31 de dez de 2015

Disney apresenta mini carro que anda pelas paredes

Disney apresenta mini carro que anda pelas paredes

Conteúdo em Vídeo
A Disney, através da sua divisão de pesquisa, divulgou um vídeo nas suas redes sociais apresentando um protótipo de mini carro robótico que pode andar pelas paredes. A engenhoca conta com uma série de peças e partes desenvolvidas com fibra de carbono, que torna o objeto mais leve do que o normal. Além disso, a invenção também se utiliza de dois propulsores que acabam mantendo o veículo estável quanto anda pelas paredes, desafiando a gravidade. De acordo com as informações que foram divulgadas com as imagens, o carro consegue se ajustar até mesmo em paredes de tijolos, que conta com diversos obstáculos.

O carro, que recebeu o nome de VertiGo, poderá se reequipado com luzes para criar apresentações de entretenimento, ou mesmo jogos nas paredes. O projeto foi executado em parceria com a Universidade ETH. 
Protótipo foi criado pela divisão de pesquisa da empresa.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

Volvo divulga imagens da cabine do sedã S90

Volvo divulga imagens da cabine do sedã S90

Conteúdo em Vídeo
A Volvo divulgou, nesta semana, um vídeo inédito com imagens da cabine do seu novo sedã, o S90. O carro havia sido confirmado pela marca no começo deste mês de dezembro, e a apresentação oficial está marcada para janeiro. Quando o carro for lançado, deverá ocupar o topo de linha da marca. Algumas fotos também já haviam sido divulgadas pela internet do interior do carro, sendo que elas acabaram se tornando fieis ao que foi mostrado no vídeo. O interior do veículo claramente foi inspirado no SUV XC90, que acabou introduzindo uma nova identidade visual da Volvo.

O objetivo da Volvo com o lançamento do sedã S90 no mercado é competir com outros veículos concorrentes, tais como Audi A6, BMW Série 5 e Mercedes-Benz Classe E. Uma das principais novidades que serão apresentadas neste carro será um sistema de condução semiautônoma capaz de controlar freios, aceleração e direção. Uma outra novidade do S90 será a frenagem de emergência capaz de reconhecer obstáculos, tanto durante o dia quanto durante a noite. 
O veículo está com apresentação marcada para o mês de janeiro.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

Honda Shadow 750 sofre recall

Honda Shadow 750 sofre recall

Cada vez mais comuns dentro do mercado brasileiro, os processos de recall já fazem parte da rotina dos noticiários dentro do país, e os consumidores locais já se acostumaram com eles. O mais recente caso de recall foi anunciado pela montadora japonesa Honda, que acaba de convocar os proprietários da sua moto Shadow 750 para um processo que envolve 2.842 unidades. É o segundo chamado de recall feito pela Honda para este modelo no país somente neste ano de 2015, só que desta vez o problema é outro: o sensor de inclinação pode apresentar falha, causando acidentes.

O problema detectado



Segundo comunicado oficial da Honda, o problema que as 2.842 unidades da Shadow apresentam está localizado no seu sensor de inclinação, que é o responsável por atuar em casos de queda da moto, interrompendo o funcionamento da bomba de combustível que faz o motor parar de funcionar também. Há chances de quebra da fiação do sensor de inclinação, o que poderá causar o desligamento súbito do motor, de modo irreversível, causando acidentes graves que podem colocar em risco não apenas o condutor, mas outras pessoas também. Em resumo, caso o problema de fato ocorra enquanto a moto estiver em movimento, poderá haver a queda repentina, que causará lesões (que poderão ser graves) nos ocupantes e em terceiros.

Os reparos

A Honda prontamente se colocou à disposição dos proprietários para realização de reparos e para prestar maiores esclarecimentos e orientações sobre como proceder durante o processo de recall. Os reparos em si são simples: a substituição gratuita do sensor de inclinação será feita, num procedimento que não deverá levar mais do que alguns minutos. A Honda informou que os reparos só poderão ser feitos a partir de 1º de fevereiro de 2016, e para maiores esclarecimentos e informações, os proprietários deverão entrar em contato pela Central de Atendimento da marca, pelo telefone 0800 701 3432 (segunda à sexta, das 8 às 20 horas). Há também o site oficial da marca japonesa no Brasil, que é o www.honda.com.br/recall/motos, que disponibiliza todas as orientações sobre agendamento e muito mais. As unidades afetadas, segundo informações oficiais da própria Honda foram fabricadas entre agosto de 2010 e junho de 2014, e a numeração de chassi vai de BR000001 até ER550027. Os modelos afetados são de 2011 a 2014.

Um arranhão na imagem da Honda no Brasil

Por conta do segundo recall que a Shadow 750 sofre no Brasil somente em 2015, é correto afirmar que a imagem da Honda no Brasil sofre um grande arranhão junto aos seus consumidores. Por se tratar de uma das grandes apostas da marca, a Shadow 750 acaba tendo também a sua imagem afetada, como sempre ocorre neste tipo de situação. No entanto, também é verdade que nos dois casos a Honda prontamente agiu para sanar os problemas e colocou toda a sua estrutura à disposição das pessoas, o que pode ser encarado como uma boa demonstração de preocupação por parte da fabricante.
Segundo comunicado oficial da Honda, o problema que as 2.842 unidades da Shadow apresentam está localizado no seu sensor de inclinação.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Recalls

Kia Sportage versão X-Men? Entenda!

Kia Sportage versão X-Men? Entenda!

Atualmente, a febre do momento nos cinemas é o novo filme da saga de ficção científica Star Wars, que está mobilizando uma grande quantidade de pessoas ao redor do mundo e que aparece em praticamente todas as campanhas publicitárias da atualidade. Mas há outras franquias que também rendem muito no cinema e que conseguem atrair atenção em praticamente todas as outras áreas da publicidade, na atualidade. Um bom exemplo disto é a saga dos mutantes de X-Men, que desde que chegou aos cinemas pela primeira vez há mais de uma década, mobiliza não apenas os fãs dos quadrinhos, mas uma verdadeira legião de pessoas no mundo todo. E por este motivo, assim como Star Wars (em menor escala, é evidente!), também X-Men recebe atenção de marcas famosas, que procuram lançar produtos inspirados nos personagens da saga. O caso mais recente é a versão especial personalizada do Kia Sportage X-Men, que é totalmente inspirado novo filme da série sobre os mutantes mais famosos do mundo, e que servirá para promover ainda mais o longa antes de chegar aos cinemas. Vamos conhecê-lo!

Nova geração do SUV

A marca sul-coreana Kia decidiu inovar e trouxe uma versão personalizada da nova geração do seu SUV Sportage baseada no novo filme dos X-Men, intitulado de “X-Men: Apocalypse”. Esta versão personalizada inspirada no novo filme ficará em exibição durante o Aberto da Austrália, um dos mais tradicionais torneios de tênis do mundo, que é um dos chamados Grand Slams, e que é patrocinado pela Kia. O torneio ocorrerá em janeiro, e deverá atrair as atenções de milhões de pessoas ao redor do mundo todo (um verdadeiro prato cheio para quem deseja promover o carro novo e também um novo filme, não é mesmo?).

Sobre o carro

O projeto desta versão inspirada no filme ganhou o nome de “Sportage X-Car”, e teve como principal inspiração, a personagem Mística, que é capaz de imitar a aparência e a voz de qualquer pessoa com precisão. A aparência normal da personagem Mística, quando não está disfarçada, apresenta a pele azul, e por este motivo, o modelo apresenta a carroceria pintada num tom de azul especial muito parecido com o azul da pele da personagem. Visualmente, merecem destaque o teto, que foi pintado com dois tons de cores diferentes, e também o emblema “X” bem grande posicionado na grade e também na tampa do porta-malas.

A campanha ousada

E para completar ainda mais a promoção do filme e do novo modelo, a Kia irá lançar, a partir de 4 de janeiro, um filme onde o carro aparecerá ao lado do famoso tenista espanhol Rafael Nadal. A campanha ousada irá apresentar o atleta lutando contra o vilão Apocalypse com a ajuda do supercarro da Kia. O novo filme da franquia dos X-Men deverá chegar aos cinemas em maio do ano que vem, e a nova geração do Sportage chegará ao mercado brasileiro em março, quando a Kia pretende lançá-lo por aqui, mas com a roupagem e com o visual originais.
O projeto desta versão inspirada no filme ganhou o nome de “Sportage X-Car”, e teve como principal inspiração, a personagem Mística.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

30 de dez de 2015

Homem não consegue sair de dentro de BMW

Homem não consegue sair de dentro de BMW

Conteúdo em Vídeo
Algumas pessoas acabam tendo uma certa dificuldade de dirigir ou de conseguir entender determinados sistemas presentes nos carros mais modernos. Outras pessoas acabam tendo problemas mais simples, como não conseguir sair de dentro do veículo. Foi o caso deste simpático e grande homem. O “gordinho” conseguiu entrar na BMW, um veículo rebaixado e que conta com uma configuração diferente da grande maioria dos carros convencionais. Mas o problema acabou surgindo na hora de sair. O homem foi de um lado para o outro, tentou se agarrar em determinadas partes do veículo e nada.

Em um determinado momento do vídeo o homem parece que finalmente vai conseguir sair, colocando os dois pés para fora, mas parece que não consegue sair daquela posição. E os “amigos” que estão gravando a cena, ao invés de ajudar, sugerem que ele “utilize os músculos do estomago” para sair daquela posição. As imagens foram captadas em um lugar não confirmado da Inglaterra, e acabou se espalhando rapidamente pelas redes sociais. 
Amigos sugeriram que o homem utilizasse “os músculos do estomago” para sair de dentro do veículo.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

Fiesta RS 2017 promete 250 cv

Fiesta RS 2017 promete 250 cv

Mal foram anunciados os lançamentos para 2016 e as montadoras já começaram a se agitar nos próximos veículos que serão lançados em 2017. E uma das mais aguardadas novidades é o Fiesta RS, uma versão mais potente e invocada do hatch da Ford. Com detalhes revelados pouco a pouco, o lançamento do Fiesta RS está programado para 2017, ano que em o compacto comemora 40 anos no mercado. A novidade que chegará para marcar a comemoração do aniversário do modelo ficará posicionada acima do catálogo ST, que hoje entrega até 200 cv. Com uma preparação visual exclusiva e uma mecânica especialmente desenvolvida para alta performance, tudo o que se sabe por enquanto é que a novidade será equipada com um motor turbo que alcança até 250 cv.

Para alcançar tamanha potência, provavelmente deve ser utilizado o propulsor EcoBoost 1.6 – o mesmo utilizado na versão ST, que conta com 200 cv –, que levará o Fiesta para novos níveis mais expressivos de desenvolvimento e potência. Além disso, espera-se que o novo modelo venha equipado com um sistema de tração nas quatro rodas. Para completar, o novo Fiesta RS deve chegar contando também com suspensão esportiva e freios de alta performance. Resta agora esperar para mais detalhes sobre o tão esperado esportivo Fiesta da Ford e descobrir se o modelo mais aguardado pelos amantes de carros potentes entregará tudo aquilo que promete. Mas afinal, considerando a tradição da Ford, é muito provável que ele não só cumpra com tudo aquilo que prometeu, como também surpreenda aqueles que o utilizam. Ao lado dos outros carros de alta performance já lançados pela montadora até agora, o novo Fiesta RS parece que não vai fazer feio.

Outros lançamentos

Além do novo Fiesta RS, a Ford também está trabalhando no lançamento de novos 12 carros de alta performance, que devem ser entregues até o final da década (2020) segundo o plano da montadora. Hoje, os cinco modelos já conhecidos da marca são o GT, Focus RS, F-150 Raptor e Mustang GT350. O novo Fiesta em sua versão mais potente chegaria sendo o quinto novo integrante do grupo. Mais potente do que o rival Clio RS Trophy, que rende até 220 cv, o novo Fiesta RS promete chegar para aquecer e acelerar a briga entre os foguetes de bolso que acontece nas estradas da Europa.
Para alcançar tamanha potência, provavelmente deve ser utilizado o propulsor EcoBoost 1.6 – o mesmo utilizado na versão ST.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

Próximo Civic Si virá com motor 2.0 e 230 cv

Próximo Civic Si virá com motor 2.0 e 230 cv

Mal foram anunciados os novos Civic 2016, e já foram divulgadas informações sobre a versão esportiva do sedã modelo 2017. Com informações confirmadas por fontes próximas da Honda, montadora responsável pelo modelo, espera-se que o novo Civic Si chegue com cerca de 230 cv. A previsão é de que o modelo seja lançado no começo de 2017, nos Estados Unidos. Para a versão mais apimentada do sedã japonês é esperado um motor 2.0 4 cilindros turbo do modelo Type R, do qual herdará uma série de componentes. Para acompanhar o propulsor de 230 cv, o Civic será equipado com uma transmissão manual de seis velocidades. Por enquanto essas são as únicas informações divulgadas sobre a novidade e elas já fizeram a cabeça dos apaixonados pelo esportivo potente. Agora só o que resta é esperar para mais informações e também para o futuro lançamento e o mais importanter, torcer para que o modelo seja lançado também por aqui, em terras brasileiras.

Versão atual do Civic Si

Atualmente o Civic Si é a versão mais esportiva e apimentada do tradicional sedã Civic da Honda, que foi recentemente redesenhado e completamente remodelado. Hoje, o modelo que está sendo vendido no Brasil é equipado com um motor 2.4 16V aspirado que alcança até 206 cv e possui torque máximo de 23,9 kgfm. Tudo isso é acompanhado por um câmbio manual de seis velocidades que equipa o veículo. Isso significa que, caso os rumores divulgados sejam verdadeiros, a versão 2017 apresentará 24 cv a mais do que o seu antecessor, uma diferença considerável. Comercializado principalmente na cor laranja – mas também disponível nas cores vermelho, branco e preto –, o Civic Si atual é a grande sensação da montadora para aqueles que preferem uma versão mais esportiva e invocada do já tradicional sedã.

Com design coupé para ares ainda mais esportivos, pedais esportivos, bancos esportivos com desenho exclusivo e luxo aliado a alto desempenho, o veículo é hoje comercializado no Brasil por R$ 124.000. Para efeito de comparação, o Novo Civic tem suas vendas com preço inicial de R$ 73.000 na versão de entrada LXS com câmbio manual e chega a alcançar os R$ 90.700 na versão top de linha EXR, que conta com teto solar, câmbio com transmissão automática e motor 2.0 que conta com 150 cv.
Para acompanhar o propulsor de 230 cv, o Civic será equipado com uma transmissão manual de seis velocidades.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

Especial: Destaques de 2015

Especial: Destaques de 2015

O mercado premium no Brasil, definitivamente, ainda tem muito a crescer. Não foi à toa que, mesmo diante de uma queda de vendas que beira os 25%, as chamadas marcas de luxo tenham permanecido tão ativas e cheias de novidades. Com tantos lançamentos nesta categoria, é natural que alguns modelos tenham se destacado nas avaliações de “Auto Press” ao longo de 2015. Ainda mais quando fazem parte de outra categoria que se saiu bem no ano: os SUVs. Caso do Volvo XC90, que conquistou nota máxima em vários quesitos e se tornou um dos grandes destaques entre as novidades que chegaram ao país nos últimos 12 meses. Veja também:
  • Retrospectiva 2015: Mercado de automóveis
  • Retrospectiva 2015: Mercado de caminhões
A fabricante sueca conseguiu, com seu imponente SUV, marcar presença na estabilidade, conforto, tecnologia, habitabilidade e acabamento. Levou nota máxima em quatro dos pontos avaliados durante seu lançamento, em setembro, em Santa Catarina. Para isso, contou o moderno chassi Four-C, com o sistema de suspensão por bolsas de ar, seus bancos anatômicos e extremamente confortáveis e uma série de itens que fazem com que a fabricante o encare como o modelo mais seguro e tecnológico que já produziu. Jaguar XE e Audi TT se encontraram em duas categorias importantes da avaliação: tanto a marca alemã quando a britânica se saíram bem no desempenho e na estabilidade. A excelência em acabamento também veio da Grã-Bretanha: o Land Rover Discovery Sport, mesmo sendo modelo de entrada da marca, esbanja requinte em sua configuração HSE Luxury.

Uma outra marca de luxo que começa a ganhar mais visibilidade no Brasil também surpreendeu reinando, sozinha, no quesito interatividade: a Lexus e seu sedã médio IS 250 e o SUV médio-grande RX 350, este último o escolhido também no que diz respeito ao conforto dos passageiros. Do Japão também vem o eleito em design. O cupê esportivo Honda Civic Si não guarda qualquer traço do conservadorismo estético nipônico e surpreende com um visual que equilibra agressividade e elegância na dose certa. Mas nem só de importados se faz um time de campeões. A Volkswagen, apesar da queda de 35% em suas vendas em 2015, sobressaiu ao adotar o motor 1.0 TSI nas versões de topo do Up. Agora, o compacto é o automóvel mais econômico do país sem contar com auxílio de propulsão elétrica. Além disso, a Jeep e a Honda se deram bem com seus novos SUVs compactos. O Renegade mostrou ser um dos melhores custos/benefícios em sua versão Longitude 4X4 diesel, enquanto o HR-V comprovou que a habitabilidade é mesmo um dos maiores trunfos dos utilitários esportivos.  Algumas investidas dão certo, outras não. A Nissan criou uma expectativa alta em relação à nova linha nacional do March. Afinal, o carrinho é eficiente, simpático e bem funcional. Mas não aproximou a fabricante japonesa dos almejados 5% de participação até 2016. Na verdade, o hatch compacto emplaca menos que 2 mil unidades mensais – 40% das 5 mil sonhadas para o modelo até o ano que vem. O March, na verdade, não tem sido o maior destaque nem nas próprias concessionárias Nissan. No mês passado, chegou a emplacar menos que o sedã Versa, construído sobre a mesma plataforma na fábrica localizada em Resende, no Rio de Janeiro.

Os melhores ponto a ponto

Desempenho

Audi TT Ambition e Jaguar XE

O motor de 230 cv de potência e 37,8 kgfm de torque do cupê esportivo alemão tem dois sistemas de injeção: uma direta  para as baixas rotações e multiponto para as altas. E ainda conta com comando continuamente variável. O resultado é uma aceleração vigorosa, com disposição em todas as faixas de giro. Não bastasse isso, a transmissão automatizada de dupla embreagem realiza trocas de maneira rápida e se adapta às pisadas ao acelerador com eficiência. Já o Jaguar XE honra as boas tradições da fabricante britânica nesse aspecto. As arrancadas são daquelas que marcam as costuras do banco nas costas do piloto e, apesar do torque máximo só aparecer a 4.500 rpm, desde os giros mais baixos já há força suficiente para apimentar o sedã. Impressiona a facilidade com que os ponteiros do velocímetro e do conta-giros sobem.

Estabilidade 

Jaguar XE, Audi TT Ambition e Volvo XC90

A dupla se encontra mais uma vez no segundo quesito da avaliação de “Auto Press”. Quanto ao XE, trata-se de um Jaguar – o que significa uma suspensão que privilegia a esportividade, embora cumpra bem o compromisso com o conforto desejável de um sedã de luxo. O resultado é um controle nas retas e curvas em alta velocidade realmente impressionante. O XE S mostra a eficácia da suspensão traseira integral link, uma espécie de multilink evoluída. A carroceria simplesmente se recusa a rolar nas curvas e, mesmo nas pisadas mais intensas, não há qualquer tendência de desgarrar. O Audi TT também explora um pouco mais a emoção e, com seus 1.260 kg, se comporta de maneira neutra mesmo nos caminhos mais sinuosos. Para isso, conta com uma ajuda especial a partir dos 120 km/h: é quando entra em ação o aerofólio traseiro retrátil do cupê, que melhora a aderência. Já o Volvo XC90 surpreende nesse ponto principalmente por seu centro de gravidade elevado, como bom utilitário esportivo que é. Mas sua versão Inscription tem sistema de suspensão por bolsas de ar e, nos modos de condução, é possível ajustar a altura mais adequada de rodagem, de acordo com o piso.

Interatividade

Lexus IS 250 e Lexus RX 350

Ainda um tanto exclusiva no Brasil, a Lexus fez bonito com dois modelos de seu portfólio nesse assunto. Tanto no sedã IS 250 F-Sport quanto no SUV RX 350, o cockpit e os bancos formam um conjunto que envolve o motorista – que praticamente “veste” o carro. Há muitos comandos e funções para serem explorados, mas todos de uso intuitivo e bem instigantes. Em ambos, a tela central é comandada pelo tradicional “joystick” da marca japonesa, localizado no console central, que vem inspirando os controle dos carros da Mercedes-Benz de uns tempos para cá. De cara, pode parecer um tanto trabalhoso, mas logo a peça se torna muito prática. Além, é claro, de adicionar boa dose de charme ao habitáculo.

Consumo

Volkswagen Up TSI

Com as normas cada vez mais severas de controle de emissão de poluentes no mercado automotivo, a adição de turbocompressores em motores aspirados tem sido cada vez mais constante. A intenção principal da Volkswagen nem era garantir mais economia de combustível quando criou o motor TSI para o Up. Mas esse se tornou um de seus maiores apelos. De acordo com dados do Programa de Etiquetagem do InMetro, o modelo recebe nota A na categoria e no geral com consumo energético de 1,44 MJ/km, o melhor registrado no Brasil sem o auxílio de um propulsor elétrico. São 9,6 km/l e 11,1 km/l na cidade e na estrada com etanol e 13,8 km/l e 16,1 km/l com gasolina.

Conforto

Lexus RX 350 e Volvo XC90
O amplo espaço interno do SUV médio-grande da Lexus é mesmo impressionante. São 2,74 metros de entre-eixos que, por dentro, parecem até mais que isso. Quatro ocupantes viajam tranquilamente e mesmo uma quinta pessoa se acomoda bem, sem afetar os demais passageiros. Os bancos de couro têm excelente densidade e, à frente, ainda oferecem aquecimento e ventilação. Os de trás, se movem e até reclinam. Isso sem falar no excelente trabalho da suspensão, que parece ter sido planejada para o solo brasileiro, repleto de imperfeições. O mesmo se pode dizer do Volvo XC90, que alia um conjunto suspensivo bem acertado com assentos anatômicos e cabine bem ampla. A qualidade dos revestimentos reforça o aspecto aconchegante e requintado do SUV. 

Tecnologia

Volvo XC90
Neste ponto, o Volvo XC90 não economiza. Desde as tecnologias comuns a modelos de luxo, como sistemas de entretenimento sofisticados e ajustes personalizados para os bancos, até os diversos sistemas de auxílio dinâmico para o motorista. Há controle de cruzeiro adaptativo com assistente de condução, que controla freio, acelerador e a direção do carro em situações de trânsito, e a nova geração do City Safety, que detecta carros, pedestres e ciclistas até mesmo no escuro e freia automaticamente em cruzamentos, se detectar um obstáculo se aproximando no sentido contrário. O Sistema de Leitura de Placas de Sinalização de série foi aprimorado para mostrar uma extensa seleção de placas de trânsito em um display digital na frente do motorista, bem como uma variedade de placas complementares das vias. A versão Inscription traz ainda o head up display, que projeta as principais informações do painel à frente do motorista, alertas de tráfego lateral e de colisão traseira, além do alerta de ponto cego e o sistema de câmaras 360º, que projeta na tela central uma visão completa do entorno do veículo. Para terminar, o som Bowers & Wilkins simula, dentre outros ambientes, a sala de concertos da Orquestra Filarmônica de Gotemburgo. Um verdadeiro abuso.

Habitabilidade

Honda HR-V e Volvo XC90
Não é surpresa que esse quesito seja dominado pelos SUVs. Afinal, é justamente a boa vida a bordo o maior motivo de modelos como o HR-V fazerem tanto sucesso. Há um generoso espaço para passageiros da frente e de trás na cabeça, ombros e pernas. O porta-malas é também de bom tamanho, com 431 litros – capacidade alcançada graças ao uso de estepe temporário. A altura de 1,58 m facilita o acesso sem cobrar qualquer contorcionismo dos ocupantes. Já o Volvo XC90 se destaca por levar sete pessoas com conforto. Desde que não sejam altos demais, os dois ocupantes da última fileira conseguem viajar bem ali. Para melhorar ainda mais, o XC90 é um veículo alto, o que facilita consideravelmente o acesso ao interior – incluindo esses lugares de trás.

Acabamento

Land Rover Discovery Sport HSE Luxury e Volvo XC90
Apesar de se tratar de um dos veículos de entrada da marca britânica, o Discovery Sport segue fielmente o alto padrão da Land Rover. Seus bancos e portas revestidos em couro, aliados às molduras no console central em alumínio escovado, entram em contraste com a parte superior do painel em preto. É o tipo de modelo em que até o cheiro parece cuidadosamente tratado para agradar os passageiros. Bem próximo do que se vê no interior do XC90, o Volvo mais requintado jamais produzido e que nada deixa a desejar em relação aos concorrentes no segmento de utilitários esportivos grandes de luxo. Elegância e bom gosto são facilmente notados em cada detalhe. 

Design

Honda Civic Si
Não há meios de transitar a bordo de um Honda Civic Si sem ser notado. Principalmente na cor da unidade testada pela equipe de “Auto Press”, laranja. Legítimo cupê, suas linhas fluídas chamam muita atenção. A parte frontal impõe respeito com seu para-choque robusto, faróis alongados e agressivos e grandes entradas de ar. No perfil, além dos vincos marcantes, as belas rodas aro 18 com pigmentação brilhante e design arrojado dominam o ambiente. Na parte traseira, o aerofólio, a ponteira de escape cromada e a lanterna com estilo mais ousado reforçam a imagem de um ligeiro esportivo.  

Custo/benefício

Jeep Renegade Longitude 4X4
Nem a Jeep esperava que as versões movidas com diesel fossem representar tanto nas vendas do pernambucano Renegade: uma em cada quatro. Mas a configuração Longitude pode ajudar a justificar isso. Ela começa em R$ 114.900 com itens de série capazes de garantir conforto e segurança aos passageiros, já que se trata de uma variante intermediária. Um detalhe faz o Renegade reinar sozinho em sua categoria: é o único entre os SUVs compactos que oferece propulsor diesel. 

Destaque do Ano

Volvo XC90

O Volvo XC90 cumpre a promessa de ser o modelo mais requintado e tecnológico já criado pela marca sueca. O SUV dispõe de todos os recursos de segurança existentes para automóveis, tem um sistema multimídia extremamente amigável, conforto que impressiona e acabamento esmeradíssimo.

Decepção do Ano

Nissan March

O Nissan March tinha tudo para fazer sucesso, mas não deslanchou. É pequeno por fora e grande por dentro, tem motores eficientes, bom preço e alto nível de conectividade. Talvez atrapalhado pelo fato de a marca japonesa ainda ser vista como “estrangeira” pelos consumidores brasileiros, o compacto vendeu bem menos do que merecia.


Autor: Márcio Maio (Auto Press)
Fotos: Arquivo/Carta Z Notícias


Desequilíbrio social - Modelos de luxo vendem como nunca em 2015 enquanto compactos enfrentam forte retração

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Lançamentos

29 de dez de 2015

Retrospectiva 2015: Mercado de automóveis

Retrospectiva 2015: Mercado de automóveis

A forte crise no setor automotivo faz de 2015 um ano sem boas lembranças para a maior parte dos fabricantes. Mas é verdade também que marcou transformações importantes no mercado. E pode ainda trazer outras em seu encerramento. O Fiat Palio, por exemplo, que tomou a liderança nacional do Volkswagen Gol em 2014, está tecnicamente empatado com o Chevrolet Onix. As três principais marcas premium, mais uma vez, experimentaram o gosto de caminhar em direção oposta à crise. Além disso, em meio à queda crescente, um segmento ganhou fôlego: o dos utilitários compactos, que teve diversos lançamentos nos últimos 12 meses. “Somando todos os nossos modelos, crescemos 14% entre janeiro e novembro deste ano, totalizando 138.330 unidades emplacadas. Nossa previsão é fechar 2015 com crescimento aproximado de 11% em produção e vendas”, comemora Paulo Takeuchi, diretor de Relações Institucionais da Honda.

Veja também:
  • Especial: Destaques de 2015
  • Retrospectiva 2015: Mercado de caminhões
O resultado da marca japonesa tem nome: HR-V. O SUV compacto foi lançado em fevereiro e em pouco tempo se tornou o utilitário esportivo mais vendido do país.

Aliás, essa categoria ganhou inúmeros novos integrantes: desde a chinesa JAC, com o encorpado T6, à francesa Peugeot, com seu requintado 2008, poucas foram as fabricantes que não tentaram “beber” dessa fonte.

Mas só uma conseguiu êxito suficiente para quase destronar a Honda: a Jeep, com seu pernambucano Renegade. “Somos a 9ª marca com mais emplacamentos desde setembro. Temos no Brasil o melhor market share global do Renegade. Estamos entre os dez primeiros de vendas no atacado e entre os cinco primeiros no varejo há alguns meses”, enumera Sérgio Ferreira, diretor geral da Chrysler Brasil e da Jeep para América Latina.

Diante de uma queda de 25% em vendas, não é necessário terminar o ano no azul para comemorar. Perder menos que o mercado já pode ser motivo de alívio. A retração nas vendas da Hyundai, por exemplo, representam a metade dessa perda: 12,5%. Se considerar apenas os resultados da linha HB20, produzida no país, a queda é ainda menor, de 7,6%. Com isso, a participação de mercado passou dos 7,12% registrados em 2014 para os 8,21% conquistados até o final do mês passado. “Isso é mais consequência da queda dos volumes totais dos concorrentes do que um objetivo em si para a Hyundai. A empresa tem operado em sua capacidade total de produção desde a inauguração da fábrica e não é possível, portanto, produzir mais para ganhar mercado”, analisa Maurício Jordão, gerente sênior de Relações Públicas da Hyundai Motor Brasil.

Entre as marcas que têm forte representatividade no Brasil, as mais prejudicadas foram, curiosamente, as três principais no que diz respeito às vendas. É a tal história: perde mais quem tem mais a perder. A Fiat foi a mais afetada: 36,3% de queda, com 402.273 emplacamentos entre janeiro e novembro de 2015 ante aos 631.167 do mesmo período no ano passado. Em seguida neste ranking aparece a Volkswagen, com 35,3% de retração, um pouco a mais que os 32,7% da Chevrolet. A Ford não cresceu – na verdade, perdeu 13,2% de suas vendas, mas garantiu melhora em sua participação de mercado, passando dos 9,1% para 10,5%. Uma das razões para isso é a boa aceitação do hatch Ka, em seu primeiro ano cheio de vendas. “O Ka é o melhor exemplo de que o consumidor de veículos de entrada hoje está mais exigente. Além de eficiência e estilo, ele não abre mão de recursos de segurança e conectividade, como sistema Isofix para cadeiras infantis e conexão Bluetooth para celular, recursos que a linha traz de série”, defende Fernando Pfeiffer, gerente de Produto da marca norte-americana.
O Ford Ka é o quinto mais emplacado no Brasil entre janeiro e novembro, com 83.421 exemplares comercializados. A título de comparação, isso é mais que a metade dos 163.569 automóveis totais vendidos pela Renault – que iniciou recentemente a comercialização de sua primeira picape no Brasil, a Duster Oroch – e bem mais que as 55.095 unidades emplacadas pela Nissan nesses 11 primeiros meses do ano. Outra marca que apresentou retração bem menor que o mercado foi a Toyota.
Mesmo que seu principal lançamento só tenha acontecido na reta final de 2015, com a nova geração da picape Hilux, a fabricante japonesa se destaca cada vez mais no segmento de médios. O tradicional Corolla já é o segundo sedã mais vendido do Brasil – fica atrás apenas do compacto Prisma, bem menor e mais barato, por uma diferença pequena. “Comercializamos 159.441 veículos até novembro, ou seja, caímos 8,1% em comparação com o mesmo período de 2014. Porém, o market share aumentou de 5,5% para 6,8%”, valoriza Ricardo Bastos, diretor adjunto de Relações Públicas e Governamentais da Toyota no Brasil. Dessas 159.441 unidades, 60.917 foram do Corolla – ou seja, 38,2% do total.
Uns com pouco, outros com tanto. Se há uma categoria que não tem do que reclamar no Brasil é a de veículos premium. Pelo menos para as marcas que atuam em faixas de preço mais próximas aos modelos topo de linha das fabricantes genéricas. A BMW subiu suas vendas em 6,2%. Enquanto isso, a líder neste segmento, Mercedes-Benz, registrou um crescimento de 65,7% nos emplacamentos de carros de passeio entre janeiro e novembro de 2015, comparado ao mesmo período de 2014. “Expandimos nossa rede de concessionários de 45 para 52 pontos e, com o GLA, passamos a atuar em um segmento que antes não explorávamos”, fala Dirlei Dias, gerente sênior de Marketing e Vendas de automóveis da Mercedes-Benz do Brasil. O crossover, aliás, é um dos maiores sucessos da marca no país: responde por 35% das vendas.
A Audi também avançou bastante no plano de expansão traçado para o mercado brasileiro. A meta era emplacar 15 mil unidades, mas ao final de novembro já contabilizou 15.243. Um aumento de 35,8% sobre os primeiros 11 meses de 2014. Além disso, a fabricante alemã também iniciou sua produção nacional, com o A3 sedã. “O segmento premium no Brasil tem um potencial enorme. E representa hoje apenas 2% do mercado total. Esse número deve ser triplicado nos próximos cinco anos, por isso resolvemos investir na fabricação em São José dos Pinhais, no Paraná”, explica Jörg Hofmann, presidente e CEO da Audi do Brasil. Para Dirlei, da Mercedes-Benz, as perspectivas também são as melhores possíveis. “A chegada de novos modelos e a instalação de novas fábricas no país, aliadas às condições especiais de vendas e consumidores que dependem menos de linhas de crédito, fazem  com que clientes migrem dos modelos nacionais topos de linha para os importados”, avalia.

Autor: Márcio Maio (Auto Press)
Fotos: Divulgação

Dois pesos, duas medidas - Mercado perde cerca de 25% das vendas, mas SUVs e modelos de luxo escapam da crise

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Mercado

Retrospectiva 2015: Mercado de caminhões

Retrospectiva 2015: Mercado de caminhões

O mercado de caminhões estava em plena ascensão no Brasil há poucos anos. O ápice foi em 2011, quando o setor registrou um total de 172.657 emplacamentos. De lá para cá, porém, os resultados vêm sendo pouco animadores. Até a crise financeira se instaurar de vez no país e 2015 se transformar em um verdadeiro desastre. Se a queda de 11,3% de 2014 em relação a 2013 já era preocupante, com 137.052 vendas, os números de 2015 são bem piores: diante das 66.210 unidades comercializadas até o fim de novembro, já se espera uma retração por volta dos 50% neste ano. “Foi um período desafiador devido a diversos fatores, mas principalmente pela instabilidade econômica e política do país”, lamenta Ricardo Alouche, vice-presidente de Vendas, Marketing e Pós-Vendas da MAN Latin America.

Veja também:
  • Especial: Destaques de 2015
  • Retrospectiva 2015: Mercado de automóveis
De fato, as perdas afetam diversas áreas da indústria nacional. “Tivemos um 2015 de incertezas e de falta de confiança no mercado, fatores que contribuíram para o cenário negativo em diferentes setores da economia”, avalia Ricardo Barion, diretor de Marketing da Iveco para a América Latina. Os primeiros 11 meses de 2015 registram queda de 46,3% – ante às 123.355 unidades de 2014. As perdas nos emplacamentos, na verdade, atingem todos os tipos de veículos automotores no país. Mas nota-se, entre os caminhões, uma diferença: enquanto os extra-pesados caíram em participação de 36,2% para 27,4% em 2015, os leves subiram dos 19,8% de market share para os 26,4%.

Esse resultado mostra a tendência vista em 2015 para a compra de caminhões para entregas urbanas. O setor de varejo foi afetado com menos força pela crise econômica, já que trabalha com produtos essenciais para a sociedade – caso, por exemplo, dos alimentos. Entre os semileves, o modelo mais vendido entre janeiro e novembro deste ano foi o Ford F350, com 1.453 unidades emplacadas e vistosos 41,1% de participação nesta categoria. Já entre os leves, o destaque foi o Volkswagen 8.160, com 3.693 exemplares vendidos e 21,3% de market share neste nicho. Ford e Volkswagen também foram as marcas que mais chamaram atenção entre os médios. A primeira conseguiu vender 1.770 unidades do Cargo 1119, enquanto a segunda emplacou 1.401 do VW 13.190, uma participação de 29,7% e 23,5%, respectivamente, neste segmento. A Volkswagen tem ainda o caminhão mais vendido entre janeiro e novembro de 2015, o VW 24.280, com 3.942 unidades registradas e participação de 27,1% na categoria dos semi-pesados, em que atua.

A queda registrada no mercado geral é explicada por especialistas em função da desaceleração da economia e, principalmente, pelas dificuldades de oferta de crédito com taxas vantajosas no financiamento de caminhões. “A restrição que se impõe aos transportadores com a retirada do financiamento pelo Bndes PSI é mais um obstáculo para aquisição de caminhões, o que resulta em queda de vendas, da produção e, consequentemente, da geração de empregos no Brasil”, aponta Roberto Leoncini, vice-presidente de Marketing, Vendas e Pós-Vendas de Caminhões e Ônibus da Mercedes-Benz do Brasil. A marca é apontada como a líder de vendas entre janeiro e novembro deste ano, com 26,9% de participação geral e 17.825 unidades emplacadas. Logo em seguida está a Volkswagen, com 26,2% e 17.382 vendas.

Poucas foram as novidades que surgiram no mercado de caminhões brasileiro em 2015. A Volvo lançou o FH 6X4 com o eixo suspensor, que pode desengatar e levantar o segundo eixo de tração. “É uma solução dirigida para transportadores com operações que têm trajetos com pouca ou nenhuma carga”, diz Bernardo Fedalto, diretor de caminhões Volvo no Brasil. Além disso, apostou também na edição especial para a linha FH em comemoração à passagem da Volvo Ocean Race no Brasil, disponível para 500 cv e 540 cv.

A Scania também apostou em uma série limitada, a Griffin Edition, disponível para os modelos R 440 e R 480, nas configurações de rodas 6X2, 6X4 e 8X2, com apenas 300 unidades. E incorporou ao seu portfólio um cavalo mecânico com configuração de rodas 8X2, que se encaixa entre a composição chamada de “vanderleia” (de eixos espaçados) e o bitrem e tem opções de cabines R, R Highline ou R Streamline. Por último, a marca sueca apresentou ao mercado a cabine estendida para as versões 4X2 e 6X2 dos modelos P 250 e P 310 da linha de caminhões semipesados. “Nossa rede de concessionárias foi expandida para 126 pontos de atendimento, sendo 12 novos Serviços Dedicados, solução para reduzir custos e aumentar a disponibilidade da frota instalando uma estrutura dentro da empresa do cliente”, completa Victor Carvalho, diretor de Vendas de Caminhões da Scania no Brasil.
A Mercedes-Benz foi outra marca que decidiu inserir em seu “line-up” a configuração 8X2. Para isso, escolheu a linha Atego, nos modelos semi-pesados 3030 e 3026. A linha inteira, aliás, ganhou novo chassi, mais robusto e resistente, com novo quadro que assegura mais flexibilidade para receber diversos tipos de implementos. “Em 2015, introduzimos mais do que nunca no Brasil o conceito ‘As Estradas Falam e a Mercedes-Benz Ouve’. Fomos a diversas regiões do país e descobrimos quais eram as reais necessidades do mercado”, conta Leoncini. A marca alemã também lançou no Brasil em 2015 o furgão médio Vito, nas versões de passageiros e de carga, para introduzir a marca nos segmentos intermediários para até uma tonelada, onde não atuava; deu ao leve Accelo uma configuração 6X2 1316, com três eixos e 13 toneladas de capacidade, o que permite brigar com caminhões médios; e equipou com o novo motor OM 460, com 13 litros e potências de 456 cv e 510 cv, as novas versões 2646 e 2651 do extra-pesado Actros, que passaram a ser as configurações mais potentes produzidas no Brasil. Já a conterrânea MAN passou a vender em abril o TGX 29.480 6X4, com 480 cv – 40 cv a mais que o TGX 29.440 . De acordo com a marca, o modelo é indicado para aplicações rodoviárias de longas distâncias com PBTC de até 74 toneladas em que se busque maiores velocidades médias – e, com isso, menor tempo no transporte de cargas. 
Autor: Márcio Maio (Auto Press)
Fotos: Divulgação

Amargo pesadelo - Com poucas novidades, mercado de caminhões deve encerrar 2015 com queda acima dos 50%

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Caminhões

Saiba como será um carro de F1 em 2017

Saiba como será um carro de F1 em 2017

Conteúdo em Vídeo
As equipes de F1 ainda sequer apresentaram os modelos F1 para o ano de 2016, mas os engenheiros também já estão de olho no que será apresentado pelos carros na temporada de 2017. Existe um consenso geral, entre equipes e organizadores da F1, que os carros podem ser mais rápidos para esta temporada. Com isso, foram aprovadas, entre as equipes, algumas mudanças interessantes relacionada a parte de engenharia do carro, visando deixar os veículos ainda mais rápidos. O acordo prevê que as equipes criem carros e pneus mais largos, ao mesmo tempo que vai existir uma redução no tamanho das asas.

De um modo geral, os chefes das corridas estão se mostrando bastante empolgados com todas estas mudanças. Afinal de contas, nada mais justo em um esporte de velocidade do que permitir que os carros se tornem mais velozes. No vídeo acima dá para ter uma boa ideia do que as pessoas podem esperar nas mudanças dos tamanhos de algumas das mais importantes partes do veículo.
Crédito do vídeo: Giorgio Piola – Motorsport.com

Animação mostra mudanças que poderão ser apresentadas pelas equipes para a temporada pós 2016.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

Mercedes anuncia reajustes para 2016

Mercedes anuncia reajustes para 2016

Recentemente, a BMW anunciou que os preços dos seus veículos comercializados no Brasil sofreriam reajustes. Agora foi a vez da Mercedes. Na última sexta-feira (18), a montadora anunciou que os preços da sua linha 2016 sofrerão um aumento. Na sua linha de caminhões o reajuste será de 5%, já a linha de ônibus sofrerá um aumento menor, de 2,5%. Porém, as maiores altas virão nos automóveis de uso pessoal. Segundo o que foi divulgado pela montadora, sua linha de carros deverá sofrer reajustes que variam de 6% a 10%. O reajuste será colocado em prática já no início de 2016.

Qual é o motivo?

Segundo o divulgado por Philipp Schiemer, o presidente da Mercedes-Benz no Brasil e também o CEO América Latina da montadora, o reajuste foi e será necessário para equilibrar os custos operacionais, que não são baixos, e também devido ao aumento do câmbio. Vale lembrar que devido à crise que toma conta do Brasil desde o começo do ano levou não só o dólar, mas também o euro, nas alturas. Hoje, a moeda europeia está valendo R$ 4,40 e já chegou a encostar nos R$ 5 em algumas épocas.

Linha premium



O portfólio da montadora alemã no Brasil é bastante amplo e completo. A sua linha comercial conta com caminhões de todos os segmentos – leves, médios, semipesados e extrapesados – e também com forte atuação no mercado de transportes coletivos, que vão dos de uso urbano aos de utilização rodoviária. A sua linha de veículos, considerada premium no país, também não fica para trás. Com mais de 45 modelos disponíveis no mercado brasileiro, a marca abrange uma série variada de perfis de cliente. Entre os modelos comercializados estão desde modelos compactos até sedãs ultra sofisticados. Por fim, no Brasil estão disponíveis até mesmo as Mercedes-AMG, que são consideradas de alta performance. Se antes ser dono de uma Mercedes não era para qualquer um por causa dos preços condizentes com sua categoria premium, em 2016 a tarefa ficará ainda mais difícil. A crise no país está atingindo todos os segmentos e agora chegou também aos automóveis. Resta agora ao brasileiro esperar por um próximo ano mais próspero e menos complicado do que o anterior. Porque se os preços continuarem subindo da maneira que estão, as coisas ficarão cada vez mais complicadas para o consumidor brasileiro, que poderá ter de repensar seus hábitos de consumo.
O reajuste foi e será necessário para equilibrar os custos operacionais, que não são baixos, e também devido ao aumento do câmbio.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

28 de dez de 2015

IPVA 2016: está preparado?

IPVA 2016: está preparado?

Com a chegada do fim do ano, se aproximam as comemorações de Ano Novo em uma época de festa e alegria. Porém, para os donos de veículos automotivos, se aproxima também a época de pagamento do IPVA, ou Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores. Sem ter o imposto pago, o motorista não pode circular com o carro. Caso ele seja pego circulando com débitos, o veículo será apreendido. Caso você não saiba ainda muito bem como proceder para realizar o pagamento, continue lendo. Separamos aqui as mais recentes informações sobre a cobrança do IPVA 2016. Confira!

Valor 2016 já está disponível para consulta



Na segunda-feira (21), foram divulgados os valores do IPVA 2016. Aqueles que sejam proprietários de veículos registrados no Estado de São Paulo já podem consultar o total a ser pago. A consulta pode ser realizada em redes bancárias, terminais de autoatendimento, internet ou agências. Para isso basta ter em mãos o número do RENAVAM do carro, que pode ser encontrado no documento do veículo. Caso deseje, o contribuinte já pode realizar o pagamento do imposto desde já. Caso o valor seja pago a vista até a data de vencimento, o valor total ganha um desconto de 3%. Há também a opção de parcelamento do valor em até três vezes. Vale ressaltar que o pagamento deve ser realizado até a data de vencimento da placa do veículo, em janeiro. Caso contrário o valor deverá ser pago a vista em fevereiro sem o desconto de 3% e sem a possibilidade de parcelamento.

Atente-se ao vencimento

A Secretaria da Fazenda já emitiu os comunicados de aviso de vencimento do IPVA 2016. Vale ressaltar que o comunicado é apenas um lembrete, e não um boleto ou guia de pagamento. Porém, caso aconteça de você não receber o seu, não se desespere.

Basta acessar o site da Secretaria da Fazenda e procurar lá informações sobre o IPVA 2016. Você conseguirá acessar todas as informações que precisa e também será direcionado para um boleto de pagamento.

Não se esqueça do DPVAT

Não se esqueça: junto com o pagamento do IPVA deve ser feito também o pagamento do DPVAT, que é a taxa de seguro obrigatória. Caso ela não seja paga até o vencimento, em março, o licenciamento do veículo ficará posteriormente bloqueado e o carro circulará em situação irregular, correndo o risco de ser apreendido.
A Secretaria da Fazenda já emitiu os comunicados de aviso de vencimento do IPVA 2016. Confira todos os detalhes e programe-se desde já!

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Curiosidades

24 de dez de 2015

Flagrante mostra caminhão desgovernado em rodovia

Flagrante mostra caminhão desgovernado em rodovia

Conteúdo em Vídeo
Imagens impressionantes foram flagradas pelas câmeras de monitoramento da BR-376, em um trecho do Paraná, na descida da serra, na BR-376, sentido Santa Catarina. Um caminhão, que aparentemente acabou perdendo os freios, tombou e causou muita destruição por onde passou. O acidente também causou um congestionamento de 20 quilômetros. Nas imagens é possível perceber quando o caminhão perde o controle, ele vai para o lado da pista, quando o motorista vira a direção o caminhão vai para cima da mureta, seguindo por ela por um bom trecho, até bater e prensar um carro. Quando o caminhão parece ter sido controlado, ele acaba capotando.

O acidente acontece na última terça-feira, dia 22, pela manhã, em um horário de grande movimento. Não houve registro de feridos graves. De acordo com algumas informações que foram veiculadas pela imprensa, o caminhão estaria acima da velocidade permitida naquele trecho. 
Imagens foram captadas pelas câmeras da BR-376.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

Confira as principais novidades tecnológicas do novo Honda Accord

Confira as principais novidades tecnológicas do novo Honda Accord

Conteúdo em Vídeo
O Honda Accord está chegando completamente renovado e reformulado a partir de janeiro de 2016. E os brasileiros poderão perceber que o veículo terá uma série de novidades não apenas por fora, mas também por dentro. O modelo que chegará no Brasil será importado dos Estados Unidos, em versão única. O novo Accord terá um motor i-VTEC 3.5 V6 de 280 cv e câmbio automático de seis marchas, agora com paddle shift (borboletas atrás do volante para a troca de marchas). Além do design que apresente linhas mais modernas, o carro também terá um novo acabamento no seu interior, com pedaleiras esportivas de alumínio com iluminação e acabamento com revestimento na cor preta.

Mas no vídeo acima os curiosos poderão ter o gostinho das novidades tecnológicas que estarão no interior do novo Accord. Uma nova central multimídia com navegador integrado é apenas uma das novas atrações. O carro também terá um novo sistema de partia a distância com acionamento pela chave e ar-condicionado dual zone que é acionado no momento que o motor do carro também é acionado, climatizando o interior do veículo mais rapidamente. 
Modelo estará disponível nas concessionárias a partir de janeiro.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

Renault Megane RS ganhará motor menor

Renault Megane RS ganhará motor menor

Após ter sua importação cancelada para o Brasil, o Renault Megane RS deve ganhar uma nova versão. A ideia era que o modelo chegasse ao país para concorrer com carros como Audi TT RS e BMW M135i, mas em virtude da alta do dólar, o cancelamento da versão atual acabou sendo inevitável. Com a disparada da moeda americana, o carro poderia chegar a um custo de até R$150 mil, o que deixaria o valor do automóvel muito elevado, tornando inviável sua comercialização por aqui. O alto valor acabaria por tornar o alcance limitado a um público muito restrito, o que em tempos de crise, acabou sendo descartado.

Nova versão – Megane RS

Embora a importação da versão atual tenha sido cancelada, a Renault já prepara um novo modelo do veículo, onde o Renault Megane RS ganhará motor menor que o modelo atual. A mudança no tamanho do motor não está relacionada diretamente a capacidade do veículo. Em nota, foi confirmado por responsáveis da Renault que a redução do motor está ligada diretamente a questões do meio ambiente: "O motor atual é bom em termos do que podemos fazer em um RS, mas é um propulsor que não é mais apto a novos desenvolvimentos em termos de consumo e CO2".  Após ser confirmado que o Renault Megane RS ganhará motor menor que a atual versão, a expectativa é de que o motor 2.0, presente no modelo atual, deixe de ser produzido. Ainda não se tem confirmação sobre qual motor será colocado no lugar para a nova versão do modelo. No entanto, os rumores dão conta que o motor do Megane RS será uma versão potencializada daquele que é utilizado no Renault Clio. A ideia é que o motor do novo modelo seja um extraforte 16 turbo e que a potência seja reduzida, comparada ao modelo atual. A versão que está hoje no mercado Europeu do Megane RS tem um potência de 265cv, o que deve cair para 250cv no motor de menor tamanho.

Novo Recorde

Embora as mudanças possam ser vistas de formas negativas pelos usuários, por reduzir a potência do automóvel, a Renault acredita que o novo modelo dará conta de bater o recorde atual, que pertence ao modelo Nürburgring RS275 Trophy-R. Se o recorde será batido, só aguardando o novo modelo do Megane RS chegar ao mercado para conferir!
Em nota, foi confirmado por responsáveis da Renault que a redução do motor está ligada diretamente a questões do meio ambiente.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

23 de dez de 2015

Novo Toyota SW4 é lançado na Argentina

Novo Toyota SW4 é lançado na Argentina

Um dos veículos mais aguardados no Brasil para 2016, o novo Toyota SW4 acabou de ser lançado na Argentina. Produzido em terras argentinas junto com a nova geração da Hilux, no começo ele só estará disponível na versão top de linha, a SRX, que possui capacidade para sete pessoas. Completamente reformulado – bem como a Hilux – ele deve desembarcar no Brasil no primeiro trimestre do ano que vem. Com o seu lançamento, a montadora japonesa deve assumir um papel ainda mais refinado no país. Não só com mudanças visuais, o SW4 também ganhou mecânica nova. Confira.

Novo visual



Assim como a Hilux, o SW4 ganhou um visual completamente repaginado. A dianteira ganhou novos faróis de design afilado com luzes diurnas de LED e projetores. A grade também não ficou de lado e recebeu filetes cromados e barras longitudinais que invadem o para-choque. Os faróis de neblina foram outros que ganharam uma generosa moldura cromada. No restante do exterior chamam atenção o desenho inovador dos vidros e as lanternas de LED da parte traseira. Apesar de ter um visual muito diferente da nova Hilux, o interior da SW4 é idêntico ao da picape da montadora japonesa, sendo aparentemente simples, mas muito moderno e sofisticado.

Mecânica potente

Por enquanto, a única versão disponível é a equipada com o motor GD 2.8 turbodiesel, que foi estreado na Hilux. O motor conta com 177 cv e torque máximo de 45,8 kgfm. Na Argentina há a opção de escolha entre câmbio de 6 marchas manual e automático. Já aqui no Brasil desembarcará apenas a versão automatizada.

O veículo também será equipado com 7 airbags, fixação Isofix para cadeirinha infantil, assistência para subida e descida, controle de estabilidade, controle de tração e sensores de estacionamento. No lançamento na Argentina, foi divulgado também o preço que o utilitário será vendido por lá. Em razão dos diversos impostos internos, o novo SW4 será comercializado por salgados 932.800 pesos. Em conversão direta, o valor é o equivalente a quase R$ 283 mil reais. Agora é esperar o primeiro trimestre de 2016 para ver por quanto o utilitário esportivo japonês chegará por aqui. Hoje ele é vendido no Brasil por um preço inicial de R$ 135.850 e pode chegar até mais de R$ 200 mil nas versões top de linha. Considerando isso, há grandes chances de o preço aqui no país ser semelhante ao praticado no nosso vizinho.
Completamente reformulado – bem como a Hilux – ele deve desembarcar no Brasil no primeiro trimestre do ano que vem.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

Conheça a Lamborghini feita de papelão

Conheça a Lamborghini feita de papelão

Conteúdo em Vídeo
Imagens e um vídeo um tanto quanto curiosos foram parar nas redes sociais esta semana, mostrando o que seria uma réplica de um Lamborghini Aventador circulando pelas ruas da cidade japonesa de Ishinomaki, província de Miyagi. Mas o grande diferencial deste modelo é o fato de que ele foi construído praticamente todo de papelão. O veículo até mesmo ganhou um nome diferente para designar o modelo que é feito de papelão, ao invés de outros materiais que são utilizados na fabricação de qualquer carro:  “Damborghini”, já que a palavra Damboru em japonês significa caixa de papelão.

De acordo com as informações que foram divulgadas pela empresa, o carro foi criado por uma empresa de Hideki Konno, homônimo do famoso designer gráfico da Nintendo. O projeto realmente impressiona em função de todos os detalhes que podem ser identificados no exterior do carro. Apesar de grande parte dos elementos utilizarem o papelão como matéria prima, existem alguns outros itens que podem ser encontrados no projeto, tais como o acrílico, que foi utilizado na confecção dos faróis. O motor, as rodas e o pneus também são de verdade. 
Réplica foi feita no Japão.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos