31 de dez de 2014

Confira os novos comerciais da Lincoln com o ator Matthew McConaughey

Confira os novos comerciais da Lincoln com o ator Matthew McConaughey



A marca de carros Lincoln investiu pesado na sua mais recente campanha comercial. Foram divulgados dois vídeos comerciais com a participação do ator Matthew McConaughey, vencedor do Oscar de melhor ator pela sua atuação no filme Clube de Compras Dallas. Além da presença do oscarizado, o vídeo também conta com um nome de peso na direção: Winding Refn, do filme Drive.

Em setembro do ano passado o ator já havia aparecido em uma outra campanha da mesma marca de carros. O vídeo acabou virando uma grande febre, já que o ator aparecia filosofando enquanto conduzia um carro Lincoln. Os vídeos da campanha anterior acabaram ganhando diversas sátiras de comediantes norte-americanos. O ator também já foi visto nas telonas conduzindo um carro desta mesma marca. Foi no ano de 2011 na produção camada “The Lincoln Lawyer”, traduzido no Brasil como “O Poder e a Lei”. Neste filme o ator aparecia em diversas cenas dirigindo de forma ostensiva um carro desta marca, que inclusive está no nome original da produção. 


Vídeos foram dirigidos pelo diretor do filme Drive.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

Protótipo autônomo do Google já está funcionando

Protótipo autônomo do Google já está funcionando

No último dia 22 de dezembro, o Google apresentou ao mundo uma novidade que realmente será extremamente inovadora e revolucionária: o seu protótipo autônomo de carro para o futuro.

Veja também:

  • Google coloca pessoas para ter sua primeira experiência em um carro autônomo
E o melhor de tudo é que ele já está funcionando e apresenta grande quantidade de diferenciais em relação ao último protótipo do gênero apresentado pelo Google em maio deste ano, além de também apresentar correções em relação às falhas apresentadas pela versão anterior.

Capaz de dirigir sozinho



Isto pode não ser considerado por muita gente como sendo uma grande novidade, mas o fato é que o protótipo autônomo apresentado pelo Google tem como grande diferencial a sua capacidade de dirigir sozinho, sem a presença de um motorista humano. Muito melhor do que o modelo que foi apresentado em maio, até mesmo o Google admitiu que a versão apresentada em maio nada mais era do que uma versão que ainda não estava pronta e que apenas antecipava o que seria apresentado num futuro não muito distante. E o que se viu foi a confirmação disto, já que o novo protótipo autônomo traz melhorias consideráveis e soluções interessantes para os problemas e falhas detectados no modelo de maio. Dentre as principais alterações feitas pelo Google, está a inserção de faróis dianteiros, cuja ausência no modelo de maio foi considerada a principal falha do veículo na época de sua apresentação.

Ideal para os testes

Depois de muito trabalhar e de muito pesquisar, o próprio Google admitiu que a versão atual do protótipo autônomo deverá ser a ideal para que os próximos testes possam ser realizados dentro do planejado. A empresa fez questão de afirmar que todos os dispositivos e equipamentos utilizados no projeto foram pesquisados e desenvolvidos pela própria empresa, o que gera grande expectativa em torno do que está por vir.

Mudanças por questões legais

O Google teve, por conta de questões legais do departamento de trânsito da Califórnia, de fazer algumas alterações no projeto original, que não incluía pedais e volante. Como para o departamento de trânsito da Califórnia, estes são itens essenciais para que um veículo possa circular pelas ruas do estado, o Google se viu diante da necessidade de inserir os dois itens no protótipo autônomo. A ideia original da empresa era a de criar modelos que não permitissem e que não necessitassem da ajuda de um ser humano em hipótese alguma. 
O fato é que o protótipo autônomo apresentado pelo Google tem como grande diferencial a sua capacidade de dirigir sozinho, sem a presença humana.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Curiosidades

Fiat prepara 6 novos veículos para lançar até 2016

Fiat prepara 6 novos veículos para lançar até 2016

A Fiat prometeu alguns lançamentos para os próximos 2 anos, graças a criação da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) em que os carros serão produzidos no Brasil. Dentre eles teremos 4 novos Fiat e 2 Jeeps.

Jeep

A Jeep é a marca criada pelo Grupo Chrysler, que terá a chegada do seu primeiro produto nacional que passará por um grande crescimento da rede de concessionárias da Fiat. Hoje, as concessionárias somam 45, mas chagará a 200 concessionárias até o fim de 2015.

Grupo Chrysler

O Grupo teve todas as suas ações compradas pela Fiat, com essa compra foi criada a FCA no início desse ano. A partir disso, foi criado estratégias para que produzam 3 veículos na nova fábrica de Goiana.

6 veículos que virão até 2016



Jeep Renegade

O primeiro carro que será produzido em Goiana (PE) vai ser o utilitário esportivo Jeep Renegade, esse é um utilitário pequeno e será lançado em Março de 2015.

Picape Média Fiat

O próximo lançamento será ainda em 2015, será a picape média da Fiat, concorrendo com o Ford Ranger e o Chevrolet S10. Essa picape já foi mostrada na estande da Fiat no Salão de Automóvel de São Paulo em novembro de 2014.

Crossover Fiat

Em 2016, o novo Crossrover pequeno da Fiat já será produzido, pois em Pernambuco a sua produção já está programada, esse modelo vai poder substituir o Idea, mas pode originar outro Jeep ou Dodge, que também fazem parte da marca do Grupo Chrysler.

Subcompacto Fiat

Na fábrica de Betim sairá algumas novidades, como por exemplo, o novo subcompacto de entrada da Fiat, que vai substituir o espaço deixado pelo Mille e que agora é ocupado pelo Palio Fire.

Bravo e Palio

Logo no início de 2015, será lançado o Hatch médio Bravo totalmente renovado, além disso ainda podemos esperar algumas atualizações no Palio.

Expansões da Fábrica de Betim

A Fábrica de Minas Gerais, em Betim, produz veículos desde 1976, sendo a maior FCA do mundo. Passa também por uma grande expansão e modernização. Hoje, já chega a montar até 950 mil unidades por ano. Isso acontece devido a finalização da maior cabine de pintura que existe na América Latina, além de ter uma capacidade de produzir 180 carros por hora, foi instalado novos robes na funilaria e uma nova linha automatizada de prensas.

Mercado

2015 ainda será um ano bastante complicado para o setor automotivo, mas mesmo assim é importante destacar que a Fiat conseguiu se manter no mercado brasileiro e ainda ampliar a sua liderança nas vendas.
A Fiat prometeu, pelo menos, 6 lançamentos para os próximos 2 anos, sendo 4 Fiat e 2 Jeep.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

30 de dez de 2014

Motorista grava momento que seu carro chega aos 160 Kmh

Motorista grava momento que seu carro chega aos 160 Kmh



Um motorista acabou gravando o momento no qual o carro que ele mesmo está conduzindo chega aos 160 Km/h. O grande problema é que este motorista não está em uma pista própria para corridas, e sim em uma movimentada rodovia do estado de Santa Catarina. Nas imagens o motorista mostra o velocímetro do carro chegando na velocidade muito acima da permitida na BR-163. Além disso é possível ouvir no vídeo o motorista afirmando que naquele momento ele está passando na frente de um posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Além do motorista também está no carro uma mulher passageira. Em determinado momento das imagens o condutor pede para que ela apague as luzes do carro para que o celular consiga mostrar o velocímetro chegando na marca dos 160 Km/h. A mulher também pode ser escutada rindo ao fundo da gravação. O vídeo acabou sendo exibido em um telejornal local. Em seguida a Polícia Rodoviária Federal emitiu uma nota afirmando que está investigando o caso e que vai fazer de tudo para que o motorista seja identificado e posteriormente multado pela infração. 
Fato aconteceu em uma rodovia de SC.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

Hyundai apresenta Azera 2015 nos EUA

Hyundai apresenta Azera 2015 nos EUA

Considerado um dos sedãs mais aguardados para o mercado dos Estados Unidos, o Hyundai Azera 2015 finalmente foi apresentado pela montadora sul-coreana na “terra do Tio Sam”. Com um facelift feito para a linha 2015, o Azera foi lançado oficialmente durante a última edição do Salão do Automóvel de Miami, que foi realizada no último mês de novembro. Agora, a montadora sul-coreana decidiu mostrar os detalhes e apresentou o novo Azera 2015 para o mercado dos Estados Unidos, e o que se viu foram poucas mudanças importantes.

Mesmo motor e poucas mudanças visuais



O novo Hyundai Azera 2015 foi apresentado para o mercado dos Estados Unidos, e ele chegou com o mesmo motor da edição anterior, além de também apresentar poucas mudanças visuais importantes. O que ocorreu de fato com o novo Azera 2015 foi um facelift, que deixou o sedã pouca coisa diferente da edição anterior, a não ser por alguns pequenos detalhes que o deixaram um pouco mais moderno e mais elegante.

Novos itens tecnológicos

Pois se o novo Azera 2015 mudou pouco visualmente e manteve o mesmo motor da edição anterior, no que diz respeito aos itens tecnológicos, muitas novidades foram reservadas para o modelo. Ele agora conta com uma central multimídia com uma tela de 8 polegadas que permite sincronização com o serviço oferecido pelo Google que mostra pontos de possível interesse próximos da localização do motorista. Além disto, para dar mais segurança para o motorista e para os ocupantes, a Hyundai tratou de equipar o novo Azera 2015 com moderno sistema de monitoramento de pontos cegos e de mudança de faixa. Para completar a lista de itens de segurança modernos, o modelo agora conta com alerta de colisão frontal, que deverá ser útil para eventualidades que levem o condutor a ficar distraído.

Facelift

Voltando às mudanças visuais, o fato é que o novo Hyundai Azera apresenta de novidade, pouquíssimas coisas, com destaque para os novos faróis de neblina, que são em LED. E o modelo agora conta com rodas com 18 polegadas que foram totalmente redesenhadas, ficando muito mais bonitas e muito mais modernas do que as que eram vistas no modelo anterior. O motor, como já dito antes, permanece exatamente o mesmo, sendo o 3.3 V6 com injeção direta, que é capaz de entregar uma potência de nada menos do que 296 cavalos, que trabalha com um sistema de transmissão automática com 6 marchas. 
A Hyundai apresentou o novo Azera 2015 para o mercado dos Estados Unidos, e o que se viu foram poucas mudanças importantes.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

29 de dez de 2014

Renault desenvolve cross-hatch

Renault desenvolve cross-hatch

Um dos países mais viáveis em relação a automóveis de alta potência e alta tecnologia, o Brasil deve receber, nos próximos meses, um carro que além de atrativo irá chamar muito a atenção dos amantes das quatro rodas. A Renault desenvolve cross-hatch um carro moderno, com design compacto e que irá trazer o mundo novo ao país. Segundo publicação da montadora, o carro será projetado através de uma plataforma modular da dupla Renault-Nissan, e além da alta performance o veículo será equipado com motor de alta eficiência e poder energético.

O conceito cross-hatch



O Brasil tem se focado em fabricar carros pequenos de estilo (off-road) fora de estrada, o tradicional cross. Trata-se de um modelo com aspecto forte, pneu para uso misto, suspensão mais elevada, posição de dirigir também alta, para-choques salientes e o rack no teto. Esse conceito, com o novo da Renault, atinge novos patamares, sendo uma união desse tipo de carro, cross, com um mais leve, de abertura de porta traseira mais simples, como uma escotilha, por isso, hatch.

Renault cross-hatch será um carro futurista

Como todo carro ousado, tem de possuir um interior mais ousado ainda; portanto, o cross-hatch da Renault será produzido com design inovador e formas bastante futuristas. Ainda na parte interna, a tecnologia irá deixar de boca aberta aquelas pessoas que se acham entendidas, quando o assunto é carro. O Renault cross-hatch terá acopladas duas telas sensíveis ao toque, ambas com sete polegadas, que terão a função de quatro instrumentos e sistema de interação e entretenimento, cada uma.

Um lançamento que corre em segredo

Apenas os detalhes acima descritos foram divulgados, o projeto do carro é guardado a mais de sete chaves. Sabe-se apenas que o Renault cross-hatch vem para ser um rival do Citroën C4 Cactus, que deve ser o primeiro da série a chegar ao Brasil. O principal trunfo da Renault será apostar no custo/benefício e tecnologia de ponta. Ainda não foram divulgados os valores dos automóveis, mas sabe-se que ao chegar ao Brasil devem ter valores altos, não só por toda potencia e tecnologia, como por não ser fabricados por aqui e, assim, estarão repletos de impostos como, infelizmente, já se tornou hábito no mercado nacional de automóveis. Agora é esperar as novas informações no início do ano de 2015 e ficar por dentro de toda a tecnologia que irá acoplar o potente carro da Renault.
Segundo publicação da montadora, o carro será projetado através de uma plataforma modular da dupla Renault-Nissan, trazendo alta performance.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

Honda cria novo trenó para Papai Noel

Honda cria novo trenó para Papai Noel



Apesar do natal já ter passado, o espírito de natalino segue até o final do ano na maioria dos países do ocidente. A animação criada para a campanha natalina da Honda deste ano, por exemplo, continua acumulando uma grande quantidade de visualizações. No divertido comercial, a montadora imagina como seria um trenó do século 21, criado logicamente pela própria fábrica da Honda. A sacada inicial do vídeo é interessante, citando que Papai Noel possui um veículo com 100 bilhões de quilômetros rodados, e que isso não é para qualquer um. Mesmo assim, a montadora defende que até mesmo Noel pode precisar de uma reformulação em seu carro.

A animação mostra como seria o bom velhinho indo até uma das concessionárias da Honda para transformar o seu velho Trenó em um veículo mais apropriado para as modernidades de nosso tempo. E realmente Papai Noel parece que recebeu um modelo que realmente faz frente as modernidades disponíveis no mercado nos dias de hoje. Até itens como câmera de auxílio a manobras em marcha ré e controles de estabilidade e partida foram inseridos no trenó.
Vídeo fez parte da campanha natalina da montadora.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

27 de dez de 2014

Indiano dirige de marcha ré há mais de 10 anos

Indiano dirige de marcha ré há mais de 10 anos

Você já imaginou como seria sua vida se você andasse para trás ao invés de andar para frente? Ou se você dirigisse seu carro apenas dando marcha ré, ao invés de dirigir para frente como todo mundo? Por mais maluco que isto possa parecer, há uma pessoa no mundo que faz isto todos os dias, e mais estranho de tudo: esta pessoa faz isto há mais de 10 anos, dirigindo seu carro exclusivamente de marcha ré desde 2003. Estamos falando de um indiano que virou febre nos últimos dias por conta de um vídeo divertido que circula no YouTube e que já é um verdadeiro viral, onde ele aparece circulando de marcha ré com seu carro pelas ruas da Índia.

Tudo por conta de um problema mecânico



Mais curioso do que o hábito do indiano Harpreet Devi é o motivo que deu origem a ele, já que tudo teve início por conta de um problema mecânico que surgiu em seu carro, um Fiat 1100. Um belo dia, o câmbio de seu carro travou, o que o obrigou a ter de dirigir de marcha ré até a oficina mais próxima, desenvolvendo uma habilidade que se tornaria sua marca registrada desde então. Com o passar do tempo ele começou a ficar mais confiante, e acabou passando a dirigir exclusivamente de marcha ré para todas as direções, fato que se repete há mais de 10 anos.

Famoso a ponto de receber uma permissão especial



Harpeet Devi e sua habilidade de dirigir de marcha ré se tornaram tão famosos que ele chegou a receber uma permissão especial concedida pelo governo indiano para que ele possa dirigir deste modo tão incomum sem ser importunado pelas autoridades. Atualmente, o indiano que virou celebridade por conta do vídeo dirige um Fiat 1100 devidamente equipado para ser guiado sempre nestas condições diferenciadas, contando, entre outras coisas, com uma sirene que serve de alerta para outros motoristas. Vale ressaltar que a Índia é um dos países com o trânsito mais caótico do mundo, o que por si só já tornaria a prática incomum de Harpreet Devi ainda mais perigosa, mas a verdade é que em qualquer lugar do mundo, dirigr de marcha ré o tempo todo seria insano. Se você ainda não viu o vídeo, assista para ver como ele é famoso, e divirta-se com a cena para lá de divertida de ver Harpreet dirigindo feliz seu carro de marcha ré. 


Harpreet Devi e sua habilidade de dirigir de marcha ré se tornaram tão famosos que ele chegou a receber uma permissão especial para tal.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

26 de dez de 2014

Novo VW Gol aparece em argila

Novo VW Gol aparece em argila

Considerado por muitos como um dos maiores sucessos da história da indústria automobilística brasileira, o Volkswagen Gol é simplesmente o campeão de vendas do Brasil nos últimos 30 anos. E só por este motivo ele já pode merecer todo o respeito e todo o cuidado por parte da Volkswagen, especialmente num momento em que ele começa apresentar uma queda sensível nas vendas. Mas o fato é que justamente por conta desta queda nas vendas é que a Volkswagen já planeja renovar o modelo para os próximos anos, para dar novo fôlego e, quem sabe, dar mais alguns anos de sobrevida ao clássico compacto. No entanto, este novo Gol ainda não foi apresentado oficialmente pela montadora alemã, e tudo que se tem sobre ele não passa de especulação, ao menos, não até o momento em que uma versão de um modelo em argila foi vista na fábrica da Anchieta, em São Paulo: será o novo Gol?

Prevista para 2016



O novo Gol está previsto para chegar ao mercado brasileiro no ano de 2016, o que pode significar ainda muita especulação até lá, mas o fato é que nos últimos meses, estas especulações têm crescido substancialmente. E grande parte destas especulações tem a ver com o fato de que as vendas da atual geração do Gol têm caído consideravelmente, fazendo com que o modelo viesse a perder o posto de mais vendido do Brasil, que ostentava há mais de duas décadas. Esta situação acabou preocupando a Volkswagen, que decidiu acender o sinal de alerta em relação ao modelo, que deverá ter uma nova geração chegando ao mercado daqui a dois anos.

Modelo em argila



A surpresa para muita gente nesta semana foi a divulgação meio que despretensiosa feita pela Volkswagen durante uma visita de alguns membros da imprensa especializada à fábrica da marca localizada na Anchieta, em São Paulo. Meio que sem querer (querendo, para parafrasear certo personagem de um programa de TV), a Volkswagen exibiu um modelo em argila que tem todas as características para ser considerado um sucessor do Gol atual. O modelo que surgiu, feito em argila, mostra linhas arrojadas, com vincos bem definidos e muitas outras características que o aproximam do que se entende por um compacto como o Gol. A montadora ainda não se manifestou oficialmente sobre a questão, mas o fato é que há chances de que seja de fato o novo Gol, ou ao menos um esboço dele, que com certeza chegará em dois anos.
O novo Gol está previsto para chegar ao mercado brasileiro no ano de 2016, o que pode significar ainda muita especulação até lá.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

Saveiro Surf 2015 chega por R$ 44.510

Saveiro Surf 2015 chega por R$ 44.510

Considerada uma das picapes médias mais tradicionais do mercado brasileiro, a Volkswagen Saveiro é também uma das mais apreciadas, sempre apresentando bons resultados de vendas ao longo dos muitos anos de presença constante no mercado brasileiro. Uma versão especial, voltada para o público mais jovem e que curte esportes radicais foi lançada, a Saveiro Surf 2015, que já chega com preço definido para o mercado brasileiro: R$ 44.510.

Sucesso no Salão do Automóvel de São Paulo



Na última edição do Salão do Automóvel de São Paulo, muitas foram as novidades que chamaram a atenção dos presentes, sendo que no estande da Volkswagen, o modelo que mais chamou a atenção foi a nova Saveiro Surf 2015. E todo este sucesso se justifica, em grande medida pelo estilo mais radical e mais bonito que ela apresenta, além, claro, do fato de que ela chega com uma lista de equipamentos realmente interessante.

Cabine simples

A Saveiro Surf 2015 chega com cabine simples e preço de R$ 44.510, apresentando detalhes espalhados pela carroceria que servem para caracterizar a edição especial mais radical. Mas o que realmente chama a atenção no modelo é que a Volkswagen decidiu equipa-la com o que há de melhor em matéria de itens de série, como ar-condicionado, espelhos elétricos com setas integradas, direção hidráulica e muito mais. Completam o pacote que deixou a Saveiro Surf 2015 realmente interessante o sensor de estacionamento traseiro, os bancos com revestimento em couro sintético do tipo “Native” e as rodas de liga leve com aro de 15 polegadas, que emprestam esportividade ao modelo. O modelo também traz faróis com máscara negra e um protetor para a caçamba que é estilizado, fazendo com que o modelo seja uma alternativa interessante para quem gosta de praticar esportes radicais, como o surf que dá nome à edição especial.

Pacote de opcionais

E para quem desejar deixar a Saveiro Surf 2015 ainda mais completa, a Volkswagen tratou de disponibilizar para os consumidores um pacote interessante de opcionais que deve fazer muito sucesso. Este pacote conta com o kit Interatividade, que conta com o sistema I-System com Eco-Comfort, além de computador de bordo, 2 alto-falantes e muito mais, para deixar o modelo perfeito para os consumidores mais jovens. As expectativas da Volkswagen são as melhores possíveis, sendo que ela pretende vender muitas unidades da Saveiro Surf 2015, que deverá ser um sucesso. 
A Saveiro Surf 2015 chega com cabine simples e preço de R$ 44.510, apresentando detalhes exclusivos espalhados pela carroceria.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Lançamentos

25 de dez de 2014

Mulher com crise de raiva tenta tirar carro da estrada em movimento

Mulher com crise de raiva tenta tirar carro da estrada em movimento



Um acontecimento um tanto quanto inusitado acabou chamando a atenção da imprensa norte americana esta semana. Duas mulheres registraram uma terceira mulher arremessando seu próprio carro contra o das vítimas, com o objetivo de tirar elas da estrada. O caso aconteceu em uma rodovia do estado da Califórnia. De acordo com as informações que foram divulgadas, a mulher que teve o seu dia de fúria foi identificada como Dierdre Orozco, que alegava ser vice-xerife de uma cidade local.

Não se sabe ao certo o que teria começado toda a confusão, mas um desentendimento no trânsito acabou fazendo com que a mulher que se identificava como vice-xerife parasse o seu veículo de grande porte na frente do carro das duas vítimas. Dierdre desceu do carro e começou a bater na janela do veículo das duas mulheres. Quando elas se negaram a abrir a janela, a mulher furiosa começou a bater no carro. Foi quando as vítimas acabaram partindo, dando início a uma perseguição. As mulheres que estavam dentro do carro menor gravaram as diversas tentativas que Dierdre fez de tirar elas da estrada, arremessando seu próprio veículo contra os delas. As vítimas conseguiram encontrar uma viatura policial no caminho e a mulher que estava no outro carro acabou sendo presa. 
Imagens foram registradas pela vítima.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Vídeos

Hennessey cria nova Ford F-150 com 600 cavalos

Hennessey cria nova Ford F-150 com 600 cavalos

Pense em um modelo líder no mercado automotivo em seu segmento há 32 anos, ou seja, há três décadas no primeiro patamar. Este carro é a picape F-150, da montadora Ford, que em 2015 terá uma nova série, uma nova plataforma que irá dar o que falar e deixar boquiaberto o maior amante do veículo. Neste artigo saiba mais sobre a Hannessey, a criadora da nova Ford F-150, com 600 cavalos.

Hennessey



Situada no Texas, a conhecida preparadora norte-americana de veículos potentes, a Hennessey Performance, começa a dar cara a um novo protótipo de veículo pesado, chamada de F-150 VelociRaptor 600 Supercharger, a construção da nova plataforma automotiva é uma atualização da F-150 SVT Raptor, que em breve estará disponível para a linha de picapes 2015. Tudo ainda é guardado com muito sigilo, muito segredo, para que a invenção não dê errado e principalmente para que concorrentes não façam cópias ou comecem a tecer especulações infundadas.

Além de grande e potente, F-150 terá alta tecnologia

Se comparado ao modelo fabricado em 2014, a SVT Raptor 2014 terá em seu conjunto um motor V8 6,2 litros de 416 cv de potência e 60 kgfm de torque, a criação da Hennessey traz sob o capô 608 cv, deste modo a sua potência deve ser a maior da série, uma picape moderna e com alta resposta de aceleração. O motor utilizado na VelociRaptor 600 é o mesmo de fábrica, ou seja, um V8 5,0 litros, que passou por aprimoramentos (sua produção original gera cerca de 390 cv). Além de sua cinética de propulsão, as mais variadas modificações passam por diversos itens. O F-150 poderá ser equipado com suspensão esportiva, além de ter espaço para novos estilos de para-choques, tanto dianteiros quanto traseiro, freios modernos de alta performance, produzidos pela marca Brembo, além de luzes de LED, que são mais fortes e atingem distâncias maiores.

A suspensão e as rodas serão fabricadas para serem aliadas, ou seja, de forma conjunta a efetuar o máximo de pressão e resistir a fortes impactos provocados pelas vias mais sinuosas e acidentadas que p OF-150 se deslocar. Esta picape não será apenas uma picape. A empresa divulgou que somente 500 unidades da picape F-150 serão fabricadas e preparadas pela Hennessey. O valor será bem salgado, em média US$ 73.500, ou em termos mais próximos para nós brasileiros, R$ 200.217 reais, valor baseado em cotação simples do dólar e real.
A empresa divulgou que somente 500 unidades da picape F-150, chamada de VelociRaptor 600, serão fabricadas e preparadas pela Hennessey.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Prévias

Jaguar XJ é carro de patrão que gosta de acelerar

Jaguar XJ é carro de patrão que gosta de acelerar






Jaguar XJ aposta em luxo, ampla lista de itens e força do novo motor, ao preço de R$ 417 mil Luiz Fernando Betti/R7

Na traseira, lanternas verticais e dupla saída de escapamento Luiz Fernando Betti/R7 A vida de rico não deve ser fácil, como muitos idealizam. Prova disso é que, há poucas semanas, o homem mais endinheirado da China declarou ao mundo se sentir infeliz com sua fortuna. Pressão, expectativas e preocupações em excesso foram os motivos citados pelo “pobre” empresário Jack Ma, dono do grupo Alibaba. É claro que há sempre o outro lado da moeda, que no caso é poder experimentar tudo que o dinheiro pode comprar. Nesse universo em que (a falta de) grana não é problema, o R7 Carros sentiu o gostinho de acelerar um “carro de patrão” com o Jaguar XJ, o sedã mais luxuoso — e caro — da tradicional montadora britânica. A versão testada tem motor 3.0 V6 de 340 cavalos e sistema start-stop para economizar combustível, ambos novidades da linha 2014. O preço? Quase meio milhão — mais precisamente, R$ 417 mil. Há carros mais potentes e baratos, é verdade. Mas poucos conseguem unir tanto luxo e sofisticação quanto o XJ. Pelas ruas, ele não faz o estilo arrasa quarteirão do Chevrolet Camaro, por exemplo.Contudo, o visual do modelo chama atenção com suas linhas musculosas e imponentes. Na frente, a enorme grade trançada e os faróis afilados transpiram esportividade, assim como as rodas de 19 polegadas e o duplo escape traseiro.

Cabine tem volante aquecido, relógio analógico e tela "dual view" Luiz Fernando Betti/R7 Sala de estar No interior, a sofisticação da cabine aparece nos mínimos detalhes. Os revestimentos das portas, bancos e painel são de couro de lei, alcântara e laca. Uma vez acomodados, os passageiros são mimados com bancos elétricos com aquecimento e memória (na frente), teto panorâmico de vidro, freio de mão automático e sistema de som da marca Meridiam.  Ao apertar o botão de partida, o motorista vê o câmbio automático circular se erguer no console central. Um espetáculo de luxo e tecnologia. Outro destaque é o belo quadro de instrumentos digital, que pode ser configurável segundo o modelo de condução. Porém, a maior atração da cabine é o monitor “dual view”, que projeta imagens distintas para motorista e passageiro. Duas imagens na mesma tela? Isso mesmo. Se você quer assistir a um DVD enquanto o condutor se orienta pelo GPS, sem problemas. Há fones de ouvido sem fio com bloqueio de ruído externo para todos, inclusive para a turma de trás, que conta com telas individuais nos encostos de cabeça dianteiros.  Ronco do Jaguar Curtiu as opções de entretenimento? Então espere até pisar no acelerador. Nesse momento, o ronco encorpado dos seis cilindros invade a cabine num som gutural, revelando a força sob o capô de 340 cavalos que empurram com firmeza o sedã executivo. Segundo a montadora, o modelo atinge os 100km/h em apenas 6,4 segundos.   

Detalhe do emblema da Jaguar na grade dianteira trançada Luiz Betti/R7 Na cidade, o modelo mostrou acerto exemplar da suspensão, priorizando o conforto sem prejudicar a esportividade. As curvas são contornadas com extrema precisão e estabilidade, graças aos diversos aparatos tecnológicos que auxiliam o sedã. As trocas de marcha, por sua vez, são realizadas de maneira rápida e praticamente imperceptível pelo câmbio automático de oito marchas. Na estrada em velocidade de cruzeiro, o silêncio da cabine impressiona e a sensação é de estar guiando uma nave espacial.   Após um fim de semana com o modelo, chegamos à conclusão de que, realmente, a vida de riqueza tem os seus prós e contras. No caso do Jaguar XJ, a única dúvida foi assumir o posto de motorista ou patrão. Acabamos ficando com a primeira — e mais divertida — opção.     Saiba tudo sobre carros! Acesse www.r7.com/carros

Fonte: R7

Dicas para viajar em segurança nestas férias

Dicas para viajar em segurança nestas férias

As festas de fim de ano se aproximam, e com elas, aumenta o interesse das pessoas por informações que permitam a elas viajar de carro em segurança, principalmente por conta da grande quantidade de acidentes que ocorrem no Brasil nesta época do ano. Portanto, para ajudar as pessoas que desejam viajar em segurança de carro nestas férias e também nestas festas de fim de ano, vamos dar algumas dicas importantes e imprescindíveis, que deverão fazer toda a diferença na hora da viagem. Então, preste muita atenção!

Observe a bateria

Nesta época do ano, com tanta gente viajando de carro pelo Brasil, uma das grandes vilãs que surgem é a bateria, que pode deixar muita gente literalmente na mão, o que exige que sejam checados como andam os níveis dela.

Os freios são importantes itens de segurança

Outros itens que merecem ser checados antes de iniciar a viagem de carro são os freios, já que eles podem simplesmente fazer toda a diferença para a segurança das pessoas na estrada. Portanto, procure checar, entre outras coisas, como está o fluído de freios.

Cheque todos os itens importantes

Durante uma viagem de carro nas férias e nas festas de fim de ano, quando há grande quantidade de pessoas nas estradas, é essencial estar com um veículo em dia, e para isto, será fundamental checar tudo: faróis, lanternas, motor, nível do óleo, pneus e muito mais, para garantir uma boa viagem para todos.

Respeite limites de velocidade e sinalizações

Nas estradas brasileiras, em algumas regiões, talvez haja pouca sinalização, e as condições nem sempre sejam as melhores possíveis, o que aumenta a pressão em cima do motorista, para que ele dirija respeitando os limites de velocidade e também os limites das condições apresentadas pelo terreno.

Respeitar limite de velocidade e também as sinalizações é um grande passo para evitar ao máximo o risco de acidentes importantes, e a boa notícia é que em algumas regiões do Brasil, há estradas em boas condições e com bons níveis de sinalização.

Em caso de chuva

Como as festas de fim de ano e também as férias de dezembro e de janeiro ocorrem em pleno verão do Hemisfério Sul, é muito comum a incidência de chuvas fortes nas estradas brasileiras. Portanto, os motoristas precisam tomar cuidados durante o trajeto, pois dirigir nestas condições aumenta as chances de acidentes, o que também exige maior atenção e maior prevenção por parte dos motoristas. 
Confira dicas importantes e imprescindíveis, que deverão fazer toda a diferença na hora da viagem, dando mais segurança ao passeio.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Segurança

GM convoca recall por risco de incêndio

GM convoca recall por risco de incêndio

Devido à sua preocupação com a vida e a segurança de seus clientes e seus acompanhantes, a General Motors do Brasil, ou Chevrolet, como é mais conhecida no país, divulgou nesta semana em toda a mídia nacional, um chamado para que os proprietários de veículos da empresa compareçam as unidades credenciadas para revisão de seus automóveis. Não se trata de nada diferente do que outras empresas fazem durante os anos. Assim que erros de montagem chegam aos especialistas, eles acabam por fazer chamados para revisão e manutenção prévia, o conhecido recall.

Motivos para o recall



“A GM convoca recall por risco de incêndio” é o título da chamada da multinacional. A convocação divulgada na quarta-feira, 17 de dezembro, atinge os modelos Onix, Cobalt, Prima e Spin, fabricados entre 2013 e 2014. A intenção da montadora é a substituição da porca de fixação da bomba de combustível ou eventual substituição do tanque de combustível. De acordo com dados da montadora, foi levantada a hipótese de falha de vedação da porca que fixa a bomba de combustível na parte superior do tanque, no que, ainda segundo o comunicado, pode resultar em vazamento do combustível. A montadora afirma, que até o momento não foi informada ao tenha conhecimento de carros incendiados devido à falha.

Comunicado Oficial GM para recall



No comunicado, a empresa informa que, "a falha de vedação da porca", aliada a condições atípicas, tais como capotamento, poderá ocasionar um vazamento contínuo de combustível pela parte superior do tanque que, em contato com uma chama externa, pode causar um princípio de incêndio, com risco de lesões físicas aos ocupantes e a terceiros, diz a GM. Uma outra informação muito importante, dá conta que o Onix, é um dos carros mais vendidos no ano no Brasil. O carro é o quarto mais vendido no ano de 2014, de acordo com dados da Fenabrave, a federação das concessionárias.  Confira modelo, ano e número de chassi convocados ao recall:
  • Cobalt, modelos 2012, 2013 e 2014
  • Spin, modelos 2013 e 2014
  • Data da fabricação: de 10/02/2011 até 29/10/2013
  • Chassis nº: CB100006 a EB204194
  • Onix e Prisma, modelos 2013 e 2014
  • Data de fabricação: de 27/02/2012 até 03/12/2013
  • Chassis nº: DG100001 a EG276280
O recall na rede credenciada começa na próxima segunda-feira, 22 de dezembro. O prazo de manutenção, é de até uma hora.  Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 0800-702-4200 ou ao acessar o site www.chevrolet.com.br.
“A GM convoca recall por risco de incêndio” é o título da chamada da multinacional. A convocação divulgada no dia 17 de dezembro atinge 4 modelos.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Recalls

24 de dez de 2014

Especial: Retrospectiva 2014

Especial: Retrospectiva 2014

O ano de 2014 foi agitado. A Copa do Mundo no Brasil, as eleições presidenciais e a economia claudicante desviaram um pouco a atenção das novidades do mercado de automóveis. E não foram poucas. A profusão de novidade, inclusive, evitou um resultado pior. A retração nas vendas veículos novos em relação a 2013 ficou em “administráveis” 8,4% nos 11 primeiros mesmos do ano – e não deve sofrer reviravoltas neste mês de dezembro. “Foram vários problemas: aumento dos juros, perda de confiança do consumidor, pressão inflacionária e menor disposição dos bancos em conceder crédito”, enumera Marcos Munhoz, vice-presidente da General Motors do Brasil. De acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores – Anfavea –, entre janeiro e novembro de 2014 foram emplacados 3,13 milhões de carros – no mesmo período do ano passado, foram registradas 3,41 milhões de unidades. 

Veja também:

  • Especial: Destaques de 2014
  • Especial: Retrospectiva 2013 Automóveis
Mas há ainda quem acredite em uma leve recuperação do mercado no apagar da luzes. “Novembro registrou um dos melhores ritmos de vendas diárias do ano até agora, um sinal claro de que o consumidor continua ávido pela compra de veículos. A expectativa é de que este ritmo se mantenha ou até aumente em dezembro”, estima o otimista Luiz Moan, presidente da Anfavea. Moan acredita em dois fatores para esta possível reação: o 13° salário e a iminência da volta do Imposto sobre Produtos Industrializados – IPI – aos patamares normais a partir de janeiro de 2015. Com a queda na comercialização, as fábricas tiveram que se adequar e a produção de automóveis retraiu 15,5%. Saíram das linhas de montagem no período 2,94 milhões de veículos – em 2013, o número era de 3,48 milhões.

Mas a maior mudança do ano no setor automotivo está se confirmando. A Fiat – mais precisamente sua linha Palio – está prestes a consolidar o posto de carro mais vendido do país, que há 27 anos pertence ao Volkswagen Gol. O modelo produzido em Betim, em Minas Gerais, é líder de mercado há seis meses consecutivos e, até novembro, acumulou 160.784 carros contra 159.207 – exatos 1.577 exemplares a mais. Os sinais de naufrágio do Gol começaram em fevereiro, com a saída do modelo G4 da linha e a queda nas vendas da casa de 21 mil unidades mensais para as cerca de 13 mil/mês atuais.

A aposta da marca alemã ao inserir o inédito Up! no mercado brasileiro em fevereiro era vender 12 mil unidades/mês e cobrir a saída do Gol G4. Mas não deu certo.  O pequeno modelo chegou com boas credenciais: moderno, econômico e jovial. Mas o preço era pouco convidativo para o segmento de entrada e a receptividade deixou a desejar. Na média, o carrinho emplacou menos da metade do previsto.

Em 2014, o segmento de hatches compactos ainda viu um fenômeno surgir. O Ford Ka, idealizado e produzido em Camaçari, na Bahia, mas projetado como carro global – na verdade, para países emergentes – foi lançado em setembro e logo se firmou como um campeão de vendas. O compacto de entrada ressurgiu totalmente diferente daquele modelo carismático pelo qual ficou conhecido – com direito também a uma versão sedã. Com novo design, tecnologia e motores eficientes, o hatch baiano já chegou às 12 mil unidades vendidas em um mês. “Estamos muito orgulhosos com o sucesso da nossa nova linha global e principalmente do Ka, que em apenas três meses já é o quarto carro mais vendido do mercado”, destacou Steven Armstrong, presidente da Ford América do Sul.

Os segmento de hatch compacto ainda recebeu o Nissan March nacional, o Renault Sandero totalmente remodelado e o Fiat Uno reestilizado, além de estrear o sistema start/stop – geralmente presente em carros mais sofisticados. Pouco antes do término de 2014, a Volkswagen atualizou a gama Fox – incluídos CrossFox e SpaceFox. Já a Honda lançou a nova geração do Fit, que já mostrou sucesso comercial ao vender mais que o antigo carro-chefe da fabricante japonesa, o Civic. A Kia “elitizou” o Soul, que agora custa mais de R$ 90 mil. Em um patamar acima, o Mini chegou com visual e motores novos. Porém, não perdeu o “ar” retrô.

Entre os médios, destaque para a nova geração do Toyota Corolla. Maior, com uma estética menos conservadora e agora com transmissão CVT, o sedã assumiu – com uma ligeira folga – a liderança do segmento de sedãs e deixou o Civic para trás. A Honda, por sua vez, decidiu mexer apenas nas versões de entrada e intermediária do seu três volumes. A Renault também deu um “tapa” no seu representante: o Fluence. Modificação profunda mesmo ficou por conta do Honda City. Nas picapes, a Volkswagen se movimentou e lançou a Saveiro Cabine Dupla. Com capacidade de levar cinco passageiros, o modelo cresceu nas vendas. Mas nada que abalasse mais um ano de liderança da eterna rival Fiat Strada e suas três portas. 
Crescendo de forma exponencial, o segmento de utilitários ganhou novos “players” em 2014. Nos compactos, a Mercedes-Benz trouxe o GLA, o último membro da família A – depois do hatch Classe A e sedã CLA. Entre os médios, a Jeep começou a vender o novo Cherokee com sua dianteira “exótica” e a BMW, no finzinho do ano, lançou o X4. A marca bávara, inclusive, teve um 2014 particularmente agitado. Deu início à sua produção nacional em Araquari, Santa Catarina, com o Série 3 Active Flex e logo em seguida com o X1. Sem muito alarde, a marca iniciou a importação de mais modelos como Série 2 e sua variante conversível, além do Série 4 – Gran Coupé e Convertible. Mas quem fez barulho – nem tanto assim por ser um carro elétrico –  foi o i3. O carro ecologicamente correto chegou com preço salgado – mais de R$ 200 mil –, porém concentra todas as forças da fabricante no quesito mobilidade urbana do futuro. A compatriota Audi também não ficou para trás e trouxe mais integrantes da gama do A3: sedã – com motores turbinado 1.4 e 18 –, Cabrio, S3 e o utilitário esportivo RSQ3.
Na casta dos esportivos foram adicionados membros de peso. A Chevrolet começou a importar o famoso Camaro na variante conversível. A Suzuki trouxe ao Brasil o apimentado Swift Sport e a Fiat finalmente iniciou as vendas do “nervosinho” 500 Abarth, de 147 cv. A Honda também recolocou o Civic Si de volta no país. Só que agora o esportivo é importado do Canadá, adota o estilo cupê e o motor é um 2.4 litros aspirado de 206 cv de potência. Sem querer saber de brincadeira, a Jaguar passou a comercializar a configuração cupê do aclamado F-Type – com preços exorbitantes, é claro.

Autor: Raphael Panaro (Auto Press)
Muita ação, pouca reação - Ano repleto de lançamentos não evita recuo em vendas e produção de automóveis no Brasil

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Mercado

Carros mais vendidos em 2014

Carros mais vendidos em 2014

Conforme dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) o mercado de vendas de veículos vem se mostrando tímido neste ano de 2014.

3 Carros mais vendidos em 2014

Os três veículos mais vendidos no ano foram:
  • Fiat Palio com 161.111 unidades;
  • Volkswagen Gol  com 159.216 unidades;
  • Fiat Strada com 139.779 unidades.
Importante destacar que, pela primeira vez em 27 anos, a Volkswagen perdeu a liderança anual em vendas de veículos. A ascensão do Palio foi importante, porém outros fatores são destacados por especialistas para que tenha ocorrido esta reversão entre as montadoras. Entre estes fatores são apontados o preço, o aumento da concorrência e o cansaço do consumidor com a linha Gol.

Mudanças no mercado

A chegada de novos concorrentes, a falta de atualização do projeto e o fim da versão G4 (geração anterior), que tirou das lojas as opções mais baratas foram os fatores que afetaram de forma determinante as vendas do até então líder, comprometendo a liderança da montadora no mercado brasileiro.

Clássicos em baixa

Quanto ao cansaço do consumidor com o modelo Gol, há uma relação direta quanto ao estilo e mensagem, pois os novos consumidores não se deixaram levar pela imagem de qualidade e durabilidade. Há algum tempo, uma expressiva parcela de novos consumidores começou a buscar no mercado opções que oferecessem diferenciais de conectividade, equipamentos e conforto. A Fiat vem conseguindo superar a Volkswagen neste segmento desde junho de 2014, entretanto os dados do setor apontam que no ano as vendas de veículos no Brasil, vem caindo em relação ao ano de 2013. Desta forma as oscilações quanto aos índices de vendas vêm ocorrendo mais pela redução de consumo do que aumento de produção. Neste aspecto o Fiat Palio teve queda menor em relação ao concorrente.

Dentre fatores diversos e muitas vezes pessoais na escolha de compra de veículos, o consumidor certamente tende a começar a considerar a relação custo benefício e neste ponto a Volkswagen vem perdendo vendas. A estratégia da Fiat tem sido mais agressiva quanto a inclusão de alguns adicionais em sua linha e com preço menor em relação aos veículos do concorrente direto. A Volkswagen tentou manter o mercado com o lançamento do Up!, porém, sem sucesso, muito se devendo a seu preço mais elevado em relação ao concorrente principal.

Considerações finais



O mercado de vendas de veículos vem sofrendo grande impacto pela entrada de novas montadoras no Brasil, oferecendo opções de itens e preços com grande apelo de consumo. De qualquer forma a inovação e a comparação custo benefício vêm sendo cada vez mais utilizadas pelo consumidor ao se decidir por uma marca, o que fará com que as empresas passem a criar novas estratégias na conquista desse novo consumidor.
Conforme dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) o mercado de vendas de veículos se mostrou tímido neste ano.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Mercado

Pinóquio de ouro - E o prêmio vai para.... BMW Active Flex

Pinóquio de ouro - E o prêmio vai para.... BMW Active Flex



A porca torceu o rabo ao perceber que o sistema start-stop do BMW 320 ActiveFlex é manco e não funciona com etanol   Final de ano é um atropelo de concursos disso e daquilo. Apontam os melhores, os eleitos, os campeões, os preferidos, os mais lembrados...  Mas tem o reverso da medalha, o Pinóquio de Ouro, o menos cobiçado prêmio da indústria automobilística brasileira e dedicado à fábrica que tenha plantado uma grande mentira durante o ano. Em 2014, quem fez jus ao narigão foi a BMW, que fez pouco do mercado brasileiro e escorregou feio ao oferecer uma tecnologia duvidosa no 320 ActiveFlex. O modelo, inicialmente importado,  inaugurou recentemente  a linha de montagem da fábrica construída em Araquari, no interior do Estado de Santa Catarina. A BMW  adaptou seu motor, um 2.0 de 184 cv, para beber  gasolina e etanol. Por ser turbinado e com injeção direta, dispensa o tanquinho de partida a frio.  Nenhuma revolução tecnológica: o sistema tem mesmo que elevar a pressão necessária para injetar combustível no cilindro, o que resulta numa excelente atomização do etanol. Suficiente para fazer o motor pegar em baixíssimas temperaturas ambientes (de até -10º), sem pedir socorro à gasolina ou aquecimento prévio. A Bosch forneceu componentes (hardware) e os engenheiros da BMW desenvolveram o programa (software) para permitir a queima dos dois combustíveis.

  Além de flex, o BMW 320 tem tambem o sistema start-stop, que desliga e liga automaticamente o motor quando o carro para alguns segundos. Economiza até 20% do consumo de combustível no trânsito urbano e reduz a poluição. Até aqui, palmas para a marca alemã. Mas, a porca torceu o rabo foi ao perceber que a BMW não explicou para sua refinada clientela que o start-stop é manco e só funciona com gasolina. Ora - perguntaria o desavisado dono de um 320 ActiveFlex - como é possível um carro flex desativar um dispositivo essencial na redução de consumo, se abastecido com etanol? Os engenheiros da BMW, questionados, derraparam nas quatro. De uma feita, responderam ser impossível limitar a emissão de gases poluentes dentro dos parâmetros estabelecidos. De outra feita, a barreira incontornável foi, segundo eles, a lubrificação do motor. A verdade permanece nebulosa, mas, seja qual for, o start-stop rendeu pontos junto ao programa de incentivos Inovar Auto. No frigir dos ovos, a fábrica da Baviera iludiu tanto o consumidor como o governo.   Sugestão aos engenheiros da BMW: habilitem-se a um estágio na fábrica da Fiat em Betim (MG) que acaba de apresentar o Uno Flex com o mesmo sistema start-stop. E que, pasmem, funciona com gasolina ou etanol! 

Fonte: R7

Renault Duster chega a 150 mil unidades vendidas no Brasil

Renault Duster chega a 150 mil unidades vendidas no Brasil

O modelo Renault Duster foi lançado no Brasil em 2011, com uma aposta para atender o consumidor que desejasse dirigir um carro na cidade e em circuitos fora de estrada (off Road), com uma maior exigência do veículo. Em pouco tempo, se tornou líder de seu segmento por ser um veículo com uma proposta de atender a um público que buscava esse tipo de opção e por ser um modelo robusto, com um espaço interno interessante e apostando fortemente em conforto. Tais fatores em conjunto com um design moderno, além de oferecer uma versão 4 x 4 e opção de câmbio automático, permitiram que o consumidor tivesse um interesse constante em sua avaliação.  

No ano seguinte a seu lançamento, o veículo caiu no gosto do consumidor nacional, acrescentando às suas características iniciais uma maior tecnologia com o lançamento da série limitada, denominada Tech Road, que incorporou uma central multimídia media Nav. As vendas fecharam, neste ano de 2012, com um total de 46.904 veículos vendidos, assumindo então a liderança de mercado em seu segmento. Em 2013, as vendas do Renault Duster tiveram um aumento, sendo lançada uma nova série limitada, designada de Tech Road II, que incorporou mudanças externas em relação à grade dianteira, faróis e sistema de abertura do porta-malas. Em 2014, o veículo atingiu um total de 150 mil unidades vendidas, passando a ser o segundo modelo mais vendido do fabricante Renault. Essa marca foi atingida com uma versão Dynamique 2.0 16V. Neste ano de Janeiro a Novembro, foi comercializado um total de 43.043 unidades.

Versões do Renault Duster no Brasil



No Brasil, o veículo encontra-se disponível em seis versões e dois tipos de câmbio e motorização:
  • Duster 1.6 16V Hi-Flex;
  • Duster Expression 1.6 16V Hi-Flex;
  • Duster Dynamique 1.6 16V Hi-Flex;
  • Duster Dynamique 2.0 16V Hi-Flex com câmbio manual;
  • Duster Dynamique 2.0 16V Hi-Flex com câmbio automático / sequencial;
  • Duster Dynamique 2.0 16V Hi-Flex com tração 4x4 câmbio manual.
Conforme o fabricante, Renault, seu motor 1.6 possui 115 cv e a versão 2.0, 142 cv de potência. O veículo é comercializado em mais de 100 países, já tendo ultrapassado o total de 1 milhão de unidades fabricadas no mundo, o que demonstra que o modelo é bem aceito pelo consumidor mundial e sua proposta está em linha com determinado consumidor que busca conciliar desgin com uma proposta aventureira. O mercado de veículos vem procurando investir em inovação, economia, respeito ao meio ambiente e segurança, esta busca proporciona marcas como esta, alcançada pelo modelo com apenas 3 anos de existência.
Em 2014, o veículo atingiu um total de 150 mil unidades vendidas. Essa marca foi atingida com uma versão Dynamique 2.0 16V.

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Mercado

Balanço do mercado de caminhões e ônibus em 2014

Balanço do mercado de caminhões e ônibus em 2014

É inevitável a decepção quando se trata das vendas de caminhões no Brasil. Os primeiros 11 meses de 2014 registram queda de 12% – passou das 140 mil unidades de 2013 para 123 mil, segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, a Anfavea. Mas o clima nesse final de ano não chega a ser de desânimo. As perdas nos emplacamentos atingem todos os tipos de veículos automotores no país, porém há um consolo entre os caminhões. “Nos pesados e semipesados, teremos um recuo de pouco mais de 10% em relação a 2013. Mesmo assim, se trata do quarto melhor ano da história”, avalia Bernardo Fedalto, diretor de caminhões da Volvo no Brasil. “Temos um mercado total de caminhões que caiu em volume de vendas. Por outro lado, a indústria fica num patamar excelente se compararmos com o passado”, engrossa o coro o diretor de vendas de caminhões da Scania no Brasil, Victor Carvalho.

Veja também:

  • Impressões dos caminhões Ford F350, F4000 e F4000 4X4
  • Lançamento do Iveco Tector 150E21 Economy 4X2
  • Linha 2015 dos caminhões Volvo FM, FMX e FH
  • Mercedes-Benz Atego, Actros e Axor
A queda registrada pela Anfavea entre janeiro e novembro é explicada por especialistas em função da desaceleração da economia e, principalmente, pela demora na oficialização do PSI, Programa de Sustentação do Investimento do BNDES, que oferece taxas vantajosas no financiamento de caminhões. Como a liberação do PSI só ocorreu no final de janeiro, quase dois meses de vendas foram perdidos. Este fato retardou a aprovação dos pedidos de financiamento que estavam acumulados desde o ano passado. Mas outros fatores foram decisivos nessa inibição de vendas. “A deterioração em vários indicadores macroeconômicos, a Copa do Mundo e as eleições presidenciais impactaram o mercado de forma negativa”, atesta Marco Borba, vice-presidente da Iveco para a América Latina. Entre outros transtornos, o mundial de futebol realizado no país inseriu feriados atípicos. E a disputa presidencial gerou um clima de incerteza a respeito do futuro. “Foram menos dias de produção e vendas e muita indefinição no cenário econômico. Tivemos de readequar processos para nos mantermos competitivos”, explica Ricardo Alouche, vice-presidente de Vendas, Marketing e Pós-Vendas da MAN Latin America.

Poucas foram as novidades que surgiram no mercado de caminhões brasileiro em 2014. A Volvo lançou uma edição especial em comemoração aos 20 anos de sua linha FH e também inseriu o câmbio I-Shift no line-up de seu modelo VM. Já a Mercedes-Benz sofisticou os seus Axor, Actros e Atego. Itens como cabine com cama dupla, assentos e suspensão, já presentes no extrapesado Actros, foram inseridos no pesado Axor e no semipesado Atego. A versão topo do Atego, 2430, e a linha Axor passaram a contar com o opcional câmbio automatizado PowerShift e Axor, Actros e Atego 2430 receberam melhorias no eixo traseiro. A Ford relançou o semileve F-350 e o leve F-4000 – que haviam sido encerrados em 2011 – e ainda deu ao último uma versão 4X4, tornando-o o único caminhão leve com tração integral comercializado no Brasil. E a Iveco lançou, no mês passado, o Tector 150E21 Economy 4X2, que a marca italiana tenta posicionar em um nicho entre os médios e os semipesados. O Peso Total Bruto do novo caminhão é 15.400 kg e o modelo é destinado para entregas urbanas e também para curtas e médias distâncias rodoviárias.

As fabricantes são unânimes ao apontar o Brasil como um dos principais mercados globais não só de caminhões, mas também de ônibus. Tanto que algumas marcas que só trabalham com modelos importados no país já começam a instalar fábricas por aqui. Caso da chinesa Foton Beiqi, que tem mais de 25 concessionários implantados nas principais regiões brasileiras e se prepara para inaugurar, em 2016, sua unidade fabril em Guaíba, no Rio Grande do Sul. “Importamos em 2014 1.300 unidades da China, o que nos coloca como o segundo mercado da empresa na América Latina”, avalia Luiz Carlos Mendonça de Barros, presidente da Foton Caminhões no Brasil.  Já o mercado de ônibus encerrou novembro com vendas acumuladas em 25,2 mil unidades, também segundo a Anfavea. Esse resultado representa uma retração de 15,2% frente ao mesmo período em 2013, quando foram registradas 29,7 mil vendas. “Para que toda a cadeia progrida, é necessário que haja o comprometimento das lideranças políticas em relação ao transporte como um todo”, acredita Ricardo Alouche, da MAN. A torcida por uma ajuda federal é unânime. “Com incentivos e juros baixos, o mercado já provou que reage bem”, enfatiza Eduardo Monteiro, responsável por vendas de chassis urbanos da Scania do Brasil.


Autor: Márcio Maio (Auto Press)
Fotos: Divulgação

Perspectiva histórica - Mercado de caminhões registra queda de 12% em 2014, mas Brasil segue forte no cenário global

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Caminhões

23 de dez de 2014

Especial: Destaques de 2014

Especial: Destaques de 2014

O mercado de luxo no Brasil, decididamente, é o mais promissor. Tanto que, apesar da queda geral nas vendas, as chamadas marcas premium estiveram um bocado ativas em 2014. E, claro, acabaram se destacando nas avaliações realizadas pela equipe do noticiário automotivo “Auto Press”. Caso do Jaguar F-Type Coupé R, que teve nota máxima em várias categorias e se tornou um dos grandes destaques entre as novidades que chegaram ao país neste ano. A marca britânica conseguiu com seu imponente cupê marcar presença no desempenho, interatividade, tecnologia e design. E quase abocanhou ainda o quesito acabamento, e levou nota 10 em metade dos quesitos avaliados durante o lançamento, em abril na Espanha. Para isso, contou o estrondoso motor V8 5.0 de 550 cv e 69,3 kgfm de torque, os comandos e mostradores inspirados na aviação, controle de estabilidade, suspensão esportiva com sistema adaptativo e modo dinâmico configurável, injeção direta com pulverização direcionada (SGDI), distribuição variável dupla independente (DIVCT) e seu desenho imponente e sedutor. Outros dois cupês importados conquistaram nota máxima em desempenho. O Audi S7 surpreendeu com seu V8 4.0 de 420 cv capaz de levar o modelo de zero a 100 km/h em apenas 4,5 segundos, 0,4 s a menos que o britânico – e também empatou com ele em tecnologia. E diretamente da França, com vendas apenas prometidas para o Brasil, o Renault Mégane RS, com sua ficha técnica um pouco mais “humilde”, se impôs com um “pequeno” 2.0 turbinado capaz de descarregar 265 cv e levar o carro aos 250 km/h, limitados eletronicamente.

Mas não basta ter força, é preciso manter o carro com as rodas fincadas no chão e na direção certa. A Suzuki apostou alto na aderência mecânica do hatch compacto Swift Sport e garantiu sua presença na lista dos melhores do ano na estabilidade, dividindo o posto com a Mercedes-Benz C250 Sport e o Honda Civic Si. Enquanto isso, o ecológico Fusion Hybrid conseguiu encabeçar a lista em duas áreas distintas: interatividade – empatado não só com o F-Type, mas também com o Citroën C3 – e consumo, como já era de se esperar, já que tem o melhor aproveitamento energético aferido pelo Programa Brasileiro de Etiquetagem do InMetro, com 1,33 MJ/km. Neste quesito, o Nissan March também se destacou com a motorização 1.0, que obteve índice de 1,59 MJ/km, na mesma avaliação do InMetro. E o hatch, que se tornou brasileiro em 2014, reinou sozinho ainda no que diz respeito a custo/benefício. Seguindo a ideia de oferecer mais por menos, a Nissan oferece itens só disponíveis em modelos acima de R$ 50 mil e custa 10% menos que os rivais diretos. Conforto é uma característica que normalmente se espera de um sedã. E foi isso que a nova geração do Toyota Corolla apresentou, ao ganhar bons 10 cm no entre-eixos. Isso junto com a Chevrolet Trailblazer, que ostenta 15 cm a mais de entre-eixos que o japonês e ainda conta com uma terceira fileira de bancos. Algumas investidas dão certo, outras não. A Volkswagen apostou alto no pequeno Up!. Afinal, o carrinho é moderno, eficiente e simpático. O problema é que a marca alemã acreditou que ele seria um sucesso instantâneo e que venderia as 12 mil unidades  mensais necessárias para justificar o investimento na fábrica de Taubaté. Não foi. Esse papel foi protagonizado este ano pelo simpático Ford Ka. Resultado: a Volkswagen não conseguiu substituir à altura o finado Gol G4 e perdeu a liderança mantida pelo seu compacto por mais de um quarto de século. Com isso, o Fiat Palio conseguiu se fechar 2014 como o campeão de emplacamentos nacional.

Os melhores em cada ponto

Desempenho – Jaguar F-Type Coupé R, Audi S7 e Renault Mégane RS







O F-Type Coupé R carrega toda a tradição da Jaguar e do segmento de superesportivos. O carro ostenta surpreendentes 550 cv de potência e 69,3 kgfm de torque, uma combinação que leva seu motor V8 5.0 litros turbocomprimido a entregar uma força brutal em todas as faixas de giros. A performance é digna de um carro de corrida, com velocidade máxima de 275 km/h e o zero a 100 km/h em apenas 4,9 segundos. A alemã Audi também fez bonito com seu cupê S7. Equipado com um V8 de 4.0 litros de 420 cv e 56,1 kgfm de torque, o carro atinge os 100 km/h ainda mais rápido que o F-Type: leva apenas 4,5 segundos, com sua máxima limitada eletronicamente em 250 km/h. Em outra proporção, o Mégane RS deixa bem claro o valor da assinatura Renault Sport. O 2.0 litros turbinado de 265 cv tem potência de sobra para um desempenho impressionante. Qualquer saída de sinal pode ter muita emoção e o zero a 100 km/h em 6 segundos denota bastante esportividade. Veja também: Teste do Jaguar F-Type - Teste do Audi S7 - Teste do Renault Mégane RS

Estabilidade – Suzuki Swift Sport, Mercedes-Benz C250 Sport e Honda Civic Si





A Suzuki trabalhou fortemente na aderência mecânica do hatch compacto Swift Sport. A marca japonesa trocou o tipo de aço de partes do monobloco para aliviar o peso do carro – de 1065 kg – e ganhar rigidez torcional. Além disso, trabalhou a suspensão dianteira McPherson com amortecedor com uma segunda mola e na traseira instalou um eixo autodirecional com esterçamento de até 3 graus. Garantiu uma carroceria sem rolagens laterais e excluiu qualquer possibilidade de oscilações em freadas e acelerações. Outro modelo que se destacou neste quesito foi a a Mercedes-Benz C250 Sport. O novo conjunto suspensivo, fomado por fourlink na dianteira e multilink independente na traseira, dá ao sedã um equilíbrio dinâmico condizente com seu desempenho. Já a Honda parece ter colocado cola nos pneus do Civic Si. O cupê esportivo esbanja uma invejada aderência que permite extrair o máximo do carro sempre com sensação de segurança. Principalmente em função da barra estabilizadora mais grossa, dos pneus mais largos e o entre-eixos menor – são 5 cm a menos que no sedã. Veja também: Teste do Suzuki Swift Sport - Teste do Honda Civic Si

Interatividade – Jaguar F-Type Coupé R, Ford Fusion Hybrid e Citroën C3




Os comandos e mostradores do Jaguar F-Type lembram os aviões de caça. No console, o botão laranja de acionamento do modo Dynamic remete à trava que é desacionada quando se está prestes a disparar um foguete. E tudo parece estar onde deveria. Há muitas funções disponibilizadas, mas com utilização quase sempre intuitiva. Mesmo caso do Ford Fusion Hybrid, que tem painel de instrumentos personalizável – pode-se priorizar informações do computador de bordo, do sistema de som, do GPS ou do próprio sistema propulsor, que mostra o uso do motor elétrico e a energia recuperada nas frenagens. Há até um “jogo” em que o carro premia o condutor que dirige economicamente com folhas verdes que “brotam” no painel. Destaque para o volante multifuncional, com nada menos que 16 botões. O Citroën C3 não chega a tanto. Mas seus comandos vitais estão à mão e a posição de dirigir é facilmente achada pelos multiplos ajustes de banco e volante. A visibilidade dianteira é um ponto forte e o grande para-brisa Zenith aumenta a sensação de amplitude. Isso sem falar na direção elétrica, uma das mais bem acertadas do mercado nacional. Veja também: Teste do Jaguar F-Type - Teste do Ford Fusion Hybrid - Teste do Citroën C3

Consumo – Ford Fusion Hybrid e Nissan March 1.0 


O Ford Fusion Hybrid se mostrou verdadeiramente ecológico no Programa Brasileiro de Etiquetagem do InMetro. O sedã norte-americano registrou médias de 16,8 km/l na cidade e 14,7 km/l na estrada com gasolina. Isso garantiu um índice de consumo energético de 1,33 MJ/km. Sem um motor elétrico para ajudar na redução de emissão de poluentes, o Nissan March 1.0 SV marcou, na mesma avaliação, 8,7/10,4 km/l com etanol em trecho urbano e estrada, respectivamente. Na gasolina, os números subiram para 12,5/14,8 km/l. O resultado foi a nota “A” tanto na categoria quanto no geral. Seu índice de consumo energético ficou em 1,59 MJ/km.  Veja também: Conforto – Toyota Corolla e Chevrolet Trailblazer A nova geração do Toyota Corolla teve como uma de suas principais prioridades o conforto dos passageiros. O comprimento pulou de 4,62 metros para 4,70 m e a distância entre os eixos subiu 10 cm para chegar a 2,70 m. Só o novo relevo das caixas de rodas proporcionou 7,5 cm adicionais entre a base do banco traseiro e o encosto do banco dianteiro. Com isso, mesmo as pessoas com estaturas mais avantajadas não sofrem. O mesmo acontece na Chevrolet Trailblazer. Seus 4,88 metros de comprimento, 2,85 m de entre-eixos e a altura avantajada trazem bastante comodidade para os ocupantes. Há espaço de sobra para os cinco ocupantes das duas primeiras fileiras. Já os dois assentos de trás até acomodam adultos, mas com sacrifício. Veja também: Tecnologia – Jaguar F-Type Coupé R e Audi S7 Neste ponto, o Jaguar F-Type Coupé R não economiza. Desde as tecnologias comuns a modelos de luxo, como sistemas de entretenimento sofisticados e ajustes personalizados para os bancos, até os diversos sistemas de auxílio dinâmico para o motorista. O Audi S7 não carrega tanta tecnologia, mas tem um interessante sistema multimídia e ainda controlador de velocidade de cruzeiro ativo com sistema de visão noturna. Fora o motor V8, que conta com desativação de cilindros para reduzir consumo e emissões.  Veja também: Teste do Jaguar F-Type - Teste do Audi S7

Habitabilidade – Fiat Strada Adventure CD, Peugeot 3008 e Mercedes-Benz GLA 200

A terceira porta na Fiat Strada foi além de facilitar acesso ao banco traseiro. Ela deu à picape o “status” de carro de passeio. Sua abertura do tipo “suicida” se mostra mais eficiente que uma tradicional de um carro com quatro portas. Facilita, por exemplo, o acesso a crianças, idosos ou pessoas com limitações de locomoção, já que se abre em um ângulo de quase 90º e a lateral direita não possui coluna central. Já o Peugeot 3008 é recheado de porta-objetos e conta com bancos rebatíveis e moduláveis. Seu teto solar panorâmico amplia ainda mais a sensação de espaço interno. Também na linha de crossover, a Mercedes-Benz GLA 200 consegue unir amplitude ao charme, já que possui 17 fontes de iluminação que destacam seus pontos mais importantes, como puxadores, porta-copos e área de controles dos vidros, entre outros.  Veja também: Teste da Fiat Strada Adventure CD - Teste do Peugeot 3008 - Teste do Mercedes-Benz GLA

Acabamento – Land Rover Range Rover Evoque e Peugeot RCZ

O Evoque é o menor dos Range Rover. Mas isso não o deixa atrás quando a questão é o acabamento. Materiais de altíssima qualidade estão por toda parte, sempre com uma montagem perfeita. O painel é revestido em couro, assentado sobre uma abundante camada de espuma. E o acabamento interno pode ser personalizado com madeira de duas cores diferentes ou alumínio escovado. Finalização semelhante tem o francês Peugeot RCZ. O esportivo esbanja sofisticação em seu habitáculo, com couro com costuras aparentes por toda a parte. O encaixe das peças é bom e, mesmo passando sobre pisos ruins, nada faz barulho. Veja também: Teste do Land Rover Range Rover Evoque - Teste do Peugeot RCZ

Design – Chevrolet Camaro SS Sunrise, Mini Cooper hatch e Jaguar F-Type Coupé R

Um dos destaques nesta categoria, na verdade, pouco mudou com um ligeiro face-lift. A quinta geração do Chevrolet Camaro SS já é tão exuberante que nem foi preciso mexer em nada substancial. Mas a capota conversível acrescenta charme à fórmula já consagrada do modelo. Desenho também é um dos principais fundamentos do Mini. O Cooper exala modernidade e seu aspecto geral retro-futurista e a personalidade confiante permanecem nesta nova geração apresentada no fim do primeiro semestre de 2014 no Brasil. Mas um dos automóveis mais instigantes atualmente é o Jaguar F-Type Coupé. Fica difícil encontrar “senões” no aspecto estético, herdado do coupé esportivo conceitual C-X16, apresentado no Salão de Frankfurt de 2011. O estilo do F-Type de teto rígido transmite maior percepção de esportividade e robustez.  Veja também: Teste do Chevrolet Camaro SS Sunrise - Teste do Mini Cooper hatch - Teste do Jaguar F-Type

Custo/benefício – Nissan March 1.6 SL

A Nissan depende do March para alcançar a pretensiosa meta de abocanhar 5% de participação no mercado nacional. Daí a estratégia de oferecer mais por menos no modelo. O hatch – que foi nacionalizado neste ano, sendo fabricado agora em Resende, no interior do Rio de Janeiro – custa cerca de 10% menos que outros compactos do mercado com equipamentos semelhantes. E muitos nem dispõem de todos os recursos oferecidos no March, como por exemplo o sistema de entretenimento com GPS, câmara de ré e interligado a redes sociais. Por isso mesmo, reina absoluto no quesito custo/benefício.  Veja também: Teste do Nissan March 1.6

Destaque do Ano

Jaguar F-Type Coupé R

Decepção do Ano

Volkswagen Up!
Autor: Márcio Maio (Auto Press)
Primeira classe - Jaguar F-Type brilha em 2014 enquanto Volkswagen Up decepciona nas vendas

Fonte: Salão do Carro
Categoria: Mercado