traseiras. Nota 8.

Interatividade – A central multimídia Uconnect é de série e traz comandos intuitivos, além de ser extremamente funcional – inclui GPS, por exemplo, além de outros benefícios. O volante multifuncional tem boa pegada e agrupa as funções mais acessadas pelo motorista no veículo durante as viagens. O câmbio funciona tão bem nas trocas automáticas que as aletas opcionais para as mudanças manuais atrás dos volantes, apesar de muito práticas, são facilmente esquecidas. Há ainda iluminação para a caçamba. Nota 8. Consumo – O Programa Brasileiro de Etiquetagem do InMetro avaliou a Fiat Toro Volcano e aferiu médias de 9,0/11,2 km/ na cidade/estrada, o que lhe rendeu nota B em seu segmento e D na classificação geral. Nota 7.

Conforto – Para quatro pessoas, o espaço interno é semelhante ao de um modelo compacto mais folgado. Pernas e joelhos se acomodam bem, cabeça e ombros podem sofrer algum aperto no caso de passageiros mais altos. A suspensão filtra eficientemente as irregularidades do piso, a picape não sacode e o isolamento acústico também é bom, mesmo com motor diesel – normalmente mais barulhento. Nota 7. Tecnologia – O pacote eletrônico é bem completo – com tração integral, controle de estabilidade e de tração, assistência em aclives, direção elétrica, sensor traseiro, central multimídia com GPS e controle de cruzeiro – e o motor Multijet turbodiesel é eficiente. A plataforma é a mesma do Jeep Renegade, bem evoluída. Nota 9.

Habitabilidade – A Toro é mais alta que um carro de passeio, mas sua entrada é bem mais fácil do que nas picapes médias maiores. Sob a capota marítima, cabem 850 litros de bagagem na caçamba e um detalhe facilita sua utilização: o acesso é dividido em duas portas, que se abrem em par. Nota 7. Acabamento – O interior da Toro é bem cuidado, mas há muitos plásticos rígidos espalhados por todo o habitáculo. Certamente para ampliar a ideia de robustez do utilitário. Em vários detalhes, lembra a cabine do Jeep Renegade. Nota 8. Design – Nesse quesito, a Toro se destaca entre os modelos com caçamba. Tem linhas extremamente contemporâneas e elegantes. Na versão Volcano, o conjunto ótico é dividido em três camadas – leds diurnos, faróis e luzes de neblina – e o capô tem um contorno arredondado que diferencia a picape no segmento. Nota 8.
Custo/Benefício – A Fiat Toro Volcano tem dimensões menores que as de uma picape média, mas é capaz de carregar uma tonelada com sua motorização turbodiesel e pode disputar espaço neste segmento. Em comparação aos R$ 118.480 cobrados pela topo de linha da Fiat Toro, a Volcano, as versões mais baratas de picapes médias a diesel com transmissão automática são de 15,6% a 28,6% mais caras – caso da Mitsubishi L200 e da Toyota Hilux, que custam R$ 136.990 e R$ 152.320, respectivamente. Nota 8. Total – A Fiat Toro somou 80 pontos em 100 possíveis.

Impressões ao dirigir

Já à primeira vista, a Fiat Toro Volcano chama atenção pelo belo design. O visual é moderno e consegue equilibrar boa dose de agressividade com linhas e conjuntos óticos charmosos na frente e atrás. Além disso, as dimensões são extremamente estratégicas: não é tão pequena como um modelo compacto e nem tão exagerada quanto as picapes médias, mas consegue transportar uma tonelada.  O interior se aproxima bastante ao de um carro de passeio – o que, na verdade, já virou lugar comum nos veículos com caçamba e cabine dupla oferecidos no Brasil. Não há luxos, mas o bom sistema multimídia – só a tela, de 5 polegadas, poderia ser maior – e o espaço interno condizente com a proposta contribuem para manter a sensação do motorista e demais passageiros de se estar a bordo de um sedã ou outro modelo menor. A cabine, aliás, se parece demais com a do SUV compacto Renegade, com o qual a Toro compartilha a plataforma.
Em movimento, o 2.0 turbodiesel que equipa a Fiat Toro Volcano move bem a picape, com seus 170 cv. O câmbio automático de nove marchas tem trocas suaves e garante boa economia de combustível nos trechos de estrada. A estabilidade se aproxima bastante à de um carro menor, com rolagens de carroceria que quase não aparecem e aparatos de segurança como controle eletrônico de estabilidade e tração. Esta última é integral, tornando o carro apto, inclusive, para brincadeiras ou trabalhos fora de estrada. 

Ficha técnica

Fiat Toro Volcano

Motor: Diesel, dianteiro, transversal, 1.956 cm³, turbo, quatro cilindros em linha e quatro válvulas por cilindro. Injeção direta de combustível e acelerador eletrônico.
Transmissão: Câmbio automático de nove marchas à frente e uma a ré. Tração 4X4. Oferece controle de tração.
Potência: 170 cv a 3.750 rpm.
Torque máximo: 35,7 kgfm a 1.750 giros.
Aceleração 0-100 km/h: 10 segundos.
Velocidade máxima: 188 km/h.
Diâmetro e curso: 83 mm x 90,4 mm.
Taxa de compressão: 16,5:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, braços oscilantes inferiores com geometria triangular e barra estabilizadora, amortecedores hidráulicos e pressurizados e molas helicoidais. Traseira independente do tipo multilink, links transversais/laterais, barra estabilizadora, amortecedores de duplo efeito e molas progressivas. Oferece controle eletrônico de estabilidade de série.
Pneus: 225/65 R17.
Freios: Discos ventilados na frente e sólidos atrás. Oferece ABS com EBD.
Carroceria: Picape em monobloco, com quatro portas e cinco lugares. Comprimento de 4,92 metros com 1,84 m de largura, 1,69 m de altura e 2,99 m de entre-eixos. Possui airbags frontais de série. Airbags laterais, de cabeça e para joelho de motorista opcional.
Peso: 1.871 kg.
Capacidade da caçamba: 850 litros.
Capacidade de carga: 1.000 kg.
Tanque de combustível: 60 litros.
Lançamento no Brasil: 2016.
Produção: Goiana, Pernambuco.
Itens de série: Duas tomadas 12V, duas entradas USB, 6 alto-falantes, controle de tração, abertura elétrica bocal de abastecimento, alarme antifurto, alertas de limite de velocidade e manutenção programada, ar-condicionado digital dualzone, banco do motorista com regulagem de altura, banco do passageiro rebatível, barras longitudinais no teto, brake light, central multimidia Uconnect Touch NAV 5 com comandos de voz, Bluetooth e GPS, chave canivete com telecomando para abertura e fechamento das portas, computador de Bordo, console central com porta-objetos refrigerado, câmara de ré, direção elétrica, controle eletrônico de estabilidade, faróis de neblina, sistema Isofix, airbag duplo, freios ABS com EBD, assistente de partidas em aclive e declive, hodômetro digital, iluminação de caçamba, kit ferramenta, lanterna traseira com leds, piloto automático com controlador de velocidade, porta-escadas, protetor de cárter, quadro de instrumentos com display de 7 polegadas colorido com relógio digital, calendário e indicador de temperatura externa, retrovisores externos elétricos com luzes indicadoras de direção, rodas de liga leve de 17 polegadas, pneus de uso misto, sensor de estacionamento traseiro, travas e vidros elétricos, volante com comandos de audio e telefone e regulagem de altura e profundidade revestido em couro e lanterna traseira de neblina.
Preço: R$ 118.480. 
Opcionais: banco motorista com regulagem elétrica (assento em 8 posições), sensor de pressão dos pneus, sete airbags, teto solar, capota marítima, chave presencial, sensor de chuva, sensor crepuscular, retrovisor interno eletrocrômico, volante com borboletas para troca das marchas e bancos revestidos parcialmente em couro.
Preço completa: R$ 131.642.
Autor: Márcio Maio (Auto Press)
Fotos: Jorge Rodrigues Jorge/Carta Z Notícias

Na crista da onda - Fiat Toro Volcano é opção com boa capacidade de carga e dimensões menores que as picapes médias

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Testes